Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13853
Title: Organização de arquivos pessoais em museus etnográficos: o caso do arquivo de Theo Brandão
Authors: Rizzi, Iuri Rocio Franco
metadata.dc.contributor.advisor: Oliveira, Lucia Maria Velloso
metadata.dc.contributor.advisorco: Silva, Margareth da
metadata.dc.contributor.members: Fonseca, Vitor Manoel Marques da
Vogel, Michely Jabala Mamede
Leal, Flávio
Azevedo, Lia Calabre de
Issue Date: 2019
Citation: RIZZI, Iuri Rocio Franco. Organização de arquivos pessoais em museus etnográficos: o caso do arquivo de Theo Brandão. 2019. 158 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal Fluminense, 2019.
Abstract: Trata-se de um estudo sobre as práticas de organização e tratamento do arquivo pessoal do médico e folclorista Theotônio Vilela Brandão (1907-1981), custodiado no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, sob a perspectiva da sua institucionalização. A abordagem metodológica empregada foi um estudo de caso intrínseco, com o emprego de pesquisa de campo e métodos de coleta de dados diversificados, como levantamento bibliográfico, observação participante e pesquisa documental. Discute a relação de documentalista e pesquisador com a documentação pesquisada, levando a considerar uma abordagem de estudo de caso com “viés etnográfico”. A justificativa apoia-se na necessidade de refletir acerca da Ciência da Informação e áreas afins, considerando sua interdisciplinariedade, bem como os processos de produção, acumulação e transferência de documentos para instituições de guarda. O titular, Théo Brandão, formou-se em Medicina e Farmácia, atuou durante muitos anos no ofício de médico obstetra e pediatra, ao mesmo tempo em que gradualmente foi “aderindo” ao folclore, até passar a dedicar-se integralmente à cultura popular em Alagoas, coletando objetos e produzindo uma grande quantidade de documentos, como anotações e rascunhos, fotografias, gravações sonoras, entre outras. O material analisado permitiu vislumbrar relações mantidas pelo titular ao longo de sua atuação como folclorista e docente. A transferência de seu acervo pessoal para o Museu aconteceu de forma fragmentada, primeiro com a doação dos objetos e obras, induzindo a criação do Museu, em 1976. Após o seu falecimento, ocorreu a doação do acervo bibliográfico, documental e sonoro. Além destes, outros conjuntos documentais foram sendo incorporados à instituição ao longo dos anos. Desta forma, conjuntos arquivísticos foram “misturados”, ao serem armazenados no mesmo local e sem uma separação física ou intelectual, o que poderia determinar a proveniência dos documentos (e invólucros). Considerando-se que o respeito aos fundos é um dos princípios da Arquivologia, esta mistura acarretou graves problemas para o seu processamento técnico. Por ser uma situação recorrente, cumpre aos documentalistas e pesquisadores encontrarem formas de resolvê-la ou minimizá-la, buscando desenvolver ou aprimorar métodos e técnicas que permitam reconstituir os fundos arquivísticos. Para tanto, metodologias como as análises diplomática, tipológica e de conteúdo, podem não ser suficientes, exigindo outras metodologias de pesquisa para os arquivistas e documentalistas, que busquem investigar o contexto social e institucional em que estão inseridas. O trabalho destaca ainda as estratégias empregadas na salvaguarda da documentação do Museu. Considera-se que as práticas de organização da informação são práticas sociais localizadas no tempo e no espaço e, portanto, podem fornecer pistas para compreender não apenas os conjuntos em si, mas o contexto social em que estão inseridos e, portanto, a própria sociedade. A pesquisa contribuiu para a compreensão dos conjuntos arquivísticos custodiados pelo Museu, bem como a descrição dos elementos da área de contextualização do arquivo pessoal analisado e a metodologia empregada auxiliar no tratamento de arquivos pessoais, bem como no delineamento e planejamento de sistemas de documentação histórica e patrimonial.
metadata.dc.description.abstractother: This dissertation is a study on the organizational and treatment practices of the personal archives from the physician and folklorist Theotônio Vilela Brandão (1907-1981), held at Théo Brandão Museum of Anthropology and Folklore, located in Maceió, Alagoas, Brazil. The aim was to investigate those practices from the perspective of the institutionalization of Théo Brandão’s archive. The methodological approach used was an intrinsic case study, with field research and several data collection methods, such as bibliographical survey, participant observation and documentary research. It discusses the author’s relation as documentalist and researcher with the researched documentation, leading to consider a case study approach with an “ethnographic bias”. The rationale is based on the need to reflect on Information Science and related areas, considering its interdisciplinarity, as well as the processes of production, accumulation and documents’ transfer to custody institutions. The holder, Théo Brandão, graduated in Medicine and Pharmacy, worked for many years as obstetrician and pediatrician, while gradually “adhering” to folklore, until he began to dedicate himself entirely to popular culture in Alagoas, collecting objects and producing a large amount of documents, as notes and drafts, photographs, sound recordings, among others. The analyzed material allowed to glimpse relations maintained by the holder throughout his activity as folklorist and professor. The transfer of his personal collection to the Museum happened in a fragmented way, first with the donation of objects and works, leading to the Museum’s genesis, in 1976. Later, after his death, the bibliographic, documentary and sound collection were donated to the museum. In addition, other documentary sets have been incorporated into the institution over the years. In this way, archival sets were “mixed up”, when stored in the same place and without a physical or intellectual separation, that could have determined the origin of the documents (and envelopes). Considering that respect for funds is one of the principles of Archivology, this mixing caused serious problems for its technical processing. Because it is a recurring situation, documentalists and researchers must to find ways to solve it or, at least, minimize it, by seeking to developor improve methods and techniques that enable the reconstitution of archival funds.To this end, methodologies such as diplomatic, typological and content analysis may not be sufficient, requiring other research methodologies for archivists and documentalists, who seek to investigate the social and institutional context in which they are inserted. The work also highlights the strategies used to safeguard the Museum's documentation. The conclusion shows that the information organization practices are social practices, located in time and space and, therefore, can provide clues to understand not only the sets themselves, but the social context in which they are inserted and, therefore, society itself. The research contributed to the understanding of the Museum’s archival collections, as well as the context area elements description for Théo Brandão’s personal file and the methodology used to assist the personal files’ treatment, as well as in the design and planning of historical and patrimonial documentation.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13853
Appears in Collections:PPGCI - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
IURI FRANCO_tese_2019 (1).pdf2.86 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.