Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11816
Title: Preservação do rebordo alveolar usando membrana não absorvível: estudo clínico randomizado com análise biomolecular
Other Titles: Alveolar ridge preservation using non-resorbable membrane: a randomzed clinical trial with biomolecular analysis
Authors: Mandarino, Denize
metadata.dc.contributor.advisor: Barboza, Eliane dos Santos Porto
metadata.dc.contributor.advisorco: Casado, Priscila Ladeira
Issue Date: 2016
Abstract: A reabsorção do osso alveolar é um fenômeno comumente observado após a exodontia, mais acentuada na região de molares e resulta em redução do rebordo alveolar e do tecido gengival. O objetivo desse estudo clínico randomizado foi avaliar clínica, histológica e biomolecularmente os tecidos neoformados em alvéolos pós-extração, e comparar as mudanças dimensionais, utilizando membranas de politetrafluoretileno denso (d-PTFE). Vinte alvéolos dentários humanos de molares e pré-molares inferiores foram selecionados. O grupo teste (10 sítios) recebeu a membrana que foi mantida intencionalmente exposta por 28 dias. O grupo controle (10 sítios) não recebeu a membrana. Um guia de acrílico foi utilizado para padronizar as medições clínicas iniciais (T1) e finais (T2). As extrações foram realizadas de forma minimamente traumática com o objetivo de preservar as paredes ósseas do alvéolo. Incisões relaxantes verticais não foram executadas para preservar a linha mucogengival em sua posição original. Após 4 meses, medidas clínicas foram repetidas e os tecidos gengival e ósseo foram coletados para avaliações histológicas e biomoleculares, no momento da instalação dos implantes. Clinicamente, os grupos teste e controle exibiram ganho médio de gengiva queratinizada de 4,3 ± 1,2 mm e 2,5 ± 2,2 mm, respectivamente. A linha mucogengival não sofreu alteração da sua posição original em ambos os grupos. As alterações dimensionais do rebordo alveolar mostraram diminuição da espessura, tanto no grupo controle (2,9 ± 2,7mm) quanto no grupo teste (3,3 ± 2,0mm). Redução da altura óssea ocorreu em ambos os grupos, com variação média de 0,6 mm a 1,8 mm. Histologicamente, osteoblastos adjacentes aos tecidos osteóides e osso trabecular composto de osso jovem e lamelar, foram observados em ambos os grupos, sem resposta inflamatória. Considerando a correlação OPG/RANKL nos fibroblastos gengivais e nos osteoblastos pós exodontia, a análise da expressão gênica não mostrou diferença estatisticamente significativa entre os grupos controle e teste. Esse estudo mostrou que a preservação de alvéolos usando membranas de d-PTFE acarreta maior formação de tecido queratinizado. No entanto, redução da espessura e da altura do rebordo alveolar foram observadas em ambos os grupos. A avaliação biomolecular mostrou que não houve influência da membrana no processo de cicatrização, provando a característica inerte do biomaterial.
metadata.dc.description.abstractother: The alveolar bone resorption is a phenomenon commonly observed after extraction. This resorption is more pronounced in the molar region and results in shrinkage of the alveolar bone and the gingival tissue. The aim of this randomized clinical trial was to evaluate the newly formed tissue in post-extraction sockets, and to compare ridge dimensional changes using dense polytetrafluoroethylene membrane (d-PTFE). Twenty human extraction sockets of lower molars and premolars were selected. The test group (10 sites) received the membrane which was left intentionally exposed for 28 days. The control group (10 sites) did not receive the membrane. An acrylic stent was used to standardize the initial (T1) and final (T2) clinical measurements. The extractions were performed minimally traumatic, in order to preserve the bony walls. Vertical releasing incisions were not performed to preserve the mucogingival line in its original position. At 4 months, clinical measurements were repeated and bone and gingival tissues were collected for histologic and biomolecular analysis. Clinically, the test and control groups showed average gains of keratinized gingiva of 4.3 ± 1.2 mm and 2.5 ± 2.2 mm, respectively. Reduction in ridge width was observed in both the control (2.9 ± 2.7 mm) and the test (3.3 ± 2.0mm) groups. Reduction of bone height also occurred in both groups, presenting a mean variation of 0.6 mm to 1.8 mm. Histologically, osteoid tissues adjacent to osteoblasts and trabecular bone composed of woven and lamellar bone were observed in both groups with no inflammatory response. Considering the OPG/RANKL correlation in gingival fibroblasts and osteoblasts after extraction, analysis of gene expression showed no statistically significant difference between the two groups. The ridge preservation using d-PTFE membrane increased the formation of keratinized tissue. However, reduction in width and height of the alveolar ridge was observed in both groups. Biomolecular analysis showed no influence of the membrane on the healing process, confirming the inert characteristics of the biomaterial.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11816
Appears in Collections:PPGO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Denize Mandarino.pdf1.15 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons