Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/14483
Title: Etnocomunicação indígena como prática de liberdade decolonialista e ancestral na formação comunicativa da Webrádio Yandê
Authors: Nascimento, Letycia Gomes
metadata.dc.contributor.advisor: Bastos, Pablo Nabarrete
metadata.dc.contributor.members: Medrado, Andrea Meyer Landulpho
Carrera, João Paulo Malerba
Peruzzo, Cicília Maria Krohling
Issue Date: 2020
Abstract: É com o desejo de entender a formação comunicativa da Webrádio Yandê junto à etnocomunicação indígena e suas interfaces na comunicação comunitária e cidadã que desenvolvemos, debruçados nas influências cotidianas, esta pesquisa de mestrado. Nossas reflexões se baseiam principalmente a partir da significação do próprio termo Yandê, que em Tupi Guarani quer dizer “Nós, nosso”. Além, é claro, da sobre a construção teórica dos temas: decolonialidade em Mignolo (2017), Quijano (2005), Maldonado-Torres (2016) e Fanon (1961); dos princípios fundamentais da ancestralidade indígena com Kopenawa (2015), Krenak (2019) e Mundurucu (2018). Seguimos nossas reflexões junto à comunicação a partir das proposições de Peruzzo (2006 e 2015), Paiva (2003, 2007 e 2008) e Prata (2008), no que diz respeito à comunicação comunitária; e com Martin- Barbero no que tange a construção dos modelos de sociabilidade e ritualidade comunicativa das comunidades originárias. Por acreditarmos que a construção da comunicação indígena é formada primordialmente pela sua subjetividade histórica, tomamos as proposições de Morin (2003) como guia teórico quanto a formação da comunidade indígena; e a revisão histórica de Deparis (2007), como ponto de partida para entender os atravessamentos que lhes perpassaram nos últimos 500 anos. Na realização desta pesquisa nos apoiamos na análise bibliográfica desses e de outros autores, também realizamos seis entrevistas em profundidade, com inspiração etnográfica, com coordenadores e colaboradores da Webrádio Yandê no Brasil e no México buscando compreender seus anseios na criação do veículo e suas rotinas para a produção de conteúdo.
metadata.dc.description.abstractother: With the desire to understand the communication formation of Yandê Webrádio within the indigenous ethnocommunication and their interfaces in the communitarian and citizenship communication that we develop, embraced in the daily influences, in this master's research. Our reflections are based mainly on the meaning of the term Yandê itself, which in Tupi Guarani means “We, ours”. At the sametime based on the theoretical construction of decoloniality in Mignolo (2017), Quijano (2005), Maldonado-Torres (2016) and Fanon (1961); in addition to the fundamental principles of indigenous ancestry with Kopenawa (2015), Krenak (2019) and Mundurucu (2018). We followed our reflections on communication based from the proposals of Peruzzo (2006 and 2015), Paiva (2003, 2007 and 2008) and Prata (2008), regarding to community communication and with Martin-Barbero regarding the construction of models of sociability and communicative ritual of the original communities. For the fact that we believing that the construction of indigenous communication is formed primarily by its historical subjectivity, as proposed by Morin (2003) as a theoretical guide on the formation of the indigenous community; and the historical review by Deparis (2007), as a starting point to understand the crossings that have passed through them in the last 500 years. In carrying out this research by supporting bibliographic analyzes of these and other authors, we also conducted six in-depth interviews, with ethnographic inspiration, with coordinators and collaborators of Yandê Webrádio in Brazil and Mexico seeking to understand their desires in creating the vehicle and their routines for the production of content.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/14483
Appears in Collections:PPGMC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FINAL_Letycia Nacimento_Dissertação de Mestrado.pdf1.57 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons