Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13858
Title: Gestão do Turismo em Unidades de Conservação da Amazônia: O caso da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã/Amazonas
Authors: Santos, Mayra Laborda
metadata.dc.contributor.advisor: Conti, Bruna Ranção
metadata.dc.contributor.advisorco: Cruz, Jocilene Gomes da
metadata.dc.contributor.members: Irving, Marta de Azevedo
Raimundo, Sidnei
Lopes Junior, Wilson Martins
Issue Date: 2019
Citation: SANTOS, Mayra Laborda. Gestão do Turismo em Unidades de Conservação da Amazônia: O caso da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã/Amazonas. 2019. 260 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Turismo) - Programa de Pós-Graduação em Turismo, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.
Abstract: O Turismo em Unidades de Conservação (UCs) é fomentado enquanto estratégia de conservação da natureza pelos órgãos públicos do estado do Amazonas. Nas Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS), o turismo se apresenta como ferramenta viabilizadora de sustentabilidade financeira e alternativa de renda para as comunidades que tiveram suas atividades de autossustento cerceadas pela implantação de uma UC. No caso das RDS localizadas no Amazonas, há ainda o incentivo público para a implantação do Ecoturismo e do Turismo de Base Comunitária nessas áreas, priorizando a participação das comunidades e a conservação dos recursos naturais. Quanto à gestão do turismo nessas RDS, esta deve ser realizada de modo compartilhado entre instituições governamentais, não governamentais e comunidades, do mesmo modo que a gestão dos recursos comuns, conforme assegurado pelo Conselho Gestor deliberativo dessas unidades de conservação. A RDS do Uatumã (RDSU), foco desta pesquisa, é reconhecida como exemplo de gestão participativa de UC, incluindo a forma com a qual seu turismo é gerido. Os discursos oficiais comumente revelam a existência de um “empoderamento das comunidades, gestão compartilhada e protagonismo comunitário” presentes no processo de gestão do turismo na RDSU. No entanto, a dinâmica do turismo na RDSU possui uma série de conflitos silenciosos e invisibilizados nas falas dos representantes das instituições que atuam na localidade. Diante disso, cabem os seguintes questionamentos: O processo de gestão do turismo nas comunidades tem acontecido de maneira participativa, conforme apontam os principais documentos e pronunciamentos de órgãos cogestores da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã? O Conselho Gestor, enquanto principal Arena de Ação para a gestão do turismo na RDSU, contempla a participação dos diversos atores sociais envolvidos com o turismo? De que forma o atual modelo de arranjo institucional contribui para uma cogestão do turismo e maior protagonismo das comunidades? Sendo assim, o objetivo central deste estudo é analisar os arranjos institucionais enquanto estratégias de cogestão para o turismo na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã. Para tanto, foram consideradas no recorte desta pesquisa três comunidades da RDS, a saber: Comunidade Evangélica Ebenezer das Pedras, Comunidade São Francisco do Caribi e Comunidade Nossa Senhora do Livramento. No plano metodológico, a pesquisa se caracteriza como um Estudo de Caso, elaborado sob uma perspectiva multimetodológica qualitativa, à luz da abordagem hermenêutico-dialética, com o uso da observação direta, notas de campo e entrevistas em profundidade. Para análise dos arranjos institucionais da RDSU, elencou-se o Conselho Gestor como principal Arena de Ação para aplicação do Método de Análise Institucional – Institucional Analysis and Development Framework desenvolvido por Ostrom (1990; 2002). Os resultados demonstram que embora a dinâmica do Conselho Gestor da RDSU inclua representantes das comunidades como conselheiros e promova a legitimação das normas e regras das comunidades, condescende relações assimétricas de poder e faculta maior poder de voz às instituições exógenas. Ademais, o modelo de gestão dos recursos comuns disposto no IAD possibilitou postular interseções com o Turismo de Base Comunitária, uma vez que estes dialogam no sentido de propor alternativas às formas convencionais de gestão dos recursos comuns e do turismo, reforçando ainda a imperiosidade da autogestão nos empreendimentos de turismo dos comunitários.
metadata.dc.description.abstractother: Tourism has been fomented as a public use strategy in the conservation Units (UCs) of the state of Amazonas. In the Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã (RDS), tourism presents itself as a viable tool for financial sustainability and alternative income for the communities that have had their self-sustaining activities surrounded by the implementation of a UC. In the case of RDS located in Amazonas, there is also the public incentive for the implementation of ecotourism and community-based tourism in these areas, prioritizing the participation of communities and the conservation of natural resources. As for the management of tourism in these RDS, this should be carried out in a shared way between governmental, non- governmental and Community institutions, in the same way as the management of common resources, as ensured by the deliberative manager Council of these conservation units. The RDS do Uatumã (RDSU), a focus of this research, is recognized as an example of participatory management of UC, including the way in which your tourism is managed. The official speeches commonly reveal the existence of a community empowerment, shared management and communitarian protagonism present in the tourism management process at RDSU. However, the dynamics of tourism in the RDSU have a series of silent conflicts and invisibilized in the statements of the representatives of the institutions that work in the locality. Therefore, the following questions are necessary: the process of tourism management in the communities has happened in a participatory manner, as pointed out the main documents and pronouncements of the co-managers organs of the Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã? The managing Council, as the main action arena for tourism management in RDSU, contemplates the participation of the various social actors involved with tourism? How does the current model of institutional arrangement contribute to the co-management of tourism and the greater protagonism of the communities? Thus, the main objective of this study is to analyze the institutional arrangements as co-management strategies for tourism in the RDS. To this end, three RDS communities were considered in this research, namely: the Evangelical community Ebenezer of the Stones, the San Francisco community of Caribi and Our Lady of Livramento community. In the methodological plan, the research is characterized as a case study, elaborated from a qualitative multimethodological perspective, with the use of direct observation, field notes and in-depth interviews. For the analysis of the institutional arrangements of the RDSU, the management board was listed as the main action Arena for the application of the institutional analysis method – Institutional Analysis And Development Framework developed by Ostrom (1990; 2002). The results show that the shared management of tourism has advanced in order to reverse the dominance of companies and tourism agencies located outside the RDSU, more still need changes so that in fact promotes an effective participation of Communities and to mitigate the feeling of exclusion by the community not involved in tourism. The analysis of the management board, through the IAD model, made it possible to understand the dynamics of the functioning of institutional arrangements created in the scope of tourism co-management in RDSU, which although include representatives of the communities as counselors and Promote the legitimation of the norms and rules of the communities, condescend asymmetric relations of power and provide greater voice power to the exogenous institutions. Moreover, the management model of the common resources provided by the IAD allowed to postulate intersections with the community-based tourism model, since they dialogue in order to propose alternatives to conventional forms of management of common resources and Tourism, further reinforcing the imperiosity of self-management in the community's tourism ventures.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13858
Appears in Collections:MAT - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_Mayra_Santos.pdf5.97 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.