Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11272
Title: Crescimento intrauterino restrito em fetos com ossos longos pequenos para a idade gestacional: avaliação ultrassonográfica
Authors: Carvalho, Ana Alice Vidal de
metadata.dc.contributor.advisor: Marchiori, Edson dos Santos
metadata.dc.contributor.advisorco: Velarde, Luis Guillermo Coca
metadata.dc.contributor.members: Sá, Renato Augusto Moreira de
Barbosa, Adauto Dutra Moraes
Vianna, Alberto Domingues
Grisolia, Alexandra Maria Monteiro
Gasparetto, Emerson Leandro
Issue Date: 2013
Citation: CARVALHO, Ana Alice. Crescimento intrauterino restrito em fetos com ossos longos pequenos para a idade gestacional: avaliação ultrassonográfica. 2013. 72 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013.
Abstract: Fêmur e úmero com medidas menores do que as esperadas para a idade gestacional no exame ultrassonográfico de segundo trimestre podem estar relacionados à trissomia do 21, displasias esqueléticas, ou serem apenas uma variante do normal. Alguns autores sugerem que o achado de fêmur curto nesta fase da gravidez também pode indicar maior chance do feto desenvolver restrição de crescimento. O objetivo deste estudo foi pesquisar a associação entre a presença de fêmur e úmero abaixo do percentil 5 para a idade gestacional no exame de ultrassom do segundo trimestre e o desenvolvimento de crescimento intrauterino restrito. Foi selecionada uma amostra com fetos entre 14 e 40 semanas (n=1351) para avaliar, através do escore Z, quais valores de referência para fêmur e úmero publicados na literatura seriam adequados para a população a ser estudada. Com amostra retirada deste grupo (n=901) foi construída, através de modelo de regressão, uma curva de referência própria para a população. O desvio padrão foi obtido através da regressão linear dos resíduos absolutos. Em outra amostra (n=1043) foi pesquisada a associação entre a presença de fêmur e úmero curtos no segundo trimestre e crescimento intrauterino restrito utilizando o teste qui-quadrado e uma regressão logística. O nível de significância para análise estatística foi p< 0,05. O escore Z indicou melhor ajuste da população estudada com os valores de referência de Chitty e Altman, porém sua aplicação subestimou o número de fetos com fêmur curto. Os valores de referência gerados pelo modelo quadrático para úmero (R2=0,97) foram muito semelhantes aos de Chitty e Altman, mas os para fêmur (R2=0,98) foram levemente maiores. Foi observada associação estatisticamente significativa de fêmur curto e úmero curto e restrição de crescimento com fluxo anormal na artéria umbilical, independente dos valores de referência utilizados. O OR ajustado foi de 7,2 (IC 95%=2,3–22,3, p=0,012) para o fêmur e 5 (IC 95%=1,4–17,5, p=0,001) para o úmero. Concluímos que fetos com fêmur ou úmero menor que o percentil 5 no segundo trimestre da gravidez merecem acompanhamento para pesquisa de restrição de crescimento.
metadata.dc.description.abstractother: Femoral and humeral lengths below the expected values for gestational age on midtrimester ultrasound examinations may be associated with Down syndrome, skeletal dysplasia or just be a normal variant. Some studies have shown an association between the presence of isolated short femur in midtrimester scans and the subsequent development of intrauterine growth restriction. The aim of this study was to investigate the association between the midtrimester presence of femur and humerus lengths below the 5th percentile for gestational age and growth restriction. Fetuses between 14-40 weeks of gestation (n=1351) were selected to evaluate the most appropriate reference curve for our population, by Z-score distributions. Part of this sample (n=901) was used to construct femur and humerus reference charts by regression analysis. The standard deviation was modeled via the absolute residuals from the regression to estimate the mean. In other sample (n=1043) was investigated the association between the midtrimester presence of short femur and short humerus and fetal growth restriction. For this, chi-squared test and logistic regression were utilized. The significance level for statistical analyses was set to P<0.05. Z-score distribution of femur and humerus measurements showed best agreement between our population and the reference charts of Chitty e Altman, however their use underestimated the amount of fetuses with short femur. The reference values generated with our sample by the quadratic model for humerus (R2 = 0.97) were very similar to those of Chitty and Altman, but for the femur (R2 = 0.98) were slightly higher. Short femur and short humerus were associated significantly with growth restriction with abnormal umbilical artery flow, independent of the reference values employed (odds ratio = 7.2, 95% confidence interval = 2.3-22.3, P=0.012 for femur and odds ratio =5, 95% confidence interval = 1.4-17.5, P=0.001 for humerus). In conclusion, fetuses with midtrimester short femur or short humerus require surveillance for growth restriction development.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11272
Appears in Collections:PPGCM - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Ana Alice Vidal de Carvalho após defesa.pdf1.11 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons