Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10973
Title: Avaliação do risco de morbilidade respiratória neonatal em gestantes com ruptura prematura das membranas ovulares por meio da análise ultrassonográfica quantitativa da textura pulmonar fetal
Authors: Flosi, Fernanda Borges
metadata.dc.contributor.advisor: Sá, Renato Augusto Moreira de
metadata.dc.contributor.advisorco: Silva, Fernanda Campos da
metadata.dc.contributor.members: Braga Neto, Antônio Rodrigues
Oliveira, Cristiane Alves de
Peixoto Filho, Fernando Maia
Issue Date: 2019
Citation: FLOSI, Fernanda Borges. Avaliação do risco de morbilidade respiratória neonatal em gestantes com ruptura prematura das membranas ovulares por meio da análise ultrassonográfica quantitativa da textura pulmonar fetal. 2019. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.
Abstract: A ruptura prematura das membranas ovulares (RPMO) é uma situação clínica frequente, cuja decisão acerca do melhor momento para o parto permanece controversa, sobretudo devido ao risco de morbidade respiratória neonatal (MRN). A avaliação da maturidade pulmonar fetal por meio da ultrassonografia, método seguro e amplamente utilizado na prática obstétrica atual, poderia estabelecer uma mudança nesse cenário. Objetivo: avaliar (1) a capacidade do método ultrassonográfico quantitativo quantus FLM® em predizer a MRN em pacientes com RPMO e (2) se o índice de massa corpórea (IMC) materno, a idade gestacional, a presença de oligodramnia e a ocorrência da MRN influenciaram o desempenho do teste. Materiais e métodos: Pacientes com gestações únicas, diagnóstico de RPMO e idade gestacional entre 24 semanas e 38 semanas e 6 dias foram incluídas no estudo por amostra de conveniência, no período de junho de 2016 a dezembro de 2018. Foi realizada uma ultrassonografia obstétrica em até 48 horas antes do parto nas gestantes selecionadas e a imagem do pulmão fetal obtida foi encaminhada para análise pelo programa quantus FLM® . Os resultados foram então pareados com os desfechos neonatais a fim de avaliar a habilidade do programa em predizer a MRN nesse grupo selecionado. Resultados: foram incluídas no estudo 54 pacientes. O IMC materno médio foi de 28,99 kg/m2 (22,18 a 37,55 kg/m2). A idade gestacional média no momento do parto foi de 35 semanas e 4 dias, variando de 25 semanas e 1 dia a 38 semanas e 5 dias. Em 25 pacientes (46,29%), verificou-se oligodramnia no momento da realização do exame. A prevalência do evento adverso MRN foi de 18,5% no presente estudo e o quantus FLM® previu a MRN com uma sensibilidade de 60%, especificidade de 79,54%, valor preditivo positivo de 39,97%, valor preditivo negativo de 89,75% e acurácia de 75,9%. Conclusão: Os resultados do estudo demonstram uma boa acurácia do método ultrassonográfico quantitativo quantusFLM® na predição da MRN em pacientes com RPMO, com especial confiabilidade em identificar que a maturidade pulmonar já ocorreu. O IMC materno, a ocorrência da doença, a presença de oligodramnia e a idade gestacional não interferiram no resultado do exame
metadata.dc.description.abstractother: Prelabor rupture of membranes (PROM) is a frequent clinical situation, whose decision about the best time for delivery remains controversial mainly due to the risk of neonatal respiratory morbidity (NRM). The assessment of fetal lung maturity using ultrasound, a safe method and widely used in current obstetrical practice, could change this scenario. Objective: To assess (1) the ability of the quantitative ultrasound method quantusFLM® to predict NRM in patients with PROM and (2) whether maternal body mass index (BMI), gestational age, occurrence of the disease and the presence of oligohydramnios at the time of the examination influenced the performance of the test. Materials and methods: Patients with singleton gestations, diagnosis of PROM and gestational age between 24 weeks and 38 weeks and 6 days were included in the study by convenience sample from June 2016 to December 2018. An obstetric ultrasonography within 48 hours prior to delivery was performed in the selected pregnant women, and the fetal lung image obtained was sent for analysis by the quantusFLM® program. The results were then paired with neonatal outcomes to assess the program's ability to predict the NRM in this specific group. Results: 54 patients were included in the study. Mean maternal BMI was 28.99 kg/m2 (22.18 to 37.55 kg/m2). Mean gestational age at delivery was 35 weeks and 4 days, ranging from 25 weeks and 1 day to 38 weeks and 5 days. In 25 patients (46.29%), oligohydramnios was observed at the time of examination. Prevalence of the adverse event NRM was 18.5% in the present study and quantusFLM® predicted NRM with a sensitivity of 60%, specificity of 79.54%, positive predictive value of 39.97%, negative predictive value of 89, 75% and accuracy of 75.9%. Conclusion: The results of this study demonstrate a good accuracy of the quantitative ultrasound method quantusFLM® in the prediction of NRM in patients with PROM, with particular reliability in identifying that pulmonary maturity has already occurred. Maternal BMI, occurence of disease, presence of oligohydramnios, and gestational age did not interfere with the test result.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10973
Appears in Collections:PPGCM - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação de mestrado Fernanda Flosi.pdf1.85 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons