Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13036
Title: Confiabilidade interobservadores e responsividade da escala Resvech 2.0 “Resultados esperados de la valoración y evaluación de la cicatrización de las heridas crónicas"
Other Titles: Reliability and Responsiveness of the Resvech Scale 2.0 "Expected Results of the Assessment and Evaluation of Chronic Wound Healing
Authors: Silva, Joana Aragão da
metadata.dc.contributor.advisor: Oliveira, Beatriz Guitton Renaud Baptista de
metadata.dc.contributor.advisorco: Bachion, Maria Márcia
metadata.dc.contributor.members: Abreu, Alcione Matos de
Santana, Rosimere Ferreira
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Silva, Joana Aragão da. Confiabilidade interobservadores e responsividade da escala Resvech 2.0 “Resultados esperados de la valoración y evaluación de la cicatrización de las heridas crónicas". 2019. 117 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019
Abstract: Introdução: Escalas propostas para avaliação de úlceras crônicas em geral têm sido utilizadas no tratamento de pessoas com úlceras venosas, sem, contudo, estudar-se suas propriedades psicométricas específicas para esse tipo de lesão. Objetivos: Analisar a confiabilidade (equivalência) e a responsividade da escala RESVECH 2.0 para avaliação de úlceras venosas e evolução da cicatrização. Método: Trata-se de uma pesquisa metodológica, de caráter multicêntrico, inserido no projeto matriz “Tradução, adaptação transcultural, confiabilidade e responsividade de escalas de avaliação da capacidade funcional, cicatrização e qualidade de vida de pessoas com úlceras venosas”, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás, polo principal da pesquisa, com número de parecer 1.500.799, tendo como centro participante do projeto a Universidade Federal Fluminense (UFF). A pesquisa teve dois locais de estudo, o ambulatório de Reparo de Feridas do Hospital Universitário Antônio Pedro, em Niterói, RJ e o outro, foi constituído das salas de curativo da rede pública de saúde, do município de Goiânia, GO. A população do estudo constituiu-se dos usuários do SUS com úlceras venosas que frequentavam os locais de pesquisa e de enfermeiros que atuavam no tratamento desses indivíduos, no ambulatório de Reparo de Feridas, em Niterói. Para coleta de dados da confiabilidade interobservadores foi realizado previamente o treinamento dos enfermeiros clínicos participantes do estudo para uso da escala RESVECH 2.0, e posteriormente realizada aplicação da escala por três enfermeiros (dois enfermeiros clínicos e um enfermeiro pesquisador, considerado padrão-ouro), de forma independente e simultânea durante a realização dos curativos. Para coleta de dados da responsividade a escala foi aplicada na linha de base do estudo, e depois, uma vez a cada 4 semanas, até completar 12 semanas, perfazendo assim três avaliações. Resultados: Para confiabilidade interobservadores foram analisadas 23 úlceras venosas por trio de observadores em diferentes combinações e realizaram 33 observações ao total. O coeficiente Kappa alcançou na pontuação total da RESVECH 2.0 confiabilidade de 0,796 e 0,823 entre a enfermeira padrão ouro e as enfermeiras clínicas, indicando concordância boa e muito boa. Ainda em relação ao escore total, foi utilizado o coeficiente de Pearson (r), alcançando 0,955 e 0,965, indicando correlação muito forte entre as medidas; também a correlação de Lin (rho_c), com coeficientes de 0,952 e 0,937 entre os observadores, indicando concordância moderada e por fim o coeficiente de correlação intraclasse (CCI), de 0,976 e 0,979, obtendo confiabilidade excelente. Para responsividade foi utilizado o método baseado na distribuição de dados através do tamanho do efeito (TE), considerado como pequeno, médio e grande. No método baseado em âncoras, as âncoras utilizadas foram: Pressure Ulcer Scale for Healing (PUSH), taxa de cicatrização e a Escala de Avaliação Global de Mudança na percepção do paciente e do profissional, para avaliar a diferença minimamente importante, no qual foi classificada como nenhuma, pequena, média e grande mudança. Para verificar essa diferença foi utilizado o teste estatístico t de Student para amostras pareadas. Participaram do estudo 38 pacientes, com 60 úlceras venosas, houve uma perda no seguimento, totalizando 59 úlceras avaliadas em D60. O tamanho do efeito entre a primeira e segunda avaliação foi pequeno para os subitens e escore total, entre a segunda e terceira não produziu efeito, já entre a primeira e terceira avaliação apresentou efeito médio para os subitens e escore total. Observou-se mudança minimamente importante para o escore total e subescores da escala nas três avaliações de acordo com a Escala de Avaliação Global de Mudança e taxa de cicatrização. Conclusão: A RESVECH 2.0 apresenta boa confiabilidade interobservadores, mostrou validade quanto ao tamanho do efeito, desde que utilizado comumente o método baseado em âncoras e é responsiva a mudanças na evolução da cicatrização de úlceras venosas. Produto: Tutorial de instrução sobre aplicação da escala RESVECH 2.0
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: Scales proposed for the evaluation of chronic ulcers in general have been used to treat people with venous ulcers, without, however, studying their specific psychometric properties for this type of lesion. Objectives: To analyze the reliability (equivalence) and responsiveness of the RESVECH 2.0 scale for venous ulcers evaluation and healing evolution. Method: This is a methodological research, of multicenter character, inserted in the matrix project “Translation, cross-cultural adaptation, reliability and responsiveness of scales of evaluation of functional capacity, healing and quality of life of people with venous ulcers”, approved by the Committee. of Ethics in Research of the Hospital das Clinicas of the Federal University of Goiás, main research center, with opinion number 1,500,799, having as its participant center the Fluminense Federal University (UFF). The research had two places of study, the Wound Repair Outpatient Clinic of the Antônio Pedro University Hospital, in Niterói, RJ and the other, consisted of dressing rooms of the public health network, in the city of Goiânia, GO. The study population consisted of SUS users with venous ulcers who attended the research sites and nurses who worked in the treatment of these individuals at the wound repair outpatient clinic in Niteroi. In order to collect interobserver reliability data, the clinical nurses who participated in the study were previously trained to use the RESVECH 2.0 scale, and subsequently the scale was applied by three nurses (two clinical nurses and one research nurse, considered the gold standard). independently and simultaneously during dressing. To collect responsiveness data, the scale was applied at the baseline of the study, and then, once every 4 weeks, up to 12 weeks, thus making three assessments. Results: For interobserver reliability we analyzed 23 venous ulcers by trio of observers in different combinations and made 33 observations in total. The Kappa coefficient reached in the RESVECH 2.0 total reliability score of 0.796 and 0.823 between the gold standard nurse and the clinical nurses, indicating good and very good agreement. Still in relation to the total score, Pearson's coefficient (r) was used, reaching 0.955 and 0.965, indicating a very strong correlation between the measurements; also Lin's correlation (rho_c), with coefficients of 0.952 and 0.937 among the observers, indicating moderate agreement and finally the intraclass correlation coefficient (ICC) of 0.976 and 0.979, obtaining excellent reliability. For responsiveness we used the method based on data distribution through effect size (TE), considered as small, medium and large. In the anchor-based method, the anchors used were: Pressure Ulcer Scale for Healing (PUSH), healing rate, and the Global Assessment Scale for Change in Patient and Professional Perception to assess the minimally significant difference in which it was rated. like none, small, medium and big change. To verify this difference, the Student's t-test for paired samples was used. Thirty-eight patients with 60 venous ulcers participated in the study. There was a loss in follow-up, totaling 59 ulcers evaluated at D60. The effect size between the first and second evaluation was small for sub-items and total score, between the second and third had no effect, while between the first and third evaluation showed average effect for sub-items and total score. Minimally significant change was observed for the total score and subscores of the scale in the three assessments according to the Global Change Rating Scale and healing rate. Conclusion: RESVECH 2.0 has good interobserver reliability, has shown validity regarding the size of the effect, since it is commonly used the anchor-based method and is responsive to changes in venous ulcer healing evolution. Product: RESVECH 2.0 Scale Application Instruction Tutorial
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13036
Appears in Collections:MPEA - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Joana Aragão da Silva.pdf2.03 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons