Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1039
Title: Efeito crônico do treinamento de flexibilidade sobre o controle postural de idosas praticantes de hidroginástica
Authors: Vieira, Elciana de Paiva Lima
metadata.dc.contributor.advisor: Alves Júnior, Edmundo de Drummond
metadata.dc.contributor.members: Ferreira, Flávia Porto Melo
Gurgel, Jonas Lírio
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Vieira, Elciana de Paiva Lima. Efeito crônico do treinamento de flexibilidade sobre o controle postural de idosas praticantes de hidroginástica. 2014. 139 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde)- Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2014
Abstract: O processo de envelhecimento acarreta uma série de mudanças anatômicas, fisiológicas, biomecânicas, psicológicas, afetivas e sociais. Essas alterações podem levar ao comprometimento da execução das atividades cotidianas e aumentar o risco de acidentes por queda. Atualmente, a queda no idoso é um episódio preocupante devido à alta incidência e suas consequências, afetando sua qualidade de vida. Entre os diversos fatores de risco, a debilidade do sistema de controle postural e a perda da flexibilidade foram escolhidas para estudo devido à possível relação entre eles. Desse modo, este trabalho teve como objetivo verificar o efeito crônico do treinamento de flexibilidade sobre o controle postural de idosas praticantes de hidroginástica participantes do projeto Prev-Quedas. A amostra foi composta por idosas participantes somente da hidroginástica, selecionadas de forma não probabilística, atendendo aos critérios de elegibilidade. Foram formados dois grupos: o grupo intervenção (GI) composto por 25 idosas que participaram de um programa com exercícios de flexibilidade, além da hidroginástica e o grupo controle (GC), formado por 21 idosas que realizaram apenas a hidroginástica. As idosas foram submetidas às avaliações: antropométrica, da capacidade cognitiva, da força de preensão manual, do controle postural e da amplitude articular máxima. O tratamento estatístico foi feito por meio do software BIOESTAT. 5.2. Foram aplicados testes de comparação e correlação inter e intragrupos. Para analisar a distribuição dos dados foi utilizado o teste de Shapiro-Wilk com o objetivo de designar testes paramétricos e não paramétricos para cada ocasião. Nas comparações foram utilizados os testes t de Student para amostras dependentes e independentes não paramétricas, Mann-Whitney para as independentes paramétricas e Wilcoxon para as amostras dependentes não paramétricas. Para correlacionar os dados foram utilizados o teste de correlação de Pearson para as amostras paramétricas e Spearman para não paramétricas. O nível de significância adotado foi p ≤ 0,05. Os resultados revelaram que o treinamento de flexibilidade associado à prática da hidroginástica, apesar de promoverem aumento na amplitude articular, não acarretou resultados positivos significativos nos indicadores de controle postural em idosas participantes do projeto Prev-Quedas. O grupo controle apresentou melhora significativa da velocidade média, deslocamento total do COP no eixo ântero-posterior, além da capacidade de alcance lateral para ambos os lados e uma redução no tempo de permanência em apoio unipodal. Não foram encontradas correlações significativas entre os valores de Δ goniométricos com aqueles referentes aos testes de controle postural para ambos os grupos. Portanto, o treinamento de flexibilidade associado à prática da hidroginástica não acarretou resultados significativos nos indicadores de controle postural em idosas, embora tenha promovido aumento da amplitude articular máxima nas articulações do quadril e tornozelo. As descobertas expostas sugerem a elaboração de estudos transversais ou longitudinais que abordem o efeito de um programa de exercícios de flexibilidade sobre o controle postural em idosas ativas para contribuir com futuras discussões sobre essa temática.
metadata.dc.description.abstractother: The aging process involves a series of anatomical, physiological, biomechanical, psychological, emotional and social changes. These changes may lead to impairment performance daily activities and increase the risk of accidents from falls. Currently, the fall in the elderly is a worrying episode due to the high incidence and consequences, affecting their quality of life. Among the many risk factors, the weakness of the balance control system and the loss of flexibility were chosen for study because of the possible relationship between them. Thus, this study aimed to determine the chronic effect of flexibility training on balance control in elderly women engaged in water aerobics participants in Prev-Quedas project. The sample consisted of participants only the elderly water aerobics, selected nonprobabilistically manner, meeting the eligibility criteria. Two groups were formed: the intervention group (IG) consisting of 25 elderly that participated in a program with flexibility exercises, in addition to water aerobics and the control group (CG) consisting of 21 elderly women who underwent only water aerobics. Older underwent evaluation: anthropometric, cognitive ability, handgrip strength, postural balance and maximum range of motion articular. Statistical analysis was performed using the BioStat 5.2 software. Comparison and correlation inter and intra-groups tests were applied. To analyze the distribution of data, the Shapiro-Wilk test aiming to describe parametric and non-parametric tests for each occasion was used. In comparisons the Student t test for non parametric dependent and independent samples was applied, Mann-Whitney test for independent parametric and Wilcoxon tests for non parametric dependent samples were used. To correlate the data the Pearson correlation test were used for parametric samples and Spearman non parametric. The level of significance was p ≤ 0,05. The results revealed that training of flexibility associated with the practice of water aerobics, despite promote increased on the range of motion, not had significant positive results in indicators of postural balance in elderly participants in Prev-Quedas project. The control group showed significant improvement in average speed, total displacement in anteroposterior axis of the COP, and the ability to reach for both lateral sides and a reduction in time spent on one foot. No significant correlations between the values of Δ goniometric those related to postural control tests for both groups were found. Therefore, flexibility training associated with the practice of water aerobics has not resulted in significant indicators of postural balance in older adults, although promoted increased on maximum range of motion in the hip and ankle. The findings suggest the development of exposed transverse or longitudinal studies that address the effect of a program of flexibility exercises on balance control in active elderly to contribute to future discussions on this topic.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1039
Appears in Collections:PACCS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Elciana de Paiva Lima Vieira.pdf2.67 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.