Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10105
Title: A hostilidade na prestação de serviços nas maternidades
Authors: Vieira, Adriana da Silva
metadata.dc.contributor.advisor: Santos, Lúcia Oliveira da Silveira
metadata.dc.contributor.members: Moraes, Claudia Côrrea de Almeida
Silva, Frederico Cascardo Alexandre e
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Vieira, Adriana da Silva A hostilidade na prestação de serviços nas maternidades. 2018. 33 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação Tecnológica em Hotelaria)-Faculdade de Turismo e Hotelaria, Universidade Federal Fluminense, 2018.
Abstract: Este trabalho teve como objetivo analisar a hostilidade dos serviços hospitalares nas maternidades, abordando, para isso, o conceito de humanização dos serviços hospitalares, investigando a importância da hospitalidade e humanização no ambiente hospitalar e, tendo como universo de pesquisa os municípios de Niterói e São Gonçalo, no estado do Rio de Janeiro. Por meio de revisão bibliográfica, em livros, artigos, manuais, sites, textos acadêmicos e outros materiais que tratassem do tema, e pesquisa exploratória descritiva com a abordagem do estudo qualitativo, buscou-se avaliar o impacto da hospitalidade ou hostilidade no ambiente das maternidades, na história de vida e saúde das gestantes, puérperas e mulheres em situação de abortamento. Mediante relatos das entrevistadas, foi possível verificar que a hostilidade se apresenta na violência institucional e se encontra banalizada no cotidiano da assistência de saúde. Em muitos momentos, a mulher não tem direito à escolha. A ela é negada a informação e o conhecimento do que está sendo feito no seu próprio corpo, a sua vontade acaba sendo suprimida e ela é levada a crer que os procedimentos efetuados são em prol do seu bem-estar e para o bem dos seus bebês. Sem terem os seus direitos respeitados, muitas mulheres se sentem frustradas, por acharem que não foram capazes de parir naturalmente e outras se sentem humilhadas devido aos maus-tratos sofridos.
metadata.dc.description.abstractother: The objective of this study was to analyze the hostility of hospital services in maternity hospitals, addressing the concept of humanization of hospital services, investigating the importance of hospitality and humanization in the hospital environment. municipalities of Niterói and São Gonçalo, in the state of Rio de Janeiro. Through a bibliographic review, in books, articles, manuals, websites, academic texts and other materials dealing with the subject, and exploratory descriptive research with the approach of the qualitative study, we sought to evaluate the impact of hospitality or hostility in the environment of maternity wards, in the life and health history of pregnant women, postpartum women and women in situations of abortion. Through the interviewees' reports, it was possible to verify that hostility is present in institutional violence and is trivialized in the daily life of health care. In many instances, the woman has no right to choose. She is denied information and knowledge of what is being done in her own body, her will ends up being suppressed and she is led to believe that the procedures performed are for the sake of her wellbeing and for the sake of her babies. Without having their rights respected, many women are frustrated because they feel they have not been able to give birth naturally and others feel humiliated because of the ill-treatment they have suffered.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10105
Appears in Collections:GTH - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC - Adriana da Silva Vieira - UFF.pdf1.72 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons