Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12767
Title: CORRELAÇÃO ENTRE A DENSIDADE MINERAL ÓSSEA DA SUTURA PALATINA MEDIANA COM A IDADE CRONOLÓGICA E O SEXO BIOLÓGICO
Authors: JUSTA, MARIANA BONVINI
metadata.dc.contributor.advisor: Cruz, Adriana Dibo da
metadata.dc.contributor.advisorco: Aguiar, Marcelo Freitas de
metadata.dc.contributor.members: Marques, Alexandre Perez
Cruz, Adriana Dibo da
Aguiar, Marcelo Freitas de
Issue Date: 2019
Abstract: Nos tratamentos ortodônticos a expansão rápida da maxila (ERM) é um procedimento comumente utilizado para correção dos problemas transversais e consiste de causar a disjunção da sutura palatina mediana durante o processo de expansão da maxila. Esse procedimento busca aumentar o perímetro do arco maxilar com atresia. Contudo, para o sucesso do procedimento da ERM a sutura palatina mediana, que é uma sutura serreada com forma de linhas denteadas, não deve apresentar o processo de maturação óssea completamente concluído. Uma vez que após esse período de maturação óssea, a sutura palatina mediana não sofre disjunção por meio de tratamento não cirúrgico. Assim, quanto mais precisa for a definição da maturação da sutura palatina melhor será a previsibilidade do sucesso do procedimento de expansão rápida de Maxila. O objetivo deste estudo foi avaliar diferentes metodologias quantitativas de análise de imagem, Dimensão Fractal e da Intensidade de Pixels, para determinar a maturação da sutura palatina mediana relacionando com a idade cronológica e sexo biológico, além de propor um novo método objetivo de avaliação de imagem utilizando uma fórmula matemática para classificação do estágio de maturação da sutura palatina mediana. Após aprovação deste projeto pelo Comitê de Ética em Pesquisa Humana, foram selecionados retrospectivamente 45 exames de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC), previamente adquiridos sem qualquer dependência com esta pesquisa, a partir de um banco de dados de uma clínica particular, durante o período de 1 ano, a partir de 2017, de indivíduos com idade entre 12 e 17 anos, por conveniência de amostragem. Os representantes legais dos indivíduos menores de idade, participantes da pesquisa, que concordaram em participar da pesquisa assinaram um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) para responsáveis legais de participantes menores de 18 anos. Os participantes, menores de idade, foram esclarecidos sobre sua participação e ficaram cientes do Termo de Assentimento Livre e Esclarecido (TALE) para participantes com faixa etária entre 12 a 17 anos. As tomografias foram analisadas quantitativamente utilizando a função histograma para definição dos valores de intensidade de pixel relacionados com a hiperdensidade da sutura palatina mediana e utilizando a Análise Fractal da imagem para definição do padrão morfológico da sutura palatina mediana. Toda análise foi realizada com o programa ImageJ 1.50i (Wayne Rasband, National Institutes of Health, USA). Todos os dados das mensurações foram relacionados com a idade cronológica, de acordo com o sexo. Para avaliar as distribuições das variáveis e características da amostra foi utilizado o Teste T de student para amostras independentes seguido da análise de regressão linear, conduzidos com nível de significância de 5% (α=0.05). As idades dos participantes foram similares nos grupos masculino e feminino. Os valores da dimensão fractal não diferiram (p>0.05). Já os valores de Intensidade de pixel diferiram entre os sexos biológicos (p<0,05), com maior hiperdensidade para as participantes do sexo feminino. A nova fórmula matemática demonstrou grande ajuste (R²= 0,8713) para ambos os sexos biológicos (R² = 0,8697), que de modo geral apresentou-se em torno de 86% (R2 = 0,8653). Concluiu-se que as diferentes metodologias quantitativas de análise de imagem, da Dimensão Fractal e da Intensidade de Pixels, possuem pouco poder explicativo para estabelecer uma relação com a idade cronológica, e indiretamente com a maturação da sutura palatina mediana. O método de classificação do estágio de maturação da sutura palatina mediana pode ser promissor na previsibilidade de sucesso para as expansões rápidas de forma objetiva e individualizada para cada indivíduo.
metadata.dc.description.abstractother: In orthodontic treatments, rapid maxillary expansion (RME) is a commonly used procedure for correction of transverse problems and involves disjunction of the medial palatine suture during the maxillary expansion process. This procedure seeks to increase the perimeter of the maxillary arch with atresia. However, for the success of the RME procedure, the medial palatine suture, which is a serrated suture in the form of toothed lines, should not present the complete maturation process. Once after this period of bone maturation, the median palatine suture does not undergo disjunction by non-surgical treatment. Thus, the more precise the definition of the maturation of the palatine suture, the better the predictability of the success of the for RME procedure. The aim of this study was to evaluate different quantitative methodologies for the image analysis, Fractal Dimension and Pixels Intensity, to determine the maturation of the median palatine suture relating to chronological age and biological sex, in addition a new objective image evaluation method using a mathematical formula was propose for classification the maturation stage of the median palatine suture. After approval of this project by the Committee of Ethics in Human Research, 45 Cone-beam computed tomography (CBCT) exams, previously acquired without any dependence with this research, from a database of a private clinic, were selected retrospectively during the period of 1 year, from 2017, from individuals with ages between 12 and 17 years, for sampling convenience. The legal representatives of the underage individuals, who participated in the research, agreed to participate in the research, signed a Free and Informed Consent Term ("Informed Consent Form") for legal persons under 18 years of age. Participants, under age, were clarified about their participation and became aware of the Term of Assent (TALE) for participants aged 12 to 17 years. The tomographies were quantitatively analyzed using the histogram function for defining pixel intensity values related with hiperdensity of medial palatine suture and using Fractal Analysis of the image for defining the morphological pattern of the medial palatine suture. All analyzes were performed with the Image J 1.50i program (Wayne Rasband, National Institutes of Health, USA). All data from the measurements were correlated with chronological age, according to biological sexes. The distribution variables and sample characteristics were evaluated using the Student's T-Test for independent samples followed by linear regression analysis, using a significance level at 5% (α = 0.05). The ages of the participants were similar in the male and female groups. The values of the fractal dimension did not differ (p>0.05). However, the values of pixel intensity differed between the biological sexes (p<0.05), with greater hiperdensity for the female participants. The new mathematical formula showed a great adjustment (R² = 0.8713) for both sexes (R² = 0.8697), which in general presented around 86% (R2 = 0.8653). In conclusion, the different quantitative methodologies for image analysis, Fractal Dimension and Pixels Intensity, had low explanatory power to establish a relationship with chronological age, and indirectly with the maturation of the median palatine suture. The classification method of the maturation stage of the median palatine suture may be promising in the predictability of success for the rapid expansions of objective and individualized way for each individual.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12767
Appears in Collections:PPGO - Dissertações - Nova Friburgo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação final - Mariana.pdf1.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.