Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12712
Title: Aquisição de construções de grau em português brasileiro
Authors: Gomes, Thamyres Gonçalves
metadata.dc.contributor.advisor: Mendes, Luciana Sanchez
metadata.dc.contributor.members: Areas, Eduardo Kenedy Nunes
Gomes, Ana Paula Quadros
Issue Date: 10-Dec-2019
Abstract: O objetivo deste trabalho é verificar a aquisição, em Português Brasileiro, de adjetivos graduáveis e não-graduáveis, bem como a aquisição de modificadores de grau operando sobre adjetivos e verbos. Nesta dissertação, também procura-se verificar a aquisição dos modificadores de adjetivos graduáveis. A hipótese do trabalho é que crianças, mesmo em fase inicial da aquisição da linguagem, já utilizam a modificação de grau, principalmente a modificação de grau de adjetivos, nas suas produções e que ao longo do tempo, a medida em que a faixa etária vai aumentando, a crianças vão aumentando o número de produções utilizando a modificação de grau. A autora utiliza, em sua pesquisa, os dados de apenas uma criança e sugere a necessidade de aprofundar a pesquisa com análises de mais dados. Sendo assim, foram selecionadas 3 crianças com faixa etária entre 1 ano e 6 meses a 3 anos de idade, a fim de aumentar o corpus e verificar o uso de adjetivos e de modificadores de grau na sua produção. Os resultados dessa pesquisa mostram que as crianças utilizam, em suas produções, desde o início da aquisição da linguagem, tanto adjetivos graduáveis como não-graduáveis. Mostram, também, que as crianças dão preferência pelo uso de adjetivos graduáveis, uma vez que ao todo as três crianças produziram 229 adjetivos com grau e 61 adjetivos sem grau. Visto que na língua dos adultos os adjetivos não-graduáveis não são tão comuns como os graduáveis, é possível entender o motivo de tanta diferença nos resultados. Além disso observa-se que as crianças dão preferência para o uso da posição predicativa, dado que ao todo, entre adjetivos com e sem grau, as crianças utilizam 240 adjetivos em posição predicativa, enquanto que usam somente 52 adjetivos em posição atributiva. Levando em consideração esses adjetivos utilizados em posição atributiva, é possível notar que as crianças dão preferência para o uso da posição nome-adjetivo. Com relação aos modificadores de grau, observa-se que as crianças utilizam muito mais modificadores amplificadores e que esses são acompanhados em sua maioria por adjetivos. Esse trabalho é justificado por ser inédito no Brasil e por ampliar o repertório de pesquisas realizadas na área de Semântica Formal e Aquisição da Linguagem Oral Materna
metadata.dc.description.abstractother: The objective of this research is the investigation of the acquisition of gradable and non-gradable adjectives, in Brazilian Portuguese, as well as the acquisition of degree modifiers operating on adjectives and verbs. In this dissertation, the acquision of gradable adjective modifiers is also investigated. Thus, the hypothesis of the research is that children, even in their initial phase of language acquisition, already make use of degree modification, mainly the degree modification of adjectives, use the degree modification, mainly the degree modification of adjectives, in their productions and that over time, in the extent in which the age group is increasing, children are increasing the number of productions using degree modification. The author initially uses data of only one child in her research and suggests the need to deepen the research with analyzes of more data. Thus, 3 children aged between 1 year and 6 months to 3 years of age were selected in order to increase the corpus and verify the use of adjectives and degree modifiers in their production. The results of this research show that children use, in their productions, since the beginning of the language acquisition, both gradable and non-gradable adjectives. They also show that children give preference to the use of gradable adjectives, since all three children produced 229 adjectives with degree and 61 adjectives without degree. Since in the language of adults non-gradable adjectives are not as common as the gradable ones, it is possible to understand the reason for so much difference in results. It is also observed that children give preference to the use of the predicative position, since in all, between adjectives with and without degree, the children use 240 adjectives in a predicative position, while they use only 52 adjectives in attributive position. By considering these adjectives used in attributive position, it is possible to notice that children give preference to the use of the name-adjective position. With respect to the degree modifiers, it is observed that children use many more modifiers amplifiers and that these are accompanied in their majority by adjectives. This work is justified because it is unpublished in Brazil and for the expansion of the repertoire of research carried out in the area of Formal Semantics and Oral First Language Acquisition
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12712
Appears in Collections:POSLING - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação final - Thamyres 2.pdf1.67 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.