Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10919
Title: Extração de catarata pela técnica de facoemulsificação e implante de lente intra-ocular de câmara posterior em pacientes com uveíte
Authors: Yamane, Cláudio de Lima
metadata.dc.contributor.advisor: Vianna, Raul Nunes Galvarro
metadata.dc.contributor.advisorco: Cardoso, Gilberto Perez
metadata.dc.contributor.members: Ventura, Marcelo Palis
Herzog Neto, Guilherme
Takahashi, Walter Yukihiko
Issue Date: 2006
Citation: YAMANE, Cláudio de Lima. Extração de catarata pela técnica de facoemulsificação e implante de lente intra-ocular de câmara posterior em pacientes com uveíte. 2006. 83 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2006.
Abstract: Este estudo descreve os resultados da cirurgia de catarata pela técnica de facoemulsificação e implante de lente intra-ocular de câmara posterior no saco capsular em pacientes com uveíte. Foi realizado um estudo retrospectivo através da análise de prontuários de 189 pacientes (242 olhos) com uveíte que foram submetidos a cirurgia de catarata pela técnica de facoemulsificação no Setor de Uveítes e Imunologia Ocular do Royal Victoria Hospital, McGill University Health Centre, Montreal, Quebec, Canadá. Os dados foram coletados em fichas protocoladas com informação sobre o número do prontuário, nome do paciente, sexo, idade, classificação da uveíte, descrição cirúrgica e exames pré e pós operatórios. Os exames pré e pós operatórios continham informações sobre a data do exame, a melhor acuidade visual corrigida, o exame biomicroscópico, a pressão intra-ocular, os procedimentos realizados e o tratamento em uso. Os dados foram transferidos para o Statistical Package for the Social Science (SPSS) e posteriormente foi realizada uma análise uni e bivariada. Curvas de Kaplan-Meier também foram realizadas para avaliar a freqüência das complicações durante o seguimento dos pacientes. A média de acompanhamento pós-operatório foi de 46,8 ± 31,2 meses. A média da acuidade visual pré-operatória encontrada foi de 20/100 e a média de acuidade visual pós-operatória encontrada foi de 20/40. Encontramos 145 olhos (59,5%) com acuidade visual melhor ou igual a 20/40 e 26 olhos com piora da acuidade visual. A complicação peroperatória mais encontrada foi a rotura de cápsula posterior com perda vítrea observada em 7 olhos (3% do total de olhos). A recorrência da uveíte foi a complicação pós-operatória mais freqüente, sendo observada em 73 olhos (30,16%). Outras complicações pós-operatórias observadas foram a atrofia iriana (28,51%), hipertensão intra-ocular (28,09%), membrana epirretiniana (26,44%), opacidade de cápsula posterior (19,00%), edema macular cistóide (13,63%), hipotonia ocular (12,80%), atrofia do disco óptico (8,67%) e sinéquias posteriores (6,61%). Concluímos que a cirurgia de catarata pela técnica de facoemulsificação e implante de lente intra-ocular de câmara posterior é considerada segura em pacientes com uveíte. Observamos um prognóstico visual de sucesso no período de acompanhamento pós-operatório, apesar da prevalência de recorrência da uveíte, opacidade de cápsula posterior e alterações maculares
metadata.dc.description.abstractother: This study reports outcomes of phacoemulsification cataract extraction and posterior chamber intraocular lens implantation within the capsular bag in patients with uveitis. We retrospectively reviewed the charts of 189 patients (242 eyes) with uveitis who underwent phacoemulsification cataract extraction at the Uveitis and Ocular Imunology Unit from the McGill University Health Centre. Average follow-up was 46 ± 31,2 months. Average preoperative visual acuity was 20/100 and average postoperative visual acuity was 20/40. Hundred and forty-six eyes (59,9%) attained visual acuity better than 20/40. Visual loss ocurred in 26 eyes. The most common peroperative complication was posterior capsule rupture with vitreous loss seen in 7 eyes (3%). Recurrence of uveitis was the most common postoperative complication seen in 73 eyes (30,16%). Other postoperative complication included iris atrophy (28,51%), ocular hypertension (28,09%), epirretinal membrane (26,44%), posterior capsule opacification (198,00%), cystoid macular edema (13,63%), ocular hypotony (12,80%), optic disc atrophy (8,67%) and posterior synechie (6,61%). We concluded that phacoemulsification cataract extraction with posterior chamber lens implantation is safe in patients with uveitis. Successful visual results are observed in long-term follow-up despite the prevalence of recorrence of uveitis, posterior capsule opacification and macular abnormalities
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10919
Appears in Collections:PPGCM - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CLÁUDIO DE LIMA YAMANE DISSERTAÇÃO.pdf437.21 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons