Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11595
Title: Um olhar sobre o “Ser Negro” em um mundo com Valores Eurocêntricos
Authors: Bento, Deodoro dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor: Chabalgoity, Diego
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Ao observar a realidade das crianças negras nas escolas, o que se percebe é o quão difícil é ser negro nas escolas, por ser este um ambiente que não aceita diferenças, onde o diferente é visto como desigual, onde crianças negras são, muitas vezes, hostilizadas, xingadas, recebem apelidos e seus cabelos são alvos fáceis de brincadeiras. Para a criança negra, a escola, que deveria ser um lugar de acolhimento e aprendizado, se torna, muitas vezes, o lugar onde esta criança tem seu primeiro contato com o racismo. Ir à escola, para esta criança, passa, pouco a pouco, a se mostrar um ato de coragem, um local em que precisa sofrer, silenciosamente, pois reclamar com os educadores, de nada adianta, pois estes, muitas vezes, também não sabem o que fazer. Sendo assim, e por ter sofrido na pele, tudo isso, optei como tema de trabalho de conclusão de curso, analisar a realidade do negro em um mundo cercado por valores eurocêntricos em que o belo é o branco e o negro, nesse contexto, é apenas aceitável. O estudo, realizado por meio de revisão de literaturas, teve por objetivo analisar as dificuldades da criança negra no sistema educacional, a recorrente discriminação racial que estas crianças ainda sofrem e a necessidade de uma prática educativa que ajude estas crianças em sua construção identitária. O que se verifica com o estudo é que as crianças negras quando saem de seus lares para irem para a escola, encontram nesta, um mundo, totalmente, diferente daquele que está acostumado e, dessa forma, com o passar do tempo, tende a buscar meios de se adequar aos valores eurocêntricos que são tão valorizados. Viu-se, ainda, que já existem, no Brasil, algumas ações afirmativas que buscam compensar o negro por todos os anos de subjugação e faltas de oportunidade que este passou. E, por fim, fez-se uma análise sobre a importância de um processo de ensino-aprendizagem mais afetivo, por ser a afetividade, um aspecto complementar e indissociável do desenvolvimento emocional e intelectual do ser humano. Concluiu-se com o estudo que, enquanto educadores, é preciso promover uma prática educativa que considere o afeto entre os integrantes da escola não apenas como forma de carinho, mas com a preocupação de formar, integralmente o futuro cidadão. Cidadão este que este que aceite, respeite e acolha as diferenças, não como desigual, apenas como diferente, como o é, todo indivíduo: um diferente do outro, nem melhor, nem pior. Uma educação afetiva promove a igualdade entre as diferentes culturas e raças, possibilitando o respeito, o convívio e o amor entre pessoas diferentes.
metadata.dc.description.abstractother: When observing the reality of black children in schools, what is perceived is how difficult it is to be black in schools, because it is an environment that does not accept differences, where the different is seen as unequal, where black children are often, harassed, cursed, nicknames and their hair are easy targets of games. For the black child, the school, which should be a place of welcome and learning, often becomes the place where this child has his first contact with racism. Going to school, for this child, is gradually becoming an act of courage, a place where you need to suffer, silently, because to complain to the educators, no use, because they often do not know either what to do. Therefore, and because of having suffered in the skin, all this, I chose as the theme of the course work, to analyze the reality of the Negro in a world surrounded by Eurocentric values in which the beautiful is the white and the black, in this context, is only acceptable. The purpose of this study was to analyze the difficulties of the black child in the educational system, the recurrent racial discrimination that these children still suffer and the need for an educational practice that helps these children in their identity construction. What happens with the study is that black children, when they leave their homes to go to school, find in this a totally different world from the one they are accustomed to and, as a result, over time, they tend to seek means of adapting to the Eurocentric values that are so valued. It was also seen that there are already some affirmative actions in Brazil that seek to compensate the Negro for all the years of subjugation and lack of opportunity that this has passed. And finally, an analysis was made of the importance of a more affective teachinglearning process, because affectivity is a complementary and inseparable aspect of the emotional and intellectual development of the human being. It was concluded with the study that, as educators, it is necessary to promote an educational practice that considers the affection among the members of the school not only as a form of affection, but with the concern to form, integrally the future citizen. Citizens who accept, respect and accept differences, not as unequal, just as different, as it is, every individual: one different from the other, neither better nor worse. An affective education promotes equality between different cultures and races, enabling respect, conviviality and love between different people.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11595
Appears in Collections:PCP - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Deodoro dos Santos Bento.pdf923.44 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons