Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10505
Title: Refugiados árabes no Rio de Janeiro: a cultura como forma de integração e suas problemáticas
Authors: Fernandes, Bárbara Carine
metadata.dc.contributor.advisor: Souza, Mirian Alves de
metadata.dc.contributor.members: Chagas, Gisele Fonseca
Santos, Flávia Medeiros
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: O número de refugiados continua a aumentar a cada ano, atualmente somam cerca de 70 milhões de pessoas deslocadas em todo o mundo. Tanto as causas quanto à origem dessas pessoas são diversas, mas em todos os casos são pessoas que têm seus direitos humanos infringidos seja por perseguições relacionadas à raça, religião, nacionalidade, orientação sexual ou opinião política, e são forçadas a migrar para outros países em busca melhores condições de vida. Os países denominados de terceiro mundo destacam-se como a principal rota para estes migrantes forçados, segundo dados da Agência para Refugiados das Nações Unidas (ACNUR). Não obstante, o Brasil ainda apresenta um número pequeno de refugiados, sendo que 28.670 mil reconhecidos para uma população de duzentos milhões de pessoas. Neste cenário, a cidade do Rio de Janeiro aparece como uma das grandes cidades do país com maiores números de refugiados, 17% dos refugiados com cadastros ativos moram na cidade. Este trabalho busca contribuir para o conhecimento desses fluxos migratórios dentro do contexto brasileiro, problematizando a categoria integração. A integração dos refugiados é frequentemente apontada como um conceito-chave por diversos estudos migratórios. Mas o que significa esta integração? O que os refugiados pensam e entendem sobre ela? Para problematizar essas questões apresento dados coletados através do trabalho de campo realizado nas aulas de árabe do curso de idiomas Abraço Cultural e a observação participante realizada em uma pesquisa encomendada pelo ACNUR à Fundação Casa de Rui Barbosa, cujo objetivo é estabelecer o perfil socioeconômico dos refugiados no Rio de Janeiro a fim de criar subsídios para “políticas de integração” pela Unidade de Meios de Vida da Agência. Focalizando o Abraço Cultural e a pesquisa do ACNUR, o presente trabalho explora como a cultura dos interlocutores acionados é agenciada como objeto de trabalho, tornando-se ferramenta fundamental para obtenção de renda e o seu papel na “integração” social e econômica dos refugiados de diferentes nacionalidades e diversos perfis, mediante seus discursos produzidos pelos entrevistados em campo na cidade do Rio de Janeiro.
metadata.dc.description.abstractother: The number of refugees continues to increase each year, today, there are about 70 million displaced people around the world. Both the causes and the origin of these people are different, but in all cases they are people who have their human rights infringed by persecution related to race, religion, nationality, sexual orientation or political opinion, and they are forced to migrate to other countries in search better living conditions. Countries called third world stand out as the main route for these forced migrants according to data from the UN Refugee Agency (UNHCR). Nevertheless, Brazil still has a small number of refugees, with 28.670 million recognized for a population of two hundred million people. In this scenario, the city of Rio de Janeiro appears as one of the largest cities in the country with larger numbers of refugees 17% of refugees with active registers live in the city. This work seeks to contribute to the knowledge of these migratory flows within the Brazilian context, problematizing the integration category. The integration of refugees is often cited as a key concept for many migratory studies. But what does this integration mean? What do refugees think and understand about it? In order to problematize these questions, I present data collected through the field work carried out in Arabic classes of the language course Abraço Cultural and the participant observation carried out in research commissioned by UNHCR to the Casa de Rui Barbosa Foundation, whose objective is to establish the socio-economic profile of refugees in Rio de Janeiro in order to create subsidies for "integration policies" by the Agency's Livelihood Unit. Focusing on Abraço Cultural and UNHCR research, the present work explores how the culture of the interlocutors involved is touted as working object, becoming a fundamental tool for obtaining income and its role in the social and economic "integration" of refugees of different nationalities and diverse profiles, through his speeches produced by field interviewees in the city of Rio de Janeiro.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10505
Appears in Collections:GGS - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC - Bárbara Carine Fernandes - 2018.pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons