Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1037
Title: Gestantes com hipertensão arterial: implicações na celularidade do sangue de cordão umbilical e placentário
Authors: Marques, Dulcinéa Luzia de Oliveira Lima
metadata.dc.contributor.advisor: Oliveira, Beatriz Guitton Renaud Baptista de
metadata.dc.contributor.members: Stipp, Marluci Andrade Conceição
Fuly, Patricia dos Santos Claro
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Marques, Dulcinéa Luzia de Oliveira Lima. Gestantes com hipertensão arterial: implicações na celularidade do sangue de cordão umbilical e placentário. 2011. 88 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde)- Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2011
Abstract: As atividades desenvolvidas pelo enfermeiro nos Bancos de Sangue de Cordão Umbilical Placentário demanda alta complexidade assistencial e funcional, fato que imputam a responsabilidade de identificar situações que devam ser avaliadas, pesquisadas e reformuladas, como por exemplo os critérios de doação de sangue de cordão umbilical e placentário (SCUP), critérios de inclusão e exclusão de doadoras, padronização de técnicas e demais situações que envolvem a atuação do enfermeiro. A celularidade tem sido alvo de atenção por parte dos enfermeiros, devido a necessidade de obtenção de um número adequado células-tronco hematopoiéticas. Este estudo objetivou discutir a associação entre a celularidade do sangue do cordão umbilical e placentário e a hipertensão arterial e; traçar perfil das gestantes com hipertensão arterial e sem hipertensão arterial. A metodologia correspondeu a um estudo observacional do tipo caso-controle. O local da pesquisa foi o Hospital Maternidade Oswaldo de Nazareth e o Laboratório de Processamento e Criopreservação do Instituto Nacional de Câncer e os sujeitos do estudo foram setenta de três gestantes internadas, e que tiveram o sangue de cordão umbilical e placentário coletados após a dequitação. A análise estatística foi processada pelo software estatístico SAS® System, versão 6.11 e o critério de determinação de significância adotado foi o nível de 5%. A análise estatística apresentou resultados satisfatórios, constatamos que a celularidade inicial do sangue do cordão umbilical de gestantes hipertensas não apresentou diferença significativa comparado com a celularidade de gestantes não-hipertensas. Das bolsas de SCUP coletas de gestantes hipertensas, 80% apresentou celularidade ≥ 5 x 108 e 20% celularidade < 5 x 108 (de acordo com padrão estabelecido pela RDC 56). A partir deste estudo, podemos concluir que gestantes com hipertensão arterial apresentaram uma quantidade adequada no total de células nucleadas, atendendo aos critérios estabelecidos pela RDC 56. Com base nestes resultados e com a intensificação de pesquisas neste campo, sugerimos a reavaliação dos critérios de doação do sangue do cordão umbilical e placentário das gestantes com hipertensão arterial. A celularidade do SCUP apresentou uma relação positiva com alguns fatores neonatais e características da placenta/cordão, o conhecimento destes fatores permitirá as equipes dos BSCUP, a identificação de características importantes relacionadas à mãe, ao recém-nascido e as características da placenta e do cordão que possam otimizar o quantitativo de células obtidas do SCUP.
metadata.dc.description.abstractother: The activities performed by nurses in the Blood Banks Umbilical Cord Placental high demand and functional complexity of care, a fact that indirectly responsible to identify situations that should be evaluated, researched and reworked, such as the criteria for donation of umbilical cord blood and placental (SCUP), inclusion and exclusion criteria for donors, standardization of techniques and other situations that involve the performance of nurses. WBC has been the subject of attention from nurses, due to the need to obtain an adequate number of hematopoietic stem cells. This study aimed to discuss the relation between cellularity and cord blood and placental and hypertension, a profile of pregnant women with hypertension and no hypertension. The methodology corresponded to an observational case-control. The research site was the Maternity Hospital and Oswaldo de Nazareth Processing and Cryopreservation Laboratory of the National Cancer Institute and the study subjects were pregnant women admitted seventy three, and had the blood of the umbilical cord and placenta collected after dequitação. Statistical analysis was performed with SAS ® System software, version 6.11 and the criterion for determining significance was set at 5%. Statistical analysis showed satisfactory results, we found that the initial cellular cord blood of pregnant women with hypertension showed no significant difference compared with the cellularity of pregnant women not hypertensive. SCUP collections of the stock of pregnant women with hypertension, 80% had WBC ≥ 5 x 108 and 20% cellularity <5 x 108 (according to standards established by the DRC 56). From this study, we conclude that pregnant women with hypertension had an adequate amount of total nucleated cells, meeting the criteria established by the RDC 56. Based on these results and the intensification of research in this field, we suggest a reassessment of the criteria for donation of umbilical cord blood and placenta of pregnant women with hypertension. The cellularity of the SCUP presented a positive relationship with some factors and characteristics of neonatal placental / cord, the knowledge of these factors will allow teams of BSCUP, the identification of important features related to the mother, the newborn and the characteristics of the placenta and umbilical that can optimize the quantity of cells obtained from SCUP.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1037
Appears in Collections:PACCS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dulcinea Luzia de Oliveira Lima Marques.pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.