Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11959
Title: Muita politicagem, pouca política os problemas da polícia são
Authors: Muniz, Jacqueline de Oliveira
Proença Júnior, Domício
Issue Date: Dec-2007
Citation: MUNIZ, Jacqueline de Oliveira; PROENCA JR., Domício. Muita politicagem, pouca política os problemas da polícia são. Estudos avançados, São Paulo , v. 21, n. 61, p. 159-172, dez. 2007 .
metadata.dc.relation.ispartof: Estudos Avançados ,São Paulo, v. 21, p. 159-172, 2007.
Abstract: A partir de uma tematização crítica do que seja, ou possa ser, o "crime organizado", este ensaio contextualiza e desenvolve a trajetória profissional de um(a) hipotético(a) jovem policial, compartilhando uma visão de base etnográfica sobre as "frágeis fronteiras" entre conveniência, convivência e conivência diante de atividades ilícitas. Segue a pista de uma expressão cotidiana dos policiais fluminenses: "a polícia tem vários patrões", que serve para criticar, contemporizar, explicar ou justificar o que compreendem como o "comprometimento" ou o "envolvimento" de policiais com os mais diversos interesses, incluindo os que se associam ao chamado "crime organizado". Compartilha elementos de um diagnóstico da clientelização policial que contextualizam e conformam as condições de possibilidade do uso do mandato policial para fins particulares e suas implicações.
metadata.dc.description.abstractother: The presente essay departs from a critical appraisal of what is, or would be, the "organized crime" to develop and contextualize the professional trajectory of a hypothetical young police officer, showing an ethnographic perception of the "frail frontiers" that separate police convenience, coexistence and connivance with illicit activities. It follows the lead provided by a common saying of Rio de Janeiro police officers – "the police have many bosses" – in order to criticize, palliate, explain or justify their "connection" or "involvement" with a wide variety of interests, including some that are associated with the so-called "organized crime". It also mentions the elements of a diagnosis of police "clientelization", which contextualize and shape the conditions of the possibility of using the police mandate for private purposes and its implications.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/11959
Appears in Collections:NEPEAC - Artigos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
a11v2161.pdf258.03 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons