Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13151
Title: Balantidiose em humanos: revisão sistemática e meta-análise
Authors: Silva, Rayana Katylin Mendes da
metadata.dc.contributor.advisor: Barbosa, Alynne da Silva
metadata.dc.contributor.members: Souto Maior, Claudia Maria Antunes Uchôa
Bastos, Otílio Machado Pereira
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Balantioides coli é um protozoário ciliado que infecta os humanos, embora possa parasitar uma grande diversidade de animais, apresentando potencial de transmissão zoonótica. O parasito pode causar nos hospedeiros infectados manifestações clínicas, que variam desde casos assintomáticos até quadros de gastroenterites que podem evoluir para óbito. As informações referentes à balantidiose humana ainda são muito escassas. Mediante a esse panorama, este estudo teve como objetivo analisar as características epidemiológicas, clínicas e laboratoriais da balantidiose humana por meio de uma revisão sistemática e meta-análise em artigos científicos recuperados em diferentes bancos de dados. Para tal, entre julho a outubro de 2019 foram recuperados e analisados artigos científicos utilizando descritores em inglês, espanhol e português em diferentes bases de dados. As informações recuperadas destes artigos foram então submetidas a análises descritivas e ao teste qui-quadrado. Os estudos epidemiológicos também foram submetidos a meta-análises de proporção por meio do Forest Plot e índice de heterogeneidade. As bases de dados Google acadêmico, Medline, Pubmed e ISI web of science foram as que apresentaram o maior número de resultados nas buscas, porém a grande maioria destes não foi aproveitado nas análises. Foram recuperadas 565 obras, sendo somente 80 elegíveis e incluídas nesta revisão. Dessas, 64 eram relatos de casos clínicos e 16 estudos epidemiológicos. Verificou-se que a maioria dos artigos foi publicado em 2000 a 2018 (55%) nos continentes da América do Sul (31,3%) e da Ásia (28,8%), destacando, respectivamente o Brasil e na Índia. Dentre os artigos recuperados as variáveis mais relatadas nos indivíduos infectados foram: ter proximidade física com suíno e/ou seus excretas, ser adulto do sexo masculino e ter alguma comorbidade e/ou infecções concomitantes. A infecção do ciliado no do intestino segmento grosso, representou mais de 90% dos indivíduos infectados, sendo a localização extraintestinal observada somente em 22. Esta foi principalmente relatada nos estudos de relatos de casos clínicos no qual o parasito potencialmente estava infectando o trato geniturinário, seguido pelos pulmões, peritônio, fígado, globo ocular, vesícula biliar e vértebra. As manifestação clínica mais relatada referente a infecção intestinal foi disenteria; e nas formas extraintestinais variou com o local de infecção do protozoário. Grande parte dos artigos relatou ter coletado a amostra sem conservante químico e ter realizado exame direto. O trofozoíta foi a forma evolutiva mais diagnosticada, tanto nas infecções intestinais quanto nas extraintestinais. A associação da tetraciclina com o metronidazol foi o tratamento mais relatado. A recuperação total do indivíduo, ou seja, a cura clínica e/ou parasitológica, só foi relatada proporcionalmente em 36,3% da casuística dos infectados. Ao se extrair informações pertinentes para esta revisão sistemática verificou-se que muitos artigos não traziam as mesmas de modo completo, sendo estes na grande maioria classificados como de média qualidade. Ficou evidente nesta revisão, o baixo número de publicações recuperadas sobre balantidiose humana. Este fato ressalta a limitação da revisão sistemática, principalmente quando se trata de uma parasitose altamente negligenciada como a infecção por B. coli ou até por outros ciliados, que possivelmente também podem estar infectando os seres humanos, mas que tradicionalmente são classificados somente como B. coli.
metadata.dc.description.abstractother: Balantioides coli is a ciliated protozoan that infects humans, although it can parasitize a lage diversity of animals, presenting potential for zoonotic transmission. The parasite can cause clinical manifestations in infected hosts, ranging from asymptomatic cases to gastroenteritis that may progress to death. Information regarding human balantidiosis is still very scarce. Against this background, this study aimed to analyze the epidemiological, clinical and laboratorial characteristics of human balance through a systematic review and meta-analysis of scientific articles retrieved from different databases. For this, between July and October 2019 were retrieved and analyzed scientific articles using descriptors in English, Spanish and Portuguese in different databases. The information retrieved from these articles was submitted to descriptive analysis and the chi-square test. Epidemiological studies were also subjected to a meta-analysis of proportion using Forest Plot and heterogeneity index. The Google Scholar, Medline, Pubmed, and ISI web of science database presented the highest number of search results, but most of them were not used in the analysis. We recovered 565 scientific works, of which only 80 were eligible and included in this review. Of these, 64 were cases reported and 16 epidemiological studies. It was found that most articles were published in 2000 to 2018 (55%) in the continents of South America (31.3%) and Asia (28.8%), highlighting, respectively, in Brazil and India. Among the articles retrieved, the variable most frequently reported in infected individuals were: being physically close to pig and/or their excreta, being an adult male and having some comorbidity and / or concomitant infections. Ciliated infection in the large intestine accounts for over 90% of those infected, with an extra-intestinal location seen only in 22. This was mainly related to unqualified clinical cases or related to the potentially infected or genitourinary parasite, followed by the lungs, peritoneum, liver, eyeball, gallbladder and vertebra. As a clinical manifestation related to intestinal infection was dysentery; and in the extra-intestinal forms varied with the protozoan site of infection. Most of the articles related to the collection of samples without chemical preservative and the direct examination. Trophozoite was a more diagnosed evolutionary form in both intestinal and extra-intestinal infections. The association of tetracycline with metronidazole was the most related treatment. The total recovery of the individual, that is, a clinical and/or parasitological cure, was proportionally related in 36.3% of the infected patients. When extracting relevant information for this systematic review, make sure that many articles do not bring the full mode, which are the highest classified as medium quality. It was evident in this review, or the low number of publications retrieved on human balantidiosis. This underscores the limitation of the systematic review, especially when it is a highly neglected parasitic infection such as an infection by B. coli or even other ciliates, which may also be infecting humans, but which are traditionally classified only as B. coli.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13151
Appears in Collections:MGB - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC-RayanaMendesfinal.pdf1.45 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons