Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12728
Title: Desigualdade sociorracial e políticas públicas: o prisma da segurança pública
Authors: Oliveira, Érika Costa de
metadata.dc.contributor.advisor: Ney, Vanuza da Silva Pereira
metadata.dc.contributor.members: Ney, Vanuza da Silva Pereira
Santos, Vladimir Faria dos
Silva, Elvia Alvarenga Fagundes da
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Flumiense
Citation: OLIVEIRA, Érika Costa de. Desigualdade sociorracial e políticas públicas: o prisma da segurança pública. 2019. 62 f. Trabalho final de curso (Bacharelado em Ciências Econômicas) - Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional, Campos dos Goytacazes, 2019.
Abstract: Dentre tantos desafios para o desenvolvimento econômico e social do Brasil, a questão do racismo e da segregação racial constituem desafios latentes desde a colonização do país. Apesar dos avanços obtidos após abolição da escravatura em 1888, e mais recentemente as políticas públicas mais focalizadas que buscam a inclusão dos negros na sociedade como um todo, os estudos mostram que a presença da discriminação étnico-racial e a segregação racial ainda estão presentes de forma bastante generalizada. Nesse sentido, em 13 de maio de 1888, o Brasil encerrava uma das páginas mais sombrias de sua história, o período escravocrata. A partir desse marco histórico, o povo negro se deparou com outra luta, ainda mais árdua: a de conquistar reconhecimento, inclusão e igualdade social. Após 131 anos da aprovação da Lei Áurea, os movimentos seguem batalhando contra o racismo do dia a dia e a desigualdade na sociedade brasileira. No campo da segurança pública, a literatura traz a questão da violência relacionada com a banalização institucional em torno da vida da população negra, principalmente no quadro de “guerra às drogas”, o que mostra a existência de uma certa manutenção das regras do período de colonização do Brasil, a partir da continuidade da desumanização do povo negro. O objetivo desta monografia é analisar o processo histórico e evolutivo da participação do negro na sociedade brasileira, bem como os reflexos do racismo dentro de um recorte observado sobre a pauta da violência. Para isso, a metodologia adotada foi basicamente a revisão bibliográfica sobre o tema, bem como a busca de dados e informações acerca da violência. O trabalho evidencia o contexto histórico da escravidão do povo negro no Brasil desde a colonização, como a ótica fundamentadora do racismo no país, e também mostra o papel do movimento abolicionista enquanto pressão para liberdade e inclusão do negro. Os desdobramentos desse contexto de segregação nos dias atuais aliados aos movimentos reivindicatórios explicam o surgimento de programas e ações federais com recorte racial, buscando dar alguma prioridade do público em foco, como por exemplo, acesso e participação dentro do quadro educacional do país e mercado de trabalho. Apesar disso, especificamente no que tange a pauta da violência, fica evidente que as ações da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, não conseguem ser eficientes na redução dos índices de violência contra o público negro, apesar do crescimento dos gastos com segurança pública.
metadata.dc.description.abstractother: Among the many challenges for the economic and social development of Brazil, the question of racism and racial segregation have been latent challenges since the country's colonization. Despite the advances made after the abolition of slavery in 1888, and more recently the more focused public policies that seek to include blacks in society as a whole, studies show that the presence of ethnic-racial discrimination and racial segregation are still present quite generalized form. In this sense, on May 13, 1888,Brazil contained one of the darkest pages of its history, the slave-owning period. From this historical milestone, the black people faced another, even more arduous, struggle: to gain recognition, inclusion and social equality. After 131 years of approvalof the Golden Law, the movements continue to fight against everyday racism and inequality in Brazilian society. In the field of public security, literature raises the question of violence related to institutional banalization around the life of the black population, especially in the context of the "war on drugs", which shows the existence of a certain maintenance of the rules of the colonization of Brazil, from the continuation of the dehumanization of the black people. The objective of this monograph is to analyze the historical and evolutionary process of black participation in Brazilian society, as well as the reflexes of racism within a cut observed on the pattern of violence. For this, the methodology adopted was basically the bibliographical review on the subject, as well as the search of data and information about violence. The work shows the historical context of black slavery in Brazil since colonization, as the rationale behind racism in Brazil, and also shows the role of the abolitionist movementas a pressure for freedom and inclusion of the black. The unfolding of this context of segregation in the present day allied with the demands movements explain the emergence of federal programs and actions with racial cutback, seeking to give some priority to the public in focus, such as access and participation within the country's educational framework and market job. Nevertheless, specifically regarding the pattern of violence, it is evident that the actions of the Public Security Secretariat of the State of Rio de Janeiro cannot be effective in reducing the rates of violence against the black public, despite public security
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12728
Appears in Collections:GCE - Trabalhos de Conclusão de Curso - Campos dos Goytacazes

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Érika Costa de Oliveira (2019), Desigualdade sociorracial e políticas públicas.pdfÉrika Costa de Oliveira (2019), Desigualdade sociorracial e políticas públicas872.77 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.