Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13364
Title: Uma cidade de improvisos: acessibilidade urbana e circulação de cadeirantes em Campos dos Goytacazes – RJ
Authors: Jesus, Kenya Rodrigues de
metadata.dc.contributor.advisor: Mamani, Hernan Armando
metadata.dc.contributor.members: Mamani, Hernan Armando
Costa, Aline Couto da
Weid, Olívia Von der
Issue Date: 2019
Citation: JESUS, Kenya Rodrigues de. Uma cidade de improvisos: acessibilidade urbana e circulação de cadeirantes em Campos dos Goytacazes - RJ. 2019. 106 f.
Abstract: A vivência da circulação urbana por cadeirantes na cidade de Campos dos Goytacazes é o objeto dessa pesquisa, que relaciona a circulação, a acessibilidade e a mobilidade urbanas, enquanto determinantes das competências desenvolvidas por cadeirantes para circular no meio urbano. O objetivo geral é identificar e analisar as práticas e estratégias cotidianas de cadeirantes nas situações concretas de circulação, e assim, identificar, analisar e descrever as estratégias que formam as suas gramáticas de circulação. A metodologia adotada é o levantamento de dados documentais, a observação direta da circulação, as entrevistas abertas com cadeirantes e atores envolvidos na produção da acessibilidade urbana, e por fim, a experiência de experimentar o espaço urbano através de uma cadeira de rodas. Nessa análise, consideramos a deficiência como uma experiência de opressão (DINIZ, 2007), pautada na diferenciação entre corpos normativos e não normativos (GOFFMAN, 1978). Tendo em vista a dimensão material da ação e a interlocução entre corpo-espaço-ação humana (LEFÉBVRE, 1991, 2002), e que as ruas e as calçadas são os principais locais públicos de uma cidade (JACOBS, 2000), entendemos a circulação como experiência que permite viver a cidade como lugar de encontro e troca plural da riqueza humana (LEFÉBVRE, 2006). A mobilidade urbana é entendida como a condição de acesso para o uso das propriedades sociais do espaço urbano (MAMANI, 2010) e a acessibilidade como a condição favorável para o movimento e locomoção do pedestre com suas diferentes capacidades (ALMEIDA, 2010). Concluímos que a comunicação e o encontro propiciados pela cidade são os principais fatores do enriquecimento humano (PARK, 1916; LEFEBVRE, 1974), que, no entanto, são afetados pela inacessibilidade urbana, gerando situações desigual de mobilidade urbana, tornando a cidade defeituosa e impeditiva a experiência urbana de cadeirantes.
metadata.dc.description.abstractother: The experience of urban circulation by wheelchair users in the city of Campos dos Goytacazes is the object of this research, which relates urban circulation, accessibility and mobility, as determinants of the skills developed by wheelchair users to circulate in the urban environment. The general objective is to identify and to analyze the daily practices and strategies of wheelchair users in concrete situations of circulation, and thus identify, analyze and describe the strategies that form their circulation grammars. The methodology adopted is the collection of documentary data, direct observation of circulation, open interviews with wheelchair users and actors involved in the production of urban accessibility, and finally, the experience of experiencing urban space through a wheelchair. In this analysis, we consider disability as an experience of oppression (DINIZ, 2007), based on the differentiation between normative and non-normative bodies (GOFFMAN, 1978). Given the material dimension of action and the interlocution between human body-space-action (LEFÉBVRE, 1991, 2002), and that streets and sidewalks are the main public places of a city (JACOBS, 2000), we understand the circulation as an experience that allows living the city as a meeting place and plural exchange of human wealth (LEFÉBVRE, 2006). Urban mobility is understood as the access condition for the use of the social properties of urban space (MAMANI, 2010) and accessibility as the favorable condition for pedestrian movement and locomotion with its different capacities (ALMEIDA, 2010). We conclude that the communication and encounter provided by the city are the main factors of human enrichment (PARK, 1916; LEFEBVRE, 1974), which, however, are affected by urban inaccessibility, generating unequal situations of urban mobility, making the city defective and impeding the urban experience of wheelchair users.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13364
Appears in Collections:PPGDAP - Dissertações - Campos dos Goytacazes

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Kenya Rodrigues de Jesus.pdf2.81 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons