Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13398
Title: Os usos políticos do passado em "boa noite e boa sorte": a produção de memórias sobre o macarthismo através da apropriação de imagens de arquivo
Authors: Abrantes, Alexandre Fagundes
metadata.dc.contributor.advisor: Essus, Ana Maria Mauad de Sousa Andrade
metadata.dc.contributor.members: Valim, Alexandre Busko
Ferreira, Rodrigo de Almeida
Quadrat, Samantha Viz
Issue Date: 2018
Abstract: Este trabalho tem como um de seus principais objetivos a realização de uma análise sobre os usos políticos do passado, especialmente do período da história dos Estados Unidos denominado de macarthismo, pela produção cinematográfica Boa Noite e Boa Sorte (Good Night, and Good Luck), filme dirigido por George Clooney e lançado em 2005. Partindo do pressuposto teórico de que a memória é uma construção constante, e de que o cinema é um dos principais instrumentos para os sucessivos rearranjos da memória coletiva, esta dissertação demonstra como o filme de Clooney reconstituiu uma determinada memória sobre o macarthismo, utilizando para isso um recurso que se torna cada vez mais comum em produções cinematográficas hollywoodianas: a apropriação de imagens de arquivo. Ao analisar a forma como foi feita essa apropriação, a partir de processos de montagem específicos, os objetivos dos produtores do filme ao utilizar tal procedimento, as consequências dessa apropriação, especialmente o chamado efeito de real e a bricolagem de memórias, e o impacto que esse filme causou na sociedade estadunidense que o recepcionou, constatou-se que o uso de imagens de arquivo ao longo da narrativa cinematográfica de Boa Noite e Boa Sorte foi fundamental para o sucesso dessa ressignificação da memória sobre o macarthismo. No entanto, o maior objetivo desta dissertação é demonstrar que as memórias construídas por Boa Noite e Boa Sorte atuaram não apenas em relação ao período histórico representado no filme, mas também e principalmente no contexto do presente em que essa obra cinematográfica foi produzida: a sociedade estadunidense da década de 2000, especialmente durante a chamada era Bush-Cheney. Comprovou-se que o passado histórico representado em Boa Noite e Boa Sorte pode ser lido como uma alegoria do seu contexto de produção. O filme adotou e elaborou em sua narrativa um discurso liberal ao representar as perseguições e os desrespeitos às liberdades e aos direitos civis de cidadãos estadunidenses que ocorreram durante o período do macarthismo como uma alegoria de semelhantes práticas geradas pelas políticas antiterroristas do governo Bush-Cheney. Demonstrando, dessa forma, a potencialidade de sentido que esse filme produziu no seu presente, Boa Noite e Boa Sorte exerceu um importante papel na promoção de um debate público sobre algumas das questões mais sensíveis para a sociedade estadunidense dos anos 2000, especialmente as questões relacionadas às políticas da era Bush-Cheney e sobre os deveres e responsabilidades da mídia nessa sociedade. Assim sendo, esta dissertação visa comprovar que ao avivar a memória do macarthismo, Boa Noite e Boa Sorte atuou politicamente no seu presente para demonstrar que esse mesmo macarthismo ainda não estava totalmente superado e erradicado na sociedade estadunidense em pleno século XXI.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13398
Appears in Collections:PPGH - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert-alexandre-fagundes-abrantes.pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons