Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10958
Title: Ressuscita São Gonçalo: a luta por moradia na ocupação Zumbi dos Palmares do movimento dos trabalhadores sem teto
Authors: Moraes, Camila Barros
metadata.dc.contributor.advisor: Santos, Francine Helfreich Coutinho dos
metadata.dc.contributor.advisorco: Farage, Eblin Joseph
metadata.dc.contributor.members: Santos, Francine Helfreich Coutinho dos
Farage, Eblin Joseph
Brito, Felipe Melo da Silva
Campos, Andrelino de Oliveira
Issue Date: 2016
Abstract: A partir da análise do processo de formação do Estado brasileiro percebemos que a parcela mais pobre da classe trabalhadora é constituída majoritariamente pelos descendentes de escravizados. O processo de desenvolvimento do capitalismoimpediu o acesso a terra a essa população, cerceando a possibilidade de ascensão social, e sendo um dos fatores estruturantes da pobreza dos negros. Que tem na habitação precarizada a sua maior expressão. À esse grupo de pessoas a lei de terras de 1850 não comtemplou, ela apenas ratificou as posses antigas e a Constituição Federal de 1988 (CF 88) ao colocar o direito a propriedade como algo central, fortalece essa lógica. Essa realidade somada ao desenvolvimento geográfico desigualcriou espaços segregados e definiu o lugar de moradia dos negros na cidade. Defendemos a hipótese que a segregação sócio-espacial dos negros reflete na luta contemporânea por moradia e a falta de alternativa ―via‖ política pública estatal, especialmente na cidade de São Gonçalo, faz com que esta realidade seja identificada na ocupação Zumbi dos Palmares do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, onde quanto mais escura é a cor da pele, pior são as condições de vida.
metadata.dc.description.abstractother: From the analysis of the Brazilian state formation process we realized that the poorest segments of the working class is made up mostly by the descendants of slaves. The capitalist development process prevented access to land to this population, limiting the possibility of social mobility, so it was one of the structural factors of poverty among blacks, who have in precarious housing to its greatest expression. To this group of people the law of 1850 lands not comtemplou, it only ratified the old possessions and the Federal Constitution of 1988 (CF 88) to put the right to property as central, strengthens this logic. This reality coupled with the uneven geographical development created segregated spaces and defined blacks dwelling place in the city. We defend the hypothesis that the socio-spatial segregation of blacks reflected in the contemporary struggle for housing and the lack of alternative "via" state public policy, especially in the city of Sao Goncalo, makes this reality is identified in Zumbi occupation of Palmares Movement Workers Homeless, where as darker skin color, are worse living conditions.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10958
Appears in Collections:PPGSSDR - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Camila Barros.pdf3.54 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons