Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10152
Title: Crise de 2014: os impactos nos níveis de informalidade no Brasil
Authors: Bastos, Yasmin Marcella de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor: Bastos, Patrícia de Melo Abrita
metadata.dc.contributor.members: Bastos, Patrícia de Melo Abrita
Arêdes, Alan Figueiredo de
Pereira, Vanuza da Silva
Issue Date: 2018
Abstract: A crise econômica brasileira de 2014 contraiu o consumo, reduziu a produção nacional, resultando em choques adversos no mercado de trabalho, que ocorreram principalmente através da flexibilização das leis trabalhistas, elevação do desemprego e elevação dos níveis de informalidade. A teoria estruturalista entende o crescimento econômico, como um dos determinantes da economia informal, durante a ausência de crescimento econômico, na crise, as pessoas perderiam suas ocupações na economia formal e, em conjunto com a ineficácia ou inexistência de políticas de seguridade social que proporcionem ao trabalhador um período de tempo para o mesmo ingressar no mercado de trabalho formal, se voltam a atividade informal em busca de renda. Através da estimação de um modelo de regressão, para dados de 2003 e de 2016, foi possível verificar que o desemprego, IDH e PIB são determinantes da informalidade no país. Porém, foi verificado que no período com prosperidade econômica, 2003 a informalidade era mais suscetível as alterações no PIB do que em 2016, durante a crise.
metadata.dc.description.abstractother: The Brazilian economic crisis of 2014 contracted consumption, reduced domestic production, resulting in adverse shocks in the labor market, which occurred mainly through the easing of labor laws, rising unemployment and rising levels of informality. The structuralist theory considers economic growth as one of the determinants of the informal economy, during the absence of economic growth, people would lose their occupations in the formal economy and, together with the ineffectiveness or lack of social security policies that provide the worker with a period of time to enter the formal labor market, they turn to informal activity in search of income. Through the estimation of a regression model, for data from 2003 and 2016, it was possible to verify that unemployment, HDI and GDP are determinants of informality in the country. However, it was found that in the period of economic prosperity, 2003 informality was more susceptible to changes in GDP than in 2016 during the crisis.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10152
Appears in Collections:GCE - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Yasmin Marcella de Oliveira Bastos (2018), Crise de 2014 os impactos nos níveis de informalidade no Brasil.pdfYasmin Marcella de Oliveira Bastos (2018), Crise de 2014 os impactos nos níveis de informalidade no Brasil531.18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.