Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1436
Title: Desafios e Impactos do conteúdo local da indústria de petróleo no Brasil
Authors: Santos, Drielle Carvalho dos
metadata.dc.contributor.advisor: D'Almeida, Albino Lopes
metadata.dc.contributor.members: D'Almeida, Albino Lopes
Montagna, Carlos Edgard Carlomagna
Ourique, Cláudia Ossanai
Barella, Mariana de Lara Campos
Issue Date: 2-Feb-2016
Abstract: Muitos assuntos relacionados a petróleo no Brasil como, por exemplo, descoberta de novos campos, reservas promissoras, variação do preço do barril, royalties e, até mesmo, derramamento de óleo, tem ganhado visibilidade na mídia. Esta indústria está em constante crescimento e atrai, a cada dia mais, a atenção da sociedade. O governo brasileiro aproveitou a valorização deste recurso mineral e adotou algumas medidas para utilizar a riqueza gerada pelo petróleo em benefício ao país. Uma das medidas que é atualmente muito comentada na mídia chama-se Conteúdo Local. Esta medida visa maximizar a utilização de equipamentos, tecnologia e mão de obra nacionais em todas as operações de exploração e produção de petróleo realizadas em território brasileiro. Além disso, busca incentivar o desenvolvimento de novas tecnologias e ampliação da capacidade produtiva. Para acompanhar a evolução do Conteúdo Local, regras foram criadas e, no decorrer dos anos, elas sofreram algumas alteração para se adaptar à realidade do mercado nacional. Um ponto que merece destaque nesta política é a penalidade aplicada às empresas que não estiverem em conformidade com essas regras. Por outro lado, o mercado brasileiro ainda não se mostrou preparado para atender à demanda da indústria. Com isso, é intuitivo concluir que mesmo com a finalidade de atingir grandes objetivos, a medida adotada pelo governo brasileiro tem se mostrado muito desafiadora para todas as empresas e órgãos envolvidos. Este trabalho se propõe a mostrar em que contexto histórico este política foi criada, como tem impactado a indústria nacional, as principais preocupações que têm gerado as regras que direcionam o mercado e como elas evoluíram, além dos riscos aos quais a indústria está exposta.
metadata.dc.description.abstractother: Many issues related to oil in Brazil, such as discovery of new fields, promising reserves, changes in oil prices, royalties and oil spill, have gained visibility in the media. This industry is constantly growing and increasingly attracts the attention of society. The Brazilian government took the advantage of the valorization of this mineral resource and adopted some measures to use the oil wealth to benefit the country. One of them, which is very discussed in the media nowadays, is called Local Content. This measure aims to maximize the use of national equipments, technologies and manpower in all operations for exploration and production of oil held in Brazil. In addition to that, it seeks to encourage the development of new technologies and expanding production capacity. To follow the evolution of Local Content, rules were created and, over the years, they were changed to adapt to the reality of the national market. A point that deserves to be mentioned about this policy is the penalty applied on enterprises that do not comply with these rules. Moreover, the market is still not prepared to meet the demand of the industry. Therewith, it is intuitive to conclude that in order to achieve great objectives, the measure adopted by the Brazilian government has been very challenging for all companies and agencies involved. This paper aims to show in which historical context this policy was created, how it has impacted the domestic industry, the main concerns that the rules driving the market have generated and how they evolved, and the risks to which the industry is exposed.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1436
Appears in Collections:TGO - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Drielle Carvalho dos Santos.pdf2.26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.