Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12834
Title: Audiodescrição e o mundo lúdico da infância: uma reflexão sobre ad, infância e experiência tátil.
Authors: Gonzaga, Maria Luíza Bezerra Neves
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Dagmar de Mello e
metadata.dc.contributor.members: Fiel, Arthur Felipe de Oliveira
Yamasaki, Alice Akemi
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Gonzaga, Maria Luíza Bezerra Neves. Audiodescrição e o mundo lúdico da infância: uma reflexão sobre ad, infância e experiência tátil. 2019. 53f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Cinema e Audiovisual)-Instituto de Arte e Comunicação Social, Universidade Federal Fluminense, 2019.
Abstract: O presente trabalho surge da inquietação de desenvolver um roteiro de audiodescrição (AD) para o público infantil cego de modo a atender suas especificidades. Como objetivo pretendeu produzir o roteiro de AD de um filme infantil no qual a tradução das imagens não se reduzisse a uma forma meramente descritiva, mas produzisse experiências estéticas em que crianças cegas pudessem se tornar ativas na produção de sentidos com as imagens do cinema. Para esse intento a pesquisa procurou refletir sobre a concepção de infância apoiando-se em Walter Benjamin e Walter Kohan, bem como na forma como os cegos constroem imagens (Virgínia Kastrup). Como metodologia o trabalho se apoiou nos princípios da pesquisa-ação, posto que esta possibilita ao pesquisador intervir em um problema, e do estudo de caso, por considerar que apesar de cada caso ser singular, a descoberta de detalhes pode ser reveladora de modos de funcionamento “mais gerais”. Como conclusão consideramos que os resultados foram satisfatórios apesar de não apresentarmos verdades definitivas, posto que a pesquisa aponta que toda a AD é um processo singular que precisa estar atento as especificidades do público ao qual se destina. Especificidade esta que está além da cegueira.
metadata.dc.description.abstractother: The present work arises from the concern of developing an audio description script (AD) for blind children to meet their specificities. The aim was to produce AD's script for a children's film in which the translation of the images was not reduced to a merely descriptive form, but produced aesthetic experiences in which blind children could become active in producing meaning with cinema images. To this end, the research sought to reflect on the conception of childhood based on Walter Benjamin and Walter Kohan, as well as on the way blind people construct images (Virginia Kastrup). As a methodology the work was based on the principles of action research, since it enables the researcher to intervene in a problem, and the case study, considering that although each case is unique, the discovery of details can be revealing ways of “more general” operation. In conclusion we consider that the results were satisfactory although we do not present definitive truths, since the research points out that all AD is a unique process that needs to be aware of the specifics of the target audience. This specificity is beyond blindness.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/12834
Appears in Collections:CAL - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Luíza Bezerra (2019.2).pdf1.41 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons