Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10997
Title: Troponina I como previsor de dialise na sepse
Authors: Thiengo, Daniel de Almeida
metadata.dc.contributor.advisor: Matos, Jorge Paulo Strogoff de
metadata.dc.contributor.advisorco: Graciano, Miguel Luis
metadata.dc.contributor.members: Almeida, Jorge Reis
Gameiro, Vinicius Schott
Souza, Leonardo Cordeiro de
El Kik, Camila Ziccardi
Guimarães, André Luis Alcantara
Issue Date: 2019
Citation: THIENGO, Daniel de Almeida. Troponina I como previsor de diálise na sepse. 2019. 55 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.
Abstract: Introdução: Sepse, é uma condição extremamente prevalente na unidade de terapia intensiva, e geralmente associada com disfunção orgânica que frequentemente afeta o coração e os rins. Em um estudo anterior, mostramos que a troponina I (TnI)> 0,42 ng mL predisse a necessidade de diálise em um grupo de 29 pacientes sépticos admitidos na unidade de terapia intensiva (UTI). Nosso objetivo foi confirmar esse achado em uma amostra independente maior. Métodos: Todos os pacientes sépticos admitidos em uma UTI de março de 2016 a fevereiro de 2017 foram incluídos se a idade entre 18 e 90 anos, início da sepse <24h, fração de ejeção do ventrículo esquerdo normal e nenhuma doença coronariana ou renal prévia. A TnI foi medida no primeiro dia de observação. Os pacientes foram acompanhados por 30 dias ou até a morte. Resultados: Foram incluídos 120 pacientes (51% homens, 74 ± 13 anos). Na admissão na UTI, 70 pacientes tinham TnI> 0,42 ng/mL. Esses pacientes apresentavam creatinina sérica um pouco mais alta (1,66 ± 0,34 vs. 1,32 ± 0,39 mg/dL; P <0,0001) do que aqueles com menor TnI e produção de urina semelhante (1490 ± 682 vs. 1406 ± 631 ml; P = 0,44). Ao final do período de acompanhamento, 70,0% dos pacientes com menor TnI estavam vivos em comparação com 38,6% daqueles com maior TnI (p = 0,0014). Após 30 dias, 69,3% e 2,9% dos pacientes com níveis mais baixos e mais altos de TnI permaneceram livres de diálise, respectivamente (p <0,0001). Em um modelo de regressão de Cox, após ajuste para sexo, idade, índice de comorbidade de Charlson, creatinina sérica, potássio, pH, peptídeo natriurético cerebral e débito urinário, a TnI> 0,42 ng / mL persistiu como um forte previsor de necessidade de diálise (razão de risco 3,48 IC 95% [1,69-7,18]). Conclusão: Os níveis de TnI na admissão na UTI são um forte previsor independente da necessidade de diálise na sepse.
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: Sepsis is an extremely prevalent condition in the intensive care unit and is usually associated with organ dysfunction that often affects the heart and kidneys. In a previous study we showed that troponin I (TnI) >0.42 ng/mL predicted the need of dialysis in a group of 29 septic patients admitted to the intensive care unit (ICU). We aimed to confirm such finding in a larger independent sample. Methods: All septic patients admitted to an ICU from March 2016 to February 2017 were included if age between 18 and 90 years, onset of sepsis <24h, normal left ventricular ejection fraction, and no previous coronary or kidney diseases. TnI was measured on the first day. Patients were followed by 30 days or until death. Results: A total of 120 patients were included (51% male, 74±13 years old). At ICU admission, 70 patients had TnI >0.42 ng/mL. These patients had serum creatinine slightly higher (1.66±0.34 vs. 1.32±0.39 mg/dL; P<0.0001) than those with lower TnI and similar urine output (1490±682 vs. 1406±631 mL; P=0.44). At the end of the follow-up period, 70.0% of the patients with lower TnI were alive in comparison with 38.6% of those with higher TnI (p=0.0014). After 30 days, 69.3% and 2.9% of the patients with lower and higher TnI levels remained free of dialysis, respectively (p <0.0001). In a Cox regression model, after adjustment for gender, age, Charlson comorbidity index, serum creatinine, potassium, pH, brain natriuretic peptide and urine output, TnI >0.42 ng/mL persisted as a strong predictor of dialysis need (hazard ratio 3.48 95%CI [1.69-7.18]). Conclusion: TnI levels at ICU admission are a strong independent predictor of dialysis need in sepsis.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/10997
Appears in Collections:PPGCM - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese Thiengo revisada Strogoff 09.07.19.pdf692.77 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons