Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13958
Title: Exposição à poluição atmosférica e seus efeitos no nascimento de bebês prematuros em Porto Velho, Rondônia
Authors: Ferraz, Joseli Moreira
metadata.dc.contributor.advisor: Jacobson, Ludmilla da Silva Viana
metadata.dc.contributor.members: Jacobson, Ludmilla da Silva Viana
Farias, Ana Maria Lima de
Velarde, Luis Guillermo Coca
Issue Date: 2018
Publisher: UFF
Citation: FERRAZ, Joseli Moreira. Exposição à poluição atmosférica e seus efeitos no nascimento de bebês prematuros em Porto Velho, Rondônia. 2018. 54f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação de Estatística) - Instituto de Matemática e Estatística, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2018
Abstract: A poluição do ar ou atmosférica é um dos principais problemas vividos pela sociedade moderna. Mudanças ambientais podem contribuir para o aumento da exposição à poluentes de risco e, portanto, fatores externos podem provocar o desencadeamento de diversos problemas de saúde. Baseado nos resultados da literatura selecionou-se o grupo de mulheres grávidas, em virtude de serem mais suscetíveis a fatores externos. O objetivo principal foi avaliar os efeitos da exposição à poluentes atmosféricos sobre o nascimento de bebês prematuros de mães residentes no município de Porto Velho (RO). Foram utilizados os dados fornecidos pelo Sistema de Informações de Nascidos Vivos (SINASC) e pela estação de monitoramento de poluentes atmosféricos implantada pelo projeto FAPESP/AERO CLIMA, no período de Jul./2010 a Dez./2011. Na análise dos foram estimados Modelos de Regressão Logística. Os efeitos da exposição ao material particulado fino (PM2.5) foram estimados separadamente para cada trimestre gestacional. Foram criadas duas variáveis de estudo prematuridade 1 (nascimentos com até 37 semanas de gestação) e prematuridade 2 (nascimentos com até 31 semanas de gestação). O melhor modelo foi escolhido com base na análise dos resíduos. O estudo sugeriu que à exposição ao PM2.5 nos três trimestres da gestação contribuiu para o nascimento de bebês prematuros, tanto com 31 semanas quanto com 37 semanas de gestação, no município de Porto Velho.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/13958
Appears in Collections:GGV - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc_20181_JoseliMoreiraFerraz_216054100.pdf521.54 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons