Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11632
Title: Morfometria de encostas e revegetação em cicatrizes de movimentos de massa: um estudo de caso em Nova Friburgo / RJ
Authors: Lemos, Mikael Fonseca
metadata.dc.contributor.advisor: Francisco, Cristiane Nunes
metadata.dc.contributor.advisorco: Sarti, Therence Paoliello de
metadata.dc.contributor.members: Bohrer, Claudio Belmonte de Athayde
Fonseca, Kenny Tanizaki
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Lemos, Mikael Fonseca. Morfometria de encostas e revegetação em cicatrizes de movimentos de massa: um estudo de caso em Nova Friburgo / RJ. 2019. 60f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geografia) - Instituto de Geociências, Universidade Federal Fluminense, 2019.
Abstract: Movimentos de massa desencadeados por altos índices de precipitação em um curto intervalo de tempo são uma problemática recorrente nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, sobretudo nas áreas mais próximas às escarpas da Serra do Mar. No estado do Rio de Janeiro, a concentração de chuvas aliada às características fisiográficas da região serrana geram condições propícias para a ocorrência de movimentos de massa, que deixam rastros de destruição na paisagem e transportam vertente abaixo diversos tipos de material. O estudo de caso analisado tem início no evento pluviométrico extremo ocorrido em janeiro de 2011 na Região Serrana do estado do Rio de Janeiro, no qual, particularmente, Nova Friburgo foi o município que apresentou maiores índices pluviométricos em 24h, sendo o mais atingido por enchentes e movimentos de massa. Tendo como base as cicatrizes de movimentos de massa, o objetivo deste trabalho é verificar, após aproximadamente quatro anos e meio, o estado do processo de revegetação de cicatrizes na área de estudo em questão, que abrange parte da alta vertente, além da média e baixa vertente da bacia do Córrego Dantas, situada no município de Nova Friburgo / RJ. Para tal, foi realizada a interpretação da cobertura do solo das cicatrizes de movimentos de massa com as imagens de satélite RapidEye de 2015. Além disto, buscou-se identificar a associação entre morfometria de encostas (declividade, orientação de vertentes e curvaturas de encostas) e o processo de revegetação nestas áreas. Os resultados demonstram que cerca de 80% das áreas de cicatrizes passíveis de revegetação iniciaram o reestabelecimento de sua cobertura vegetal de forma espontânea no período de 2011 a 2015. Verificou-se que o processo de revegetação apresenta melhores resultados em áreas de menor elevação, nos trechos de baixa declividade das encostas, e em encostas voltadas para a componente Norte. Tendo em vista os resultados obtidos, conclui-se que há uma relação entre morfometria e revegetação de encostas.
metadata.dc.description.abstractother: Mass movements triggered by high precipitation rates in a short period of time are a recurrent problem in the southern and southeastern regions of Brazil, especially in the areas closest to the scarps of the Serra do Mar. In the state of Rio de Janeiro, rainfall concentration allied to the physiographic characteristics of the mountainous region generate favorable conditions for the occurrence of mass movements, which leave traces of destruction in the landscape and may convey the slope of several types of material. The case study analyzed begins in the extreme rainfall event occurred in January 2011 in Região Serrana of the state of Rio de Janeiro, in which, in particular, Nova Friburgo was the municipality that presented the highest pluviometric indexes in 24 hours, being the most affected by floods and mass movements. Based on scars of mass movements, the objective of this work is to verify, after approximately four years and six months, the state of the process of revegetation of scars in the study area in question, which covers part of the high slope, besides the average and low slope of the Córrego Dantas basin, located in the municipality of Nova Friburgo / RJ. For this purpose, the interpretation of the ground cover of the mass movement scars with the RapidEye satellite images of 2015 was performed. In addition, we sought to identify the association between slope morphometry (slope, slope orientation and slope curvatures) and the revegetation process in these areas. The results show that about 80% of the areas of scars subject to revegetation began to re-establish their vegetation cover spontaneously in the period from 2011 to 2015. It was verified that the revegetation process presents better results in areas of lower elevation, in the stretches of low slopes, and on slopes facing North. In view of the results obtained, it can be concluded that there is a relationship between morphometry and revegetation of hillslopes.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11632
Appears in Collections:GGG - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC MIKAEL FONSECA LEMOS - VS FINAL.pdfMORFOMETRIA DE ENCOSTAS E REVEGETAÇÃO EM CICATRIZES DE MOVIMENTOS DE MASSA: UM ESTUDO DE CASO EM NOVA FRIBURGO / RJ2.09 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons