Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/14379
Title: Avaliação de interações medicamentosas de imunossupressores em pacientes submetidos a transplante de órgãos
Authors: Carvalho, Michelle Flavia P. dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor: Elias, Sabrina Calil
metadata.dc.contributor.members: Nogueira, Thaísa Amorim
Borges, Paula Alvarenga
Elias, Sabrina Calil
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Carvalho, Michelle Flavia P. dos Santos Avaliação de interações medicamentosas de imunossupressores utilizados em pacientes submetidos a transplante de órgãos. 2013. 49 f. Monografia de Conclusão de Curso(Especialização em Farmácia Hospitalar) – Faculdade de Farmácia, Universidade Federal Fluminense, 2013.
Abstract: As interações medicamentosas (IM) têm grande importância na prática clínica, na incidência de estudos e relatos sobre esse problema no Brasil são pouco descritos na literatura. Estudos mostram que o maior causa de interação medicamentosa com drogas imunossupressoras se deve ao seu tipo de biotransformação no organismo, esse fato explica a cuidadosa avaliação realizada para a escolha de drogas imunossupressoras em politerapia. O presente trabalho é bibliográfico assistindo a todos publicações disponíveis nas bases de dados Pubmed, Lilacs e SciELO, cobrindo o período de Janeiro de 2000 a dezembro de 2012. Entre os resultados, 39% dos estudos que tratam da avaliação das interações medicamentosas entre imunossupressores, antifúngicos (16%), prótons inibidores da bomba (16%), outros (9%), antibióticos (7%), remédios fitoterápicos (5%), glicocorticóides e anti-hipertensivos ambos (4%). Você pode identificar os principais imunossupressores envolvidos na droga interações que foram inibidores da calcineurina (ciclosporina e tacrolimus) e um antiproliferativo micofenolato de mofetil), bem como possíveis interações relacionadas ao uso concomitante com outras classes terapêuticas. O problema das interações medicamentosas está fortemente ligado ao uso de polifarmácia, onde houve maior presença nas interações farmacocinéticas. A presença do IM está relacionado aos pacientes transplantados com lesão, oferecendo risco de perda do enxerto. Estes estão expostos Para níveis de toxicidade para imunossupressores, os pacientes podem levar a outras complicações médicas
metadata.dc.description.abstractother: Drug interactions (IM) have a great importance in clinical practice, the incidence of studies and reports on this problem in Brazil is poorly described in the literature. Studies show that the biggest cause of Drug Interaction with immunosuppressive drugs is due to their type of biotransformation in the body, this fact explains the careful evaluation performed for the choice of immunosuppressive drugs in polytherapy. The present work it is a bibliographic watching all publications available in the databases Pubmed, Lilacs and SciELO, covering the period from January 2000 to December 2012. Among the findings, 39% of the studies dealing with the evaluation of drug interactions between immunosuppressants, antifungals (16%), the proton pump inhibitors (16%), other (9%), antibiotics (7%), herbal remedies (5 %), glucocorticoid and anti-hypertensive both (4%). You can identify the main immunosuppressive involved in drug interactions that were calcineurin inhibitors (cyclosporine and tacrolimus) and an antiproliferative agent (mycophenolate mofetil), as well as possible interactions related to concomitant use with other therapeutic classes. The problem of drug interactions is strongly connected to the use of polypharmacy, where there was a greater presence at pharmacokinetic interactions. The presence of IM is related to the injury transplanted patients, offering risk of graft loss. These are exposed to levels of toxicity to immunosuppressants, patients can lead to other medical complications.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/14379
Appears in Collections:RESIFARM - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MICHELLE F. P DOS SANTOS_2011.pdf568.27 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.