Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10400
Title: Abrindo as cortinas do sensível: a experiência estética como instrumento de atualização do mundo
Authors: Ribeirinha, Diana Seelaender
metadata.dc.contributor.advisor: Jacobs, Lydie Oiara Bonilla
metadata.dc.contributor.advisorco: Costa, Alexandre da Silva
metadata.dc.contributor.members: Costa, Alexandre da Silva
Miller, Joana
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Este trabalho tem por objetivo central criar uma reflexão sobre o fenômeno da experiência estética, tendo como base a visão fenomenológica do filósofo Mikel Dufrenne, pensando-o paralelamente ao depoimento de quem vive diariamente em contato com este tipo de experiência. Os relatos e dados etnográficos foram coletados no projeto circense UNICIRCO, no Rio de Janeiro, numa pesquisa de cerca de três meses que acompanhou a rotina de alunos e professores. Nosso intuito é discutir como se constroem as vivências estética e ordinária, em contraposição, e de que forma elas podem desenvolver processos de subjetivação distintos, a primeira pautada pelo estranhamento e a segunda pela predeterminação. A arte encarada como veículo para a experiência estética, ao ser uma instância que suscita o sensível, será vista aqui como uma ferramenta potente de harmonização do homem com o mundo, como geradora de mudança e, ainda, de proximidade com a alteridade. Acreditando que a experiência estética exige a dissolução do mundo dado e objetivo e o mergulho no fenômeno perceptivo, requisitando do homem um olhar autônomo, reconhecemos que novas relações de sentido acabam sendo estimuladas constantemente no ambiente artístico, e que esse é somente o começo para o florescer de uma atitude humana que pode se expandir para a totalidade das camadas do existir, confluindo numa outra noção de pessoa e de relacionamento com o mundo.
metadata.dc.description.abstractother: This work aims to create a reflection on the phenomenon of aesthetic experience, based on the phenomenological vision of the philosopher Mikel Dufrenne, thinking in parallel with the testimony of those who live daily in contact with this type of experience. The ethnographic reports and data were collected in the UNICIRCO circus project in Rio de Janeiro, in a research of about three months that followed the routine of students and teachers. Our intention is to discuss how the aesthetic and ordinary experiences are constructed, in contrast, and in what way they can develop distinct subjectivation processes, the first one guided by estrangement and the second by predetermination. The art seen as a vehicle for aesthetic experience, being an instance that arouses the sensitive, will be seen here as a potent tool for harmonizing man with the world, as a generator of change and, also, of proximity to otherness. Believing that aesthetic experience requires the dissolution of the given and objective world and the dive into the perceptual phenomenon, requiring man an autonomous look, we recognize that new relations of meaning are constantly stimulated in the artistic environment, and that this is only the beginning for the flourish from a human attitude that can expand into the totality of the layers of existence, merging into another notion of person and relationship to the world.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10400
Appears in Collections:GAO - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC - Diana Seelaender Ribeirinha - 2018.pdf1.31 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons