Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10434
Title: Identidade e reconhecimento em Charles Taylor
Authors: Ribeiro, Ana Beatriz Silva
metadata.dc.contributor.advisor: Fonseca, Richard
metadata.dc.contributor.members: Barbosa, Mariana de Toledo
Costa, Alexandre da Silva
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: A presente pesquisa monográfica tem como objetivo discutir as ideias de “identidade” e “reconhecimento” no âmbito dos problemas ético–políticos da Filosofia contemporânea, segundo a argumentação desenvolvida pelo filósofo canadense Charles Taylor. Neste sentido, busca-se, num primeiro momento, compreender a “política do reconhecimento” como base teórica da reivindicação de indivíduos e grupos minoritários pelo direito à valorização de suas identidades em sociedades regidas por princípios democráticos. Em seguida, analisa-se em que medida a política do reconhecimento implica não apenas considerar a construção da identidade de indivíduos em sociedades democráticas, mas observar a tensão entre dois modelos filosóficos de justificação da vida política, respectivamente designados por Taylor como “política da dignidade igual” e “política da diferença”. Por fim, dadas as dificuldades referentes à valorização das culturas minoritárias feita pela política da diferença num contexto democrático orientado por princípios igualitários, discutese como Taylor recorreu à noção de “fusão de horizontes”, termo cunhado por Hans Gadamer, como forma de fundamentar a sua compreensão do multiculturalismo em bases democráticas.
metadata.dc.description.abstractother: The present monographic research aims to discuss the ideas of "identity" and "recognition" within the scope of the ethical-political problems of contemporary Philosophy, according to the arguments developed by the Canadian philosopher Charles Taylor. In this sense, we seek, at first, to understand the "politics of recognition" as the theoretical basis of the demands of individuals and minority groups for the right to value their identities in societies governed by democratic principles. Then, we analyzed in which proportion the politics of recognition considers, not only, the construction of the individuals identity in democratic societies but observes the tension between two philosophical models of justification of political life, respectively designated by Taylor as "politics of equal dignity" and "politics of difference". Lastly, given the difficulties of valuing minority cultures through the politics of difference in a democratic context guided by egalitarian principles, it is discussed how Taylor used the notion of "fusion of horizons", a term coined by Hans Gadamer, as a way to justify their understanding of multiculturalism on a democratic basis.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10434
Appears in Collections:CFL - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC - Ana Beatriz Silva Ribeiro - 2018.pdf220.03 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons