Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12055
Title: Mediação de conflitos e voluntariedade: olhares cruzados entre Rio de Janeiro e Buenos Aires
Other Titles: Conflict Mediation and Willingness: Cross-glances between Rio de Janeiro and Buenos Aires
Authors: Mello, Kátia Sento Sé
Issue Date: 2016
Citation: MELLO, Kátia Sento Sé. Mediação de conflitos e voluntariedade: olhares cruzados entre rio de Janeiro e Buenos aires. ANTROPOLÍTICA: REVISTA CONTEMPORÂNEA DE ANTROPOLOGIA, v. 40, p. 180-200, 2016.
metadata.dc.relation.ispartof: Revista Antropolítica, n. 40, Niterói, p.180-205, 1. sem. 2016
Abstract: O objetivo deste artigo é contrastar a mediação de conflitos no Rio de Janeiro e em Buenos Aires, especialmente no que se refere à consideração da vontade das partes. A partir da observação participante e de conversas e entrevistas com atores sociais envolvidos na mediação de conflitos seja como mediandos seja como mediadores demonstra-se que em ambos os campos empíricos a ênfase é colocada na voluntariedade dos mediandos para que a mediação aconteça. No entanto, tanto no Rio de Janeiro como em Buenos Aires, o caráter voluntário de se submeter à mediação é paradoxal posto que no primeiro caso as partes são encaminhadas por um juiz (caso este seja simpático à proposta) no âmbito do processo e no segundo, a mediação pré-judicial é obrigatória, por lei, antes do ingresso no judiciário por meio da abertura de um processo.
metadata.dc.description.abstractother: The aim of this paper is to contrast conflict mediation in Rio de Janeiro and Buenos Aires. It will take into account the consideration willingness the parties. From participant observation and conversations and interviews with social actors involved in conflict mediation - whether as mediandos be as mediators - it is shown that in both empirical fields the emphasis is placed on the willingness of mediandos to mediation happen. However, both in Rio de Janeiro and Buenos Aires, the voluntary nature to submit to mediation is paradoxical since in the first case the parties are directed by a judge ( if it is sympathetic to the proposal) in the process and, in the second , pre-court mediation is required by law before entering the judiciary by opening a process.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12055
Appears in Collections:NEPEAC - Artigos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
437-927-1-SM.pdf670.14 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons