Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13534
Title: Fatores sociodemográficos e de saúde associados ao cadastramento e frequência de visitas domiciliares das equipes da Estratégia Saúde da Família
Authors: Martins, Tatiana Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Moraes, José Rodrigo de
metadata.dc.contributor.members: Moraes, José Rodrigo de
Cassiano, Keila Mara
Jesus, Patrícia Carvalho de
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: MARTINS, Tatiana Souza. Fatores sociodemográficos e de saúde associados ao cadastramento e frequência de visitas domiciliares das equipes da Estratégia Saúde da Família. 2019. 46f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação de Estatística) - Instituto de Matemática e Estatística, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.
Abstract: A estratégia Saúde da Família (ESF) visa reorganizar a atenção básica no Brasil, tendo como enfoque a promoção da saúde e a prevenção de doenças, de forma que a família seja o centro de atenção. Foi utilizado o modelo de regressão logística multinomial e binário, usando os dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2013 para identificar os fatores sociodemográficos e de saúde associados ao cadastramento e frequência de visitas domiciliares das equipes da estratégia de saúde da família. No ajuste do modelo foi considerado o plano amostral complexo da pesquisa, que incluiu os pesos amostrais, estratos e conglomerados. Utilizando o teste de Wald de significância geral e individual verificou-se que as seguintes variáveis explicativas apresentaram associação com desfecho de cadastramento na ESF, considerando o nível de significância de 5%: Região, esgotamento sanitário, situação censitária, forma de abastecimento de água, posse de bens básicos, densidade habitacional e proporção de moradores com autoavaliação de saúde negativa. Observou-se maior chance de cadastramento na ESF para os domicílios localizados nas regiões Nordeste e Sul (comparativamente com à região Sudeste), os localizados em áreas rurais, com esgotamento sanitário e densidade habitacional inadequados e com mais de 50 a 75% dos moradores com autoavaliação de saúde negativa. Domicílios com abastecimento de água e posse de bens básicos inadequados parecem não ser priorizados no cadastramento da ESF.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13534
Appears in Collections:GGV - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc_20191_TatianaSouzaMartins_215054104.pdf1.24 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons