Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13107
Title: Avaliação da espessura médio-intimal da artéria carótida comum esquerda em filhos saudáveis de hipertensos
Authors: Pedroti, Rogério
metadata.dc.contributor.advisor: Cardoso, Gilberto Perez
metadata.dc.contributor.advisorco: Rosa, Maria Luiza Garcia
Issue Date: 2010
Citation: PEDROTI, Rogério. Avaliação da espessura médio-intimal da artéria carótida comum esquerda em filhos saudáveis de hipertensos. 2010. 90 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.
Abstract: A espessura médio-intimal das artérias carótidas de indivíduos filhos saudáveis de hipertensos foi comparada com a de filhos também saudáveis de normotensos. Para tal, foram mensuradas a EMI (espessura médio-intimal) – análise estrutural – da artéria carótida comum esquerda (ACCE) em aparelho de ultrassonografia de alta resolução, de módulo B, em 96 indivíduos, de ambos os sexos, com idade variando entre 12 a 30 anos. Dos 96 filhos estudados, 67 tinham pais hipertensos (apenas um ou ambos), de idade entre 10 e 30 anos e 29 eram filhos de normotensos, com idade também variando entre 12 e 30 anos. A EMI das artérias carótidas comuns esquerdas não difere estatisticamente (p=0.5703) entre os grupos de indivíduos com pais hipertensos e de indivíduos de pais normotensos. Salienta-se, todavia, que os valores encontrados estão dentro dos limites de normalidade, pelos métodos empregados. Os indivíduos com história familiar de HAS apresentaram maiores valores de espessamento médio-intimal carotídeo (alteração estrutural), em território carotídeo comum esquerdo, quando comparados com um grupo sem tal parentesco, porém, dentro dos limites normais. Outras análises incluíram: dados antropométricos (circunferência abdominal [C] e do quadril [Q], relação entre C e Q, peso e IMC [índice de massa corporal]), pressão arterial sistólica e diastólica braquial
metadata.dc.description.abstractother: The intima-media thickness (IMT) from the carotid arteries from healthy subjects with family history of arterial hipertension were compared with those without family history, all of them without other cardiovascular risk factors knowledge. The intima-media thickness (IMT) – structural analysis – of the left common carotid artery was measured by high-resolution B-mode ultrasound imaging in 96 individuals aged 12-30 years A total of 67 subjects had a family history of arterial hipertension, aged 12-30 years, and 29 subjects had no family history of arterial hipertension, aged 12-30 years. Other measurements included: anthropometrical data (waist circunference [W], hip circunference [H], relation W/H, weight, height, and corporal mass index [CMI]); systolic and diastolic brachial blood pressure .The left common carotid artery IMT does not differ statistically (p = 0,5703) between groups of individuals with hypertensive parents and individuals with normotensive parents. It should be noted however, that the findings are within normal limits, the methods employed. Individuals with family history of arterial hypertension showed higher intima media thickness carotid (structural change) in the left common carotid artery, compared with a group without such a relatioship, but within normal limits
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13107
Appears in Collections:PPGCM - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ROGERIO PEDROTI DISSERTAÇAO.pdf9.3 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons