Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11649
Title: Aspectualidade em libras: telicidade e duratividade
Authors: Pires, Gabriel Simonassi de Araújo
metadata.dc.contributor.advisor: Mendes, Luciana Sanchez
metadata.dc.contributor.members: Gomes, Ana Paula Quadros
Xavier, André Nogueira
Issue Date: 25-Sep-2019
Abstract: Desde a publicação de Vendler (1957), o estudo do aspecto lexical vem sendo desenvolvido em várias línguas (orais e de sinais) no mundo inteiro, com base em sua divisão tradicional em quatro classes. O autor propõe que os predicados verbais se dividem em 4 classes (estados, atividades, accomplishents e achievements) e elenca uma série de traços para distinguir entre elas. Pesquisas posteriores, como a de Dowty (1979), trazem refinamentos para a definição das classes e apresentam testes capazes de distinguir entre os predicados de uma ou outra classe. No caso da Língua Brasileira de Sinais – Libras, há desde os primeiros trabalhos esclarecimentos sobre o tema do (FERREIRA-BRITO, 1995; FINAU, 2004; OLIVEIRA, 2018) e trazem esclarecimentos significativos quanto à expressão aspectual dessa língua. Com bases nas pesquisas sobre acionalidade e sobre aspecto em Libras, e a partir de uma perspectiva formalista, o presente trabalho visa a analisar a Libras, concentrando-nos especificamente nas classes verbais que apresentam duração, são elas: as atividades e os accomplishments. Essa pesquisa tem por objetivo descrever de que forma um dos traços utilizados para distinguir entre as classes (o traço da (a)telicidade) pode influenciar na expressão aspectual das sentenças e verificar quais estratégias são utilizadas para estabelecer a diferença entre sentenças com predicados [+télicos] e [-télicos]. Para nossa coleta de dados, baseados na Elicitação Controlada apresentada por Matthewson (2004) e Sanchez-Mendes (2014), utilizamos 3 testes propostos por Dowty (1979 apud Wachowicz e Foltran, 2006): (i) a ocorrência com os adjuntos ‘em x tempo’ ou ‘por x tempo’; (ii) o paradoxo do imperfectivo; e (iii) a ambiguidade com ‘quase’. Uma contribuição que trazemos para o estudo das línguas de sinais é a adaptação desses testes para compreensão das especificidades dessas línguas, uma vez que os testes foram criados para línguas orais e não se encontravam totalmente adequados para uma língua gesto-visual. Os dados encontrados em nossa pesquisa apontam o uso de dois sinais referentes à distância, [+delimitado] e [-delimitado], além do uso de um sinal de passagem de tempo para estabelecer a diferença entre sentenças com predicados télicos e atélicos. Ainda, notamos a importância da noção de trajetória nos verbos de movimento para a seleção dos sinais a serem utilizados nessas sentenças. Por fim, esperamos vir a contribuir com essa pesquisa para o estudo da aspectologia e das classes acionais, de uma maneira mais ampla, e em caráter mais restrito, esperamos contribuir também com a descrição e entendimento dos recursos linguísticos observados em Libras para a expressão aspectual
metadata.dc.description.abstractother: Since Vendler’s paper (1957), the study of the lexical aspect in several oral and sign languages throughout the world have been developed based on his division of verbal predicates. Vendler (1957) states that verbal predicates are divided into four groups: states, activities, achievements and accomplishments; he also mentions several features to distinguish among the groups. Later research, such as Dowty’s (1979), presents a fine-grained definition of the four verbal classes besides some tests we can use to set the difference between predicates from one or another group. Other research has been carried out about the aspect in Brazilian Sign Language – Libras (FERREIRA-BRITO. 1995; FINAU, 2004; OLIVEIRA, 2018) and it brings key enlightenments about the aspectual expression of that language. Based on research about lexical aspect and aspect in Libras from a formalist perspective, this paper aims to analyze Libras, focusing on the activity and accomplishment classes. Our main goal is to describe the ways through which telicity, one of the features used to distinguish the classes, influences the aspectual expression of the sentences and also to check which strategies are used to establish the difference between [+telic] and [-telic] sentences. To collect our data, based on the Controlled Elicitation proposed by Matthewson (2004) and Sanchez-Mendes (2014), we carried out three test from Dowty’s (1979 apud Wachowicz e Foltran, 2006): (i) the occurrence alongside the adjuncts in x time versus for x time; (ii) the imperfective paradox; and (iii) the ambiguity with ‘almost’. One of our contributions is the adaptation of such tests, once these tests were designed for oral languages and need to be adapted in order to capture the specificities of a sign language. The data found during our research points the usage of two distinct signs related to distance, [+bounded] and [-bounded], aside from the usage of a sign to express passing of time, to set the difference between telic and atelic sentences. In conclusion, we hope this paper contributes more extensively to the study of aspectology and Vendlerian Classes and moreover, in a narrower manner, to the description and understanding of the ways through which we observed Libras expresses its different aspects
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11649
Appears in Collections:POSLING - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
aspectualidade em Libras - telicidade e duratividade.pdf1.88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.