Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13311
Title: Risco para quem?: a instrumentalização do risco contra o direito à cidade das famílias removidas em Campos dos Goytacazes/RJ
Authors: Barboza, Florence Marcolino
metadata.dc.contributor.advisor: Malagoli, Marco Antônio Sampaio
metadata.dc.contributor.advisorco: Ramos, Tatiana Tramontani
metadata.dc.contributor.members: Malagoli, Marco Antônio Sampaio
Ramos, Tatiana Tramontani
Siqueira, Antenora Maria da Mata
Faria, Tereza de Jesus Peixoto
Issue Date: 2019
Citation: BARBOZA, Florence Marcolino. Risco para quem?: a instrumentalização do “risco” contra o direito à cidade das famílias removidas em Campos dos Goytacazes/RJ. 2019. 126 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional, Ambiente e Políticas Públicas) - Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional, Campos dos Goytacazes, 2019.
Abstract: A presente dissertação tem como temática central discutir de que forma a retórica do risco potencializa um discurso normativo de gestão e planejamento urbano em nome do discurso “ambiental”. Trata-se de um estudo que representa o esforço de fundamentação metodológica e epistemológica ainda em construção. O trabalho traz como base empírica algumas reflexões sobre a produção das práticas socioespaciais das famílias removidas das “áreas de risco” em Ururaí, Campos dos Goytacazes. Entende-se que a problemática acerca da noção de risco ganha relevância nos debates da questão ambiental contemporânea, com destaque para as políticas habitacionais e nos discursos oficiais do governo. Percebe-se que existe um jogo político e conflituoso dentro do próprio campo ambiental, ao transferir as famílias em nome de “risco” ambiental para moradias em locais segregados e precários de infraestrutura urbanística produzindo, assim, novas vulnerabilidades (riscos sociais). E ao dar “legitimidade” para a construção de um loteamento a jusante (com slogan “áreas verdes”). É nesta gama que a pesquisa conduziu à construção de uma base argumentativa, metodológica e analítica que auxiliou o entendimento de: a) diferentes visões de “risco” e “natureza” dos gestores associados às políticas urbanas de Campos (Defesa Civil, habitação e urbanismo); e b) a percepção de “risco” das famílias removidas e realocadas nas unidades do Programa “Morar Feliz”. Para responder à estas questões, o caminho percorrido contou com o campo da Ecologia Política Urbana e Geografia Ambiental, que permitiu a compreensão da cidade como híbrido. Desta forma, pareceu-se que o discurso ambiental é apropriado pelas políticas públicas urbanas para tornar a cidade mais funcional para o capital.
metadata.dc.description.abstractother: The present dissertation has as central theme to discuss how the rhetoric of risk potentiates a normative discourse of management and urban planning in the name of the "environmental" discourse. It is a study that represents our effort of methodological and epistemological foundation still under construction. The paper presents as an empirical basis some reflections on the production of social and spatial practices of families removed from the "risk areas" in Ururaí, Campos dos Goytacazes. We understand that the problematic about the notion of risk gains relevance in the debates of the contemporary environmental issue, with emphasis on housing policies and official government discourses. We perceive that there is a political and conflictive game within the environmental field itself, transferring families in the name of environmental "risk" to dwellings in segregated and precarious locations of urban infrastructure, thus producing new vulnerabilities (social risks). And by giving "legitimacy" to the construction of a subdivision downstream (with slogan "green areas"). It is within this range that the research led us to construct an argumentative, methodological and analytical basis that helped us to understand: a) the different views of "risk" and "nature" of the managers associated with the urban policies of Campos (civil defense, urbanism); and b) the perception of "risk" of the families removed and reallocated in the "Happy Living" units. To answer our questions raised the path covered was the field of urban political ecology and environmental geography that helped us to understand the city as a hybrid. In this way, it seems to us that environmental discourse is appropriate by urban public policies to make the city more functional for capital.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13311
Appears in Collections:PPGDAP - Dissertações - Campos dos Goytacazes

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Florence Marcolino.pdf3.37 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons