Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1156
Title: O processo adaptativo de pacientes com úlceras venosas ao tratamento com hidrogel: um estudo de caso
Authors: Andrade, Milena da Rocha de
metadata.dc.contributor.advisor: Oliveira, Beatriz Guitton Renaud Baptista de
metadata.dc.contributor.members: Silva, Maria Therezinha Nobrega da
Fuly, Patricia dos Santos Claro
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Andrade, Milena da Rocha de. O processo adaptativo de pacientes com úlceras venosas ao tratamento com hidrogel: um estudo de caso. 2011. 118 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial)-Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2011
Abstract: O objetivo deste estudo é avaliar o processo adaptativo dos pacientes com úlceras venosas ao tratamento com uma nova tecnologia no âmbito do cuidar em feridas (hidrogel). Os objetivos específicos são: caracterizar a clientela portadora de úlcera venosa atendida no ambulatório de Reparo de Feridas em uso do hidrogel produzido na farmácia universitária da Universidade Federal Fluminense; identificar os estímulos focais, contextuais e residuais e a partir problemas comuns de adaptação da clientela com úlcera venosa em uso do hidrogel, de acordo com a teoria de Roy e propor intervenções frente às situações de difícil adaptação à sua nova condição e na aderência ao tratamento a partir dos diagnósticos de enfermagem. Utilizou-se como marco teórico de referência a teoria de adaptação de Callista Roy, que refere serem os estímulos focal, contextual e residual os agentes causadores de uma situação-problema, pois que o homem é um ser inserido num contexto social, econômico e político e o papel do enfermeiro é promover a adaptação do ser humano através da avaliação e da intervenção de enfermagem. Trata-se de um estudo clínico observacional, descritivo, com abordagem quanti-qualitativa do tipo estudo de caso, realizado no Ambulatório de Reparo de Feridas de um hospital universitário, no município de Niterói. Os dados foram coletados com 15 pacientes portadores de úlceras venosas em tratamento com o hidrogel, através de um questionário semi-estruturado e da análise dos prontuários destes pacientes. Os resultados apontaram que a clientela mais acometida foram as mulheres (67%), acima de 60 anos (70%), com ensino fundamental incompleto (47%), predomínio de renda de até 2 salários mínimos (73%), e interrupção na atividade laboral de todas as mulheres entrevistadas. Em relação aos hábitos de vida, todos os homens fumam e fazem uso de bebida alcoólica. A doença de base mais presente foi a hipertensão arterial em mulheres (40%). O tempo de úlcera variou entre 5 a 10 anos (40%), sendo mais acometido o membro inferior esquerdo (47%). Os produtos mais utilizados, antes do tratamento com hidrogel, foram: colagenase, sulfadiazina de prata e ácidos graxos essenciais. Em relação à cobertura utilizada (hidrogel) na úlcera venosa (47%) fazem uso há mais de um ano, 80% fazem os curativos sozinhos, 53% fazem o curativo mais de uma vez ao dia, 73% relatam orientação do enfermeiro sobre ações de auto-cuidado, entretanto todos relatam a mesma técnica para realização do curativo domiciliar. A queixa relacionada ao produto foi ardência leve (27%) e ardência moderada ou intensa (13%). Demais queixas: dor localizada e constrangimento pela presença da úlcera também foram mencionados. Assim, foi possível comparar através dos dados relacionados com o tamanho da úlcera que houve a remissão da ferida, com apenas um caso de aumento da lesão após o tratamento com o hidrogel. Foram encontrados 22 diagnósticos de enfermagem, sendo os principais: oxigenação, mobilidade física prejudicada, integridade da pele prejudicada, risco de infecção, risco de quedas, nutrição desequilibrada, ansiedade e baixa auto-estima. Conclui-se que a partir das concepções teóricas de Roy sobre os problemas comuns de adaptação foi possível evidenciar os diagnósticos e as intervenções de enfermagem dos pacientes com úlcera venosa em uso do hidrogel, propondo a substituição de respostas ineficazes por adaptativas
metadata.dc.description.abstractother: The objective of this study is to evaluate the adaptation process of patients with venous ulcers to the treatment with a new technology under the care of wounds (hydrogel). Specific objectives are: to characterize the patients suffering from venous ulcers treated at the outpatient Wound Repair in use at the phamacy of the hydrogel produced the Universidade Federal Fluminense, identify the focal, contextual and residual stimuli, and from common problems of adaptation of the clientele with ulcer intravenous use in the hydrogel, according to Roy's theory and propose interventions when confronted with difficult adjustment to their new condition and adherence to treatment from the nursing diagnoses. It was used as theoretical reference the theory of adaptation Callista Roy, referring to the focal, contextual and residual stimuli the causative agents of a problem situation, because that man is a being housed in social, economic and political context, and the nurse´s role is to promote the adaptation of human beings through the assessment and nursing intervention. This is a clinical observational, descriptive, quantitative and qualitative case study, conducted at the Outpatient Wound Repair of a university hospital in Niteroi. Data were collected from 15 patients with venous ulcers treated with the hydrogel through a semi-structured questionnaire and analysis of the records of these patients. The results showed that the customers most affected were women (67%), over 60 years (70%) with incomplete primary education (47%), predominance of income of up to two minimum wages (73%), and interruption work activity of all women interviewed. In relation to lifestyle, all men smoke, and make use of alcohol. The most common underlying disease was systemic hypertension in women (40%). The duration of ulcer ranged from 5 to 10 years (40%), being more involved the left lower limb (47%). The products most commonly used before treatment with hydrogel, were: collagenase, sulfadiazine and essential fatty acids. Regarding the coverage hydrogel used in venous ulcers (47%) use more than one year, 80% do the dressings alone, 53% make the dressing more than once daily, 73% of nurses reporting guidance on actions of self-care, but all report the same technique for making the bandage at home. The complaint related to the product has been mild burning (27%) and moderate or severe burning (12%). Other complaints: localized pain and embarrassment by the presence of the ulcer were also mentioned. So, it was possible to compare with the data related to the size of the ulcer that was a remission of the wound with only one case of increased lesion after treatment with the hydrogel. There were 22 nursing diagnoses, which are: oxygenation, impaired physical mobility, impaired skin integrity, risk of infection, risk of falls, unbalanced nutrition, anxiety and low self-esteem. It follows that from the theoretical conceptions of Roy on the common problems of adaptation, it was possible to pinpoint the diagnosis and nursing interventions of patients with venous ulcers in the use of hydrogel, proposing the replacement of ineffective responses by adaptive ones
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1156
Appears in Collections:MPEA - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Milena da Rocha de Andrade.pdf1.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.