Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13312
Title: Racismo institucional e movimentos negros: resistências e coexistências em Campos dos Goytacazes/RJ
Authors: Ramos, Manuelli Batista
metadata.dc.contributor.advisor: Almeida, Érica Terezinha Vieira de
metadata.dc.contributor.members: Almeida, Érica Terezinha Vieira de
Miranda, Elis de Araújo
Mouzinho, Gláucia Maria Pontes
Eurico, Márcia Campos
Issue Date: 2020
Citation: RAMOS, Manuelli Batista. Racismo institucional e movimentos negros: resistências e coexistências em Campos dos Goytacazes/RJ. 2020. 126 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional, Ambiente e Políticas Públicas) - Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional, Campos dos Goytacazes, 2020.
Abstract: Consideramos que há uma permanência das estruturas, mediações e relações assimétricas de poder entre negros e brancos originado no colonialismo, mesmo em um contexto de atual criminalização da prática de racismo, fruto do protagonismo de frações da sociedade civil – sobretudo os movimentos negros –, que tornam tal debate um conflito público no Brasil, a partir do final da década de 70 e início dos anos 1980, demandando intervenção da sociedade política na concepção e implementação de políticas públicas de Promoção da Igualdade Racial. Objetivamos por meio desta pesquisa, problematizar a presença do Racismo Institucional, dando destaque analítico ao município de Campos dos Goytacazes/RJ, vanguarda da institucionalização administrativa de uma política pública voltada à população negra, com a Fundação Municipal Zumbi dos Palmares (FMZP), no final da década de 1990. Desta forma, em uma perspectiva histórica e interescalar, buscamos identificar a trajetória, criação, articulação e desmantelamento das políticas públicas locais vis-a-vis com a agenda nacional e tratados internacionais, bem como identificando os atores, conflitos, tensões e estratégias utilizadas pelos movimentos ligados à questão racial. Para tanto, adotamos como procedimentos metodológicos, para além da pesquisa bibliográfica, onde as contribuições dos autores pudessem trazer maior nitidez às questões levantadas, a análise documental, tendo como base quantitativa os indicadores sociais apresentados nos relatórios A Distância que nos Une: um retrato das desigualdades brasileiras da OXFAM (2017), Relatório das Desigualdades de Raça e Gênero/IPEA 2017, e Face das Desigualdades no Brasil: um olhar sob os que ficam para trás (CAMPELLO, 2017), além de realizarmos a espacialização dos microdados sobre Cor/Raça do Censo 2010/IBGE. Na perspectiva qualitativa, optamos por entrevistas semiestruturadas com os ex-gestores da FMZP.
metadata.dc.description.abstractother: We believe that there is a permanence of structures, mediations and asymmetric power relations between blacks and whites originated in colonialism, even in a context of current criminalization of the practice of racism, the result of the protagonism of fractions of civil society - especially the black movements -, which make such a debate a public conflict in Brazil, from the late 1970s and early 1980s, demanding the intervention of political society in the design and implementation of public policies for the Promotion of Racial Equality. Through this research, we aim to problematize the presence of Institutional Racism, giving analytical prominence to the municipality of Campos dos Goytacazes / RJ, at the forefront of the administrative institutionalization of a public policy aimed at the black population, with the Zumbi dos Palmares Municipal Foundation (FMZP) , at the end of the 1990s. Thus, in a historical and inter-scale perspective, we seek to identify the trajectory, creation, articulation and dismantling of local public policies vis-à-vis with the national agenda and international treaties, as well as identifying the actors , conflicts, tensions and strategies used by movements linked to the racial issue. To this end, we adopted as methodological procedures, in addition to bibliographic research, where the contributions of the authors could bring greater clarity to the issues raised, the documentary analysis, having as a quantitative base the social indicators presented in the reports A Distance that Unites us: a portrait of Brazilian inequalities from OXFAM (2017), Report on Race and Gender Inequalities / IPEA 2017, and Face of Inequalities in Brazil: a look at those left behind (CAMPELLO, 2017), in addition to performing the spatialization of microdata on Color / Race of the 2010 Census / IBGE. From a qualitative perspective, we opted for semi-structured interviews with former FMZP managers.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13312
Appears in Collections:PPGDAP - Dissertações - Campos dos Goytacazes

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Manuelli Batista Ramos.pdf2.61 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons