Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1086
Title: Emoções vivenciadas pela equipe multiprofissional de uma central de transplantes na entrevista familiar
Authors: Fonseca, Paula Isabella Marujo Nunes da
metadata.dc.contributor.advisor: Tavares, Claudia Mara de Melo
metadata.dc.contributor.members: Silva, Rose Mary Costa Rosa Andrade
Guimarães, Tereza Filippe
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Fonseca, Paula Isabella Marujo Nunes da. Emoções vivenciadas pela equipe multiprofissional de uma central de transplantes na entrevista familiar. 2013. 201 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde), Niterói, 2013
Abstract: Estudo trata das emoções vivenciadas pelas equipes multiprofissionais da Central de Transplantes do estado do Rio de Janeiro na entrevista familiar para doação de órgão(s). Após certificação do quadro de morte encefálica, os profissionais da Central de Transplantes buscam comunicação com os familiares sobre o diagnóstico final do potencial doador através da entrevista familiar, momento que envolve grande carga emocional. Diante disso objetivou-se: Caracterizar as emoções vivenciadas pelos profissionais de saúde na entrevista familiar para doação de órgão(s); Analisar o manejo das emoções vivenciadas por estes profissionais na entrevista familiar; e, Discutir medidas para educação emocional dos profissionais entrevistadores. O método utilizado foi da abordagem qualitativa, sendo o estudo do tipo descritivo- interpretativo. Como técnica de pesquisa para coleta dos dados dos 24 sujeitos, acontecida entre jan/maio de 2012, foi aplicado questionário sócio cultural, seguido de entrevista semi estruturada, e posteriormente foram coletados os dados expressivos através da Técnica da Imaginação Ativa proposta por C.G. Jung. O estudo foi submetido ao Comitê de Ética do HUAP/UFF, onde obteve aprovação sob o nº321/11, respeitando a Resolução 466/2012 que trata de pesquisas com seres humanos. Resultados. Dados sócio-culturais: a maioria dos sujeitos são do sexo feminino, possuem média etária de 38,7 anos; 12 coordenadores atuam na instituição entre 2 e 3 anos, e somente 4 desenvolvem esta atividade há mais de 10 anos, sendo estes últimos servidores de vínculo estatutário; 23 destes profissionais possuem outro vínculo empregatício com cargas horárias que variam de 20h à 72,5h/semanais; e, 17 destes profissionais são enfermeiros. Dados da entrevista principal: observou-se grande dificuldade dos sujeitos em caracterizarem suas emoções, as tendo representado de outras maneiras, através de sentimentos, impressões, ações e até sinais físicos. Os sujeitos que rememoraram suas lembranças emocionais relacionadas às situações difíceis vivenciadas na entrevista familiar identificaram: raiva, medo, tristeza e amor. Em relação às características de emoções, surgiram: pavor, nervosismo e angústia (característica do Medo); e, irritação (característica da Raiva); felicidade (característica emocional da Alegria) e satisfação (característica emocional do Prazer). Em relação ao manejo das emoções emergiram: a questão do choro como meio de enfrentamento/alívio; A empatia e suas conseqüências emocionais; e, A projeção do que está por vir, que representam as projeções situacionais que geram benefícios para si ou para os outros. Dados da produção expressiva evidenciaram que através de símbolos culturais como lágrimas, sol e o coração, os sujeitos que não conseguiram assumir ou reconhecer suas emoções ao longo dos depoimentos, conseguiram expor o que lhes afetam na entrevista familiar. Discute-se como meio de educação emocional, um serviço de suporte emocional para que se trabalhe o autoconhecimento dos sujeitos afim de que estes identifiquem através deste processo as melhores medidas para enfrentarem as situações difíceis. Conclui-se que investir no autoconhecimento dos sujeitos pode lhes proporcionar mais qualidade no trabalho e na vida pessoal amortizando os danos a sua saúde mental.
metadata.dc.description.abstractother: It treats about a study of emotions experienced by multidisciplinary teams of Transplant Center of the State of Rio de Janeiro in the family interview for organ donation (s). After certification of brain death, the professionals at the Transplant Center seek communication with family members about the final diagnosis of the potential donor through family interview, moment that involving a big emotionally charged. Therefore this study aimed to: characterize the emotions experienced by health professionals in family interview for Organ Donation(s); Analyze the management of emotions experienced by these professionals in the family interview; and Discuss measures for emotional education for the interviewers. The method used was the qualitative approach, and the study is descriptive-interpretative type . As a research technique to collect data from 24 subjects, between Jan / May 2012, was used a sociocultural survey, followed by semi -structured interview. Subsequently was applied the Active Imagination Technique proposed by CG Jung. The study was submitted to the Ethics Committee of the HUAP / UFF , which was approved under No. 321/11 , subject to Resolution 466/2012 which deals with human research . Results. Socio- cultural data: most subjects are female , have an average age of 38.7 years, 12 coordinators working in the institution between 2 and 3 years, and only 4 developed this activity for more than 10 years, the latter being servers statutory bond; 23 of these professionals have other employment with workloads ranging from 20h to 72.5h/week , and 17 of these professionals are nurses. Data from the main interview: there was great difficulty in characterizing subjects of their emotions, and represented in other ways, through feelings, impressions, actions and even physical signs. Subjects who recalled their emotional memories related to difficult situations experienced in family interview identified: anger, fear , sadness and love . Regarding the characteristics of emotions emerged: fear , nervousness and anxiety (characteristic of Fear ), and irritation ( characteristic of Anger), happiness (emotional characteristic of Joy) and satisfaction (emotional characteristic of Pleasure). Regarding the management of emotions emerged: the issue of crying as a means of coping/relief; Empathy and its emotional consequences, and the projection of what is to come , representing the situational projections that generate benefits for hemselves or others. Data showed that the impressive output through cultural symbols such as tears, sun and heart, the subjects who failed to assume or acknowledge their emotions over the testimony, managed to expose that affect them in the family interview . It is discussed as a means of emotional education , a service of emotional support in order to work the self-knowledge of the subject in order that through this process they identify the best measures to cope with difficult situations. Conclusion: Invest in self-knowledge for the subjects can provide them with better quality in work and personal life amortizing damage in your mental health.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1086
Appears in Collections:PACCS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Paula Isabella Marujo Nunes da Fonseca.pdf7.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.