Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13822
Title: Resultados de tratamentos ortodônticos com ou sem extrações de quatro pré-molares de acordo com o sistema objetivo de avaliação do American Board Of Orthodontics
Other Titles: Orthodontic treatment outcomes of first premolar extraction and non- extraction using the American Board of Orthodontics objective grading system
Authors: Ramalho, Daily Chrystine Vasconcelos
metadata.dc.contributor.advisor: Motta, Alexandre Trindade Simões da
metadata.dc.contributor.advisorco: Mattos, Cláudia Trindade
Issue Date: 2016
Abstract: Objetivos: 1. Verificar se há diferença entre os resultados de casos com graus de complexidade distintos, tratados com e sem extrações, de acordo com o Sistema Objetivo de Avaliação (SOA). 2. Definir quais seriam os critérios do SOA mais influenciados pela realização ou não de exodontias; 3. Verificar se existe correlação entre o índice do grau de complexidade (IGC) da maloclusão inicial e o resultado final dos tratamentos (SOA). Material e Método: A amostra para esse estudo retrospectivo foi colhida entre 246 casos apresentando maloclusão de Classe I nos arquivos do curso de especialização em Ortodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense (FO-UFF). Modelos de gesso e radiografias cefalométricas e panorâmicas do início e final do tratamento de 40 indivíduos, sendo 20 submetidos a tratamento ortodôntico sem extrações (Grupo 1) e 20 com extrações de quatro primeiros pré-molares (Grupo 2), foram avaliados inicialmente pelo IGC e ao final do tratamento pelo SOA. Para verificar a calibração do operador foi utilizado o coeficiente de correlação intra-classe (ICC). Para a comparação das oito variáveis do SOA foi realizado o teste de Mann-Whitney. O teste de correlação de Spearman foi utilizado para avaliar a relação entre o IGC e SOA. Resultados: O resultado do ICC mostrou boa confiabilidade, variando de 0,643 a 0,999. O total de pontos (SOA) variou de 6 a 31 (mediana= 16) no grupo sem extrações e de 5 a 41 (mediana=21) no grupo com extrações. As variáveis contatos interproximais e contatos oclusais apresentaram as menores perdas de pontos (0,0) em ambos os grupos. As maiores perdas de pontos ocorreram no alinhamento e overjet (3,5) no Grupo 1 e no alinhamento (6,0) e inclinação vestíbulo-lingual (4,0) no Grupo 2. Conclusões: 1. Não houve diferença estatisticamente significante entre o SOA de casos com complexidade distintas tratados com ou sem extrações; 2. Não houve diferença estatisticamente significante entre as oito variáveis do SOA; 3. Não foi verificada correlação entre a complexidade inicial da maloclusão e a finalização do tratamento nos dois grupos. Casos de Classe I com maior ou menor complexidade inicial, tratados com e sem extrações de pré-molares podem ter excelentes e semelhantes resultados, dependendo da capacidade e treinamento do ortodontista.
metadata.dc.description.abstractother: Aim: 1. To verify if there is difference between the results of cases with different degrees of complexity, treated with or without extraction, according to the Objective Grading System (OGS); 2. To define what would be the OGS variables more influenced by the performance or absence of extraction 3. To verify if there is correlation between the malocclusion baseline discrepancy index (DI) and the final treatment outcome (OGS). Material and Method: The sample for this retrospective study was selected among 246 cases with Class I malocclusion from the archives of the Graduate Program in Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal Fluminense (FO-UFF). Pre and post-treatment plaster models, cephalometric and panoramic radiographs of 40 patients, 20 non-extraction and 20 with 4 first premolar extraction, were collected and assessed with DI and OGS. Calibration was verified with the intraclass correlation coefficient (ICC). Mann-Whitney test was used to compare SOA’s eight variables. Spearman test was used to verify the correlation between DI and OGS. Results: ICC showed good reliability, ranging from 0.643 to 0.999. Total OGS scores ranged from 6 to 31 (median= 16) in non-extraction group and from 5 to 41 (median=21) in extraction group. Interproximal contacts and occlusal contacts were the variables showing the lowest scores (0.0) in both groups. The variables with the highest scores were alignment and overjet (3.5) in Group 1 and alignment (6.0) and buccolingual inclination (4.0) in Group 2. Conclusions: 1. There was no statistically significant difference between the OGS scores of cases with or without extractions; 2. There was no statistically significant difference for any of the eight OGS variables. 3. There was no correlation between initial case complexity and orthodontic finishing. Class I cases with greater or lesser initial complexity, treated with and without premolars extractions can have excellent similar results, depending on the skills and training of the orthodontist.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13822
Appears in Collections:PPGO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Daily Christine.pdf104.08 kBAdobe PDFView/Open
Dissertação Daily Chrystine parte 2.pdf2.7 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons