Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/14297
Title: Avaliação da regeneração óssea com o uso de straumann bone ceramic e GEM 21S em alvéolos pós-extração: estudo clínico e tomográfico
Authors: Alto Filho, Raul Féres Monte
metadata.dc.contributor.advisor: Santana, Ronaldo Barcellos de
Issue Date: 2015
Abstract: Candidatos ao estudo foram selecionados dentre os pacientes buscando atendimento nas dependências da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense – Campus Valonguinho. O objetivo do presente estudo foi testar a hipótese de que a associação entre fosfato de cálcio e GEM21S possa ser sinérgica para a neo-formação óssea ao analisar e comparar clinica e tomograficamente os padrões de cicatrização óssea obtidos somente com coágulo sanguíneo. Trinta pacientes adultos que possuiam uma ou mais exodontias indicadas por motivos endodônticos, por fraturas dentárias ou doença periodontal avançada, em região de incisivos, caninos e pré-molares maxilares, foram incluídos no estudo. Todos os pacientes tratados tinham boa saúde sistêmica evidenciada pela história médica, e idades entre 18 e 65 anos, estavam disponíveis para a duração do estudo, apresentaram boa capacidade de higienização bucal, e assinaram formulário de consentimento informado. Pacientes fumantes, que possuiam sensibilidade documentada as componentes dos biomateriais testados, portadores de doenças sistêmicas imunosupressoras e mulheres grávidas ou amamentando não foram incluídos no estudo. Pacientes menores que 18 anos ou com crescimento ósseo incompleto, pacientes que não apresentaram boa capacidade de higienização bucal e ou portadores de doença periodontal ativa – não controlada, portadores de doenças sistêmicas auto-imunes ou incapacitantes (sejam elas físicas ou mentais), portadores de diabetes mellitus ou doenças que comprometiam ou que estejam comprometendo o metabolismo ósseo foram excluídos do estudo. O estudo foi conduzido de acordo com as sugestões da declaração de Helsinki, e normas de boa conduta científica com seres humanos e resoluções nº 196 de 10 de outubro de 1996, nº 441 de 12 de maio de 2011 e nº 466 de 12 de Dezembro de 2012 do Conselho Nacional de Saúde. Previamente ao início do estudo e 90 dias após o procedimento cirúrgico, todas as áreas selecionadas foram examinadas clínica, radiográfica e tomograficamente. Exodontias foram realizadas o menos traumáticas possível e foram, então, realizadas mensurações da espessura e altura do rebordo alveolar por meio de uma sonda periodontal calibrada nos alvéolos debridados os quais foram alocados de forma aleatória em dois grupos: Grupo Controle – O alvéolo foi preenchido com coágulo sanguíneo (n=15) ou Grupo Teste – O alvéolo foi preenchido com o enxerto de fosfato de cálcio sintético (Straumann, Bone Ceramic, Straumann, São Paulo, Brasil) associado ao GEM21S (n=15). Fechamento primário dos alvéolos, para contenção do coágulo e dos enxertos, foi obtido por mobilização e avanço coronário do retalho. Os pacientes foram devidamente medicados e acompanhados, em revisões periódicas. Findo o período de três meses, foram instalados os respectivos implantes osseointegráveis, conforme recomendações dos fabricantes dos materiais testados. Antes da instrumentação implantodôntica propriamente dita, foram realizadas mensurações da espessura e altura do rebordo alveolar. As medidas foram submetidas a comparações intra- e inter-grupo, e foram analisadas por testes de Wilcoxon. Valor alfa de 95% ou maiores foram utilizados para decretar significância estatística. Os resultados demonstraram que não haviam diferenças significativas entre os grupos no início do estudo. Ao final de três meses, ambos os grupos resultaram em alterações significativas na altura e espessura do rebordo com preenchimento parcial dos alvéolos em altura e espessura. O grupo teste, entretanto, apresentou ganho significativamente maiores em altura e espessura dos alvéolos, e rebordos cicatrizados com espessura e altura significativamente maiores que o grupo controle. Concluiu-se que o procedimento teste reduziu significativamente as alterações dimensionais do alvéolo em altura e espessura, preservando mais adequadamente suas dimensões.
metadata.dc.description.abstractother: Purpose: Several approaches have been evaluated to minimize hard and soft tissue alterations following tooth extractions, and to preserve original ridge dimensions and contours. The objective of the study was to evaluate the efficacy of GBR procedures employing rhPDGF-BB incorporated in a beta-tricalcium phosphate (ßTCP)/hidroxyapatite (HA) carrier as a graft material in comparison with non-grafted controls. Materials and Methods: Adult patients (n=30) with teeth indicated for extraction were treated. After atraumatic extraction, experimental sockets were filled with a rhPDGF-BB incorporated in ßTCP/HA and control sockets were filled with blood coagulum. Primary, tension-free, wound closure was obtained, in all sockets, by the coronal extension of a vascularized pedicle dissected from the periosteal aspect of the palate. Results: Measurements obtained 3 months after tooth extraction showed that the experimental therapy significantly reduced horizontal bone loss, augmented vertical bone fill and significantly increased the WKT in the treated sites. Tomographic data showed that the experimental group resulted in significantly more buccal bone height reconstruction. Conclusion: A growth-factor enhanced synthetic biphasic ßTCP/HA bone ceramic, employed in conjunction with a vascularized periosteum barrier, achieved appropriate hard and soft tissue healing of grafted extraction sockets, in extraction bone defects in humans.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/14297
Appears in Collections:PPGO - Teses - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Raul Feres.docx3.15 MBMicrosoft Word XMLView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons