Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1233
Title: O mundo da vida dos acadêmicos de enfermagem no cuidar da criança hospitalizada: um enfoque fenomenológico em Merleau-Ponty
Authors: Refrande, Sueli Maria
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Rose Mary Costa Rosa Andrade
metadata.dc.contributor.advisorco: Pereira, Eliane Ramos
metadata.dc.contributor.members: Marins, Aline Miranda da Fonseca
Queirós, Paulo Pires de
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Refrande, Sueli Maria. O mundo da vida dos acadêmicos de enfermagem no cuidar da criança hospitalizada: um enfoque fenomenológico em Merleau-Ponty. 2013. 66 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino na Saúde)- Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2013
Abstract: O contexto da doença e da internação infantil pode gerar para a criança e sua família sentimentos ambíguos, os quais podem se relacionar com a dor e a cura. Assim, a assistência a essa população se constituí de tarefa complexa, que envolve a criança, a família e a equipe de saúde que presta assistência. Nesse cenário também se inserem os graduandos de enfermagem que muitas vezes sofrem com os acontecimentos do contexto hospitalar, prejudicando-os no processo de aprendizagem das intervenções práticas de enfermagem direcionadas à criança e a seus familiares. Isto, pois, desencadeiam-se sentimentos de angústia e medo frente à expectativa e ao ato de executar procedimentos necessários durante o processo de cuidar da criança. Nesta perspectiva, o preceptor passa a ser o referencial do estudante, por deter o conhecimento da prática, a capacidade de difundi-lo e a expertise para apoiar os alunos a enfrentarem situações adversas. Tendo em vista a problemática exposta, foi delimitado como objetivo geral compreender a vivência dos discentes de enfermagem nos campos da prática clínica em saúde da criança; como objetivos específicos: descrever a percepção (significado vivido) de discentes de último ano do curso de enfermagem sobre o cuidar da criança hospitalizada; construir tecnologia educacional com ênfase na capacitação de profissionais de saúde e docentes que atuem na área da saúde da criança. Metodologia: estudo descritivo de abordagem qualitativa que usou como técnica de coleta de dados o autorrelato. Foram entrevistados 30 graduandos do 8º período de enfermagem, em fevereiro e março de 2013. Os discursos manifestados nas entrevistas foram analisados à luz do enfoque fenomenológico existencial em Merleau-Ponty. Resultados: Da análise dos dados emergiram três categorias, a saber: A dialética do eu e do outro: medo e insegurança diante do desafio do cuidado sob o rastro olhar; Intersubjetividade como ineinander (envolvimento, imbricação) entre o acadêmico e a criança e; Dualismo psicofísico como herança do modelo cartesiano-biomédico no ensino. As categorias emergidas mostraram as perspectivas do fenômeno estudado e espelharam como os acadêmicos de enfermagem expressam as percepções diante da assistência à criança hospitalizada. Constatou-se que todos os acadêmicos apresentaram afinidade com o cuidar e percepções em relação às crianças hospitalizadas, observando-as e manifestando diferentes emoções e sentimentos. Conclusão: Esta pesquisa permitiu compreender e refletir acerca das percepções e expectativas que acadêmicos de enfermagem de uma instituição privada demonstram frente à criança hospitalizada que requer cuidado. O produto advindo da pesquisa foi um vídeo vivencial com ex- alunas do curso de enfermagem, e que viveram a experiência da inserção no mesmo campo clínico que os graduandos neófitos. O mesmo poderá ser utilizado como estratégia de capacitação de profissionais para a área de saúde da criança e para o direcionamento de alunos que estejam iniciando o ensino prático nessa área.
metadata.dc.description.abstractother: The context of a particular disease and the subsequent infant hospitalization may generate mixed feelings related to pain and healing on the part of a child and its family. Thus, assistance to this population is a complex task that involves the child, the family and the healthcare team which provides such assistance. In this scenario the nursing undergraduates are also involved. These students are also affected by the events that take place in a hospital, as part of the process of learning about nursing interventions directed at children and their families. This situation, therefore, triggers feelings of anguish and fear regarding the expectations of those involved and the performance of necessary procedures during the childcare process. In this situation, the teacher becomes the reference poing for the student, in terms of having knowledge of the childcare practice, the ability to spread disseminate it, and the expertise to support students when coming face-to-face with adverse situations. In view of the problems exposed, the general objective of the research is to understand the experience of the nursing students in the field of clinical practice in child health. Specific objectives: describe the perceptions (experienced meaning) of final year nursing students regarding the care of hospitalized children; build an educational technology with an emphasis on the training of health professionals and teachers who work in the area of child health. Methodology: This is a descriptive study in which we adopted a qualitative approach that used self-reporting as a technique for data collection. We interviewed 30 nursing undergraduates in February and March 2013. The comments expressed in the interviews were analyzed in the light of the existential phenomenological approach of Merleau-Ponty. Results: Data analysis revealed three categories, namely the dialectic of self and others. These take the form of: fear and insecurity when faced with the challenge of providing care under the scrutiny of the lecturer, families and professionals; intersubjectivity as Ineinander (involvement, imbrication) between the student nurse and the child; psychophysical dualism as heritage of the cartesian-biomedical model in education. The categories that emerged showed the perspectives of the phenomenon under consideration and showed how nursing students express their perceptions when taking care of hospitalized children. It was observed that all the students had an affinity for the care and perceptions of hospitalized children, watching them and expressing different emotions and feelings. Conclusion: This study allowed us to understand and reflect upon the perceptions and expectations that nursing students from a private institution show regarding hospitalized children who are in need of care. The product arising from the research was an experiential video involving former students of the nursing course who have lived the experience of entering the same clinical field as the neophyte undergraduates. This technology can be used as a training strategy for healthcare professionals dealing with children, and for the guidance of students who are starting practical education in this field.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1233
Appears in Collections:MPES - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sueli Maria Refrande.pdf1.38 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.