Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12413
Title: A mulher suicida na obra de Sylvia Plath: literatura como representação do social
Authors: Borges, Carolina dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor: Dabul, Lígia Maria de Souza
metadata.dc.contributor.members: Fridman, Luis Carlos
Milner, Guilherme Nogueira
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: O presente trabalho busca estabelecer um estudo interpretativo de algumas obras selecionadas da escritora norte-americana Sylvia Plath: A Redoma de Vidro e Os Diários de Sylvia Plath, com a finalidade de analisar de que forma se dá a construção da mulher suicida que é constantemente representada em suas obras. Sabemos que Sylvia usava suas próprias experiências de vida como inspirações para a confecção de seus escritos. A poeta, que morreu em decorrência de suicídio na Inglaterra no ano de 1963, também costumava tematizar a morte em seus trabalhos, assim como construía mulheres suicidas como personagens dos mesmos. Podemos verificar que as personagens de seus escritos possuem um sentimento comum: a sensação de desencaixe em relação à sociedade, proveniente dos papéis sociais destinados a elas. Dessa forma, a mulher suicida representada em suas obras reflete não apenas a si mesma, mas também outras mulheres de seu tempo que viveram as mesmas experiências.
metadata.dc.description.abstractother: The present work aims to establish an interpretative study of some selected works of the North American writer Sylvia Plath: The Bell Jar and The Unabridged Journals of Sylvia Plath, with the purpose of analyzing how the image of the suicidal woman which is constantly represented in her works is built. We know that Sylvia used her own life experiences as inspirations to write her works. The poet, who died in England in1963 as a result of suicide, also used to thematize death in her books as well as constructing suicidal women as characters. We can verify that the female characters of her writings have a common feeling: the feeling of detachment in relation to the society that comes from the social roles destined to them. Thus, the suicidal woman represented in her works reflects not only herself, but also other women of her time who lived the same experiences.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12413
Appears in Collections:GSC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC - CAROLINA DOS SANTOS BORGES.pdf1.25 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons