Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11933
Title: A Invisibilidade do Negro na História Oficial de Miracema de 1936 a 1946
Authors: Moreira, Higor de Lima
metadata.dc.contributor.advisor: Pereira, Júlio Cezar Medeiros da Silva
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: O presente trabalho originou-se da indagação de parte da população de Miracema a respeito da inserção do negro em sua história, nota-se que a cidade em questão vem tecendo uma história unilateral em todo esse tempo. Miracema ergue sua história começando de um povoado, e depois de configurações culturais e de tradição passou-se a ser distrito, e depois que ganha foros de independência e de cultura jurídica, econômica e educacional passa a ser uma cidade. Miracema percorreu todas essas etapas e só deixou para a contemporaneidade uma história não menos importantes, mas direcionadas as elites, história que chamaremos de oficial. No entanto, a história oral pode ajudar na compreensão da sua origem. Com isso buscou-se fazer uma análise sobre quais fatores nos levariam a entender o porquê dessa invisibilidade. Perpassamos toda a época educacional de Getúlio Vargas, época essa que se configura com o ano desse trabalho, e foi detectado que não houve incentivo à história do homem enquanto objeto de estudo, apenas investimentos nos ideais da burguesia industrial. Foram feitas três entrevistas para consolidar o que foi se pensado que o negro está invisível a história gerando um imenso transtorno por conta da falta de representatividade, ou seja, o aluno ou o cidadão negro não se vê na história e isso acaba num imenso desinteresse pela história local. Para não perpetuarmos com esse problema é necessário que seja feito um material para servir de a equipe pedagógica e aos professores e a inserção desse trabalho feito no projeto político pedagógico. A ideia também é trabalhar a produção de sentidos para que ao invés do aluno se deslocar para outras cidades, sem dizer que isso não seja importante, ele possa pesquisar em sua própria história.
metadata.dc.description.abstractother: The present work originated in the investigation of part of the population of Miracema regarding the insertion of the black in its history, it is noticed that the city in question has been weaving a unilateral history in all that time. Miracema builds its history starting from a village, and after cultural settings and tradition became district, and after gaining forums of independence and legal, economic and educational culture becomes a city. Miracema went through all these steps and only left to contemporaneity a story no less important, but directed at the elites, history that we will call official. However, oral history can help in understanding its origin. With that we tried to make an analysis about which factors would lead us to understand the reason for this invisibility. We went through the entire educational period of Getúlio Vargas, a time that is set with the year of this work, and it was detected that there was no incentive to human history, only investments in the ideals of the industrial bourgeoisie. Three interviews were carried out to consolidate what it was thought to be invisible to history, creating an immense disorder due to the lack of representativeness, that is, the student or the black citizen is not seen in history and this ends up in an immense disinterest for the local history. In order not to perpetuate this problem, it is necessary to make a material to serve the pedagogical team and the teachers and the insertion of this work done in the pedagogical political project. The idea is also to work the production of meanings so that instead of the student moving to other cities, without saying that this is not important, he can research in his own history.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11933
Appears in Collections:PCP - Trabalhos de Conclusão de Curso - Santo Antônio de Pádua

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A invisibilidade do Negro na história de Miracema Pdf uff 2018.pdf741.46 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons