Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11559
Title: Síndrome congênita do vírus zika: avaliação clínica e do desenvolvimento motor em uma coorte de crianças nascidas com microcefalia
Authors: Marques, Fernanda Jordão Pinto
metadata.dc.contributor.advisor: Nascimento, Osvaldo José Moreira do
metadata.dc.contributor.advisorco: Leyser, Marcio
metadata.dc.contributor.members: Vasconcelos, Márcio
Fernandes, Alexandre
Sukiennik, Ricardo
Issue Date: 2019
Citation: MARQUES, Fernanda Jordão P. Sindrome congênita do virus zika: avaliação clínica e do desenvolvimento motor em uma coorte de crianças nascidas com microcefalia. 2019. 68 f. Dissertação (Mestrado em Neurologia) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.
Abstract: Importância: A primeira infância é uma fase crítica da vida. A infecção pelo ZIKV durante o período gestacional pode levar a malformações encefálicas, interferindo nas trajetórias de desenvolvimento das crianças afetadas. Objetivo: avaliar as habilidades motoras amplas e estimar a taxa de paralisia cerebral em crianças nascidas com a síndrome congênita do vírus Zika. Design: estudo de coorte observacional em crianças de 6 a 18 meses de idade. O desenvolvimento motor foi avaliado utilizando-se a Alberta Infant Motor Scale (AIMS) e a Escala de Desenvolvimento de Bebês e Crianças Bayley III. Cenário: realizado na rede SARAH de hospitais de reabilitação do Rio de Janeiro. Participantes: Trinta e nove crianças foram incluídas. O diagnóstico foi estabelecido considerando a história clínica, os testes sorológicos e os achados de neuroimagem. Resultados: O escore bruto da AIMS aos seis teses foi de 9,74 (DP 4,80), equivalente a um desenvolvimento motor de dois a três meses. Aos 12 meses de idade, 14,13 (DP11,90), correspondendo a três e quatro meses de idade de desenvolvimento motor; esses resultados foram semelhantes aos obtidos pela escala Bayley III (p-valor <0,001), aplicada aos 12 meses. Aos 18 meses, 15,77 (DP 13,80), correspondendo a um desenvolvimento motor equivalente a quatro e cinco meses de idade. Trinta e cinco de 39 crianças (89,7%) avaliadas preencheram os critérios para o diagnóstico de paralisia cerebral. 8 Conclusões e relevância: Embora mais lento do que o esperado, o desenvolvimento da coordenação motora ampla progrediu discretamente dos 6 aos 18 meses de idade. Contudo, esta população ainda apresentou significativo atraso do desenvolvimento neuropsicomotor. Adicionalmente, crianças com síndrome congênita do ZIKV apresentaram uma alta taxa para o diagnóstico comórbido de paralisia cerebral
metadata.dc.description.abstractother: Importance: Early childhood is a critical stage of life. Injuries that affect the brain during pregnancy and early years of life, such as the Zika virus infection, can interfere with children’s developmental trajectories. Objective: To evaluate gross motor skills and estimate the frequency of cerebral palsy in children with Congenital Zika Syndrome. Design: Cohort study. The gross motor trajectory was evaluated with the Alberta Infant Motor Scale (AIMS) and the Bayley III Scales of Infants and Toddlers Development in infants from 6 to 18 months of age. Setting: The SARAH network of rehabilitation hospitals in Rio de Janeiro. Participants: Thirty-nine infants were included. The diagnosis was established considering clinical history, serology tests, and neuroimaging findings. Results: AIMS mean raw score at six months was 9.74 (SD4.80), equivalent to two-three months of motor developmental age. At the age of 12 months, 14.13 (SD11.90), corresponding to three-four months of motor development age, these results were similar to the Bayley III Scales (pvalue<0,001), applied at 12 months of age. At 18 months, 15.77 (SD13.80), corresponding to a motor development equivalent to four-five months of age. Thirty-five out of 39 (89.7%) assessed children met the criteria for the diagnosis of cerebral palsy. Conclusions and relevance: Although slower than expected when compared with their typically developing matched peers, gross motor development progressed from 6 to 18 months of age. While these infants did develop over time, they were still significantly behind their same-age peers and are at risk for gross motor delays. These individuals also displayed a high rate for the comorbid diagnosis of cerebral palsy
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11559
Appears in Collections:PPGN - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao definitiva.pdf4.29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.