Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/14929
Title: A democratização racial na educação ambiental: o olhar da Terra Negra nos ajuda a salvar o planeta.
Authors: Rosa, Lincoln Fernandes de Araujo
metadata.dc.contributor.advisor: Chinelli, Maura Ventura
metadata.dc.contributor.members: Borges, Márcia Narcizo
Fontoura, Geraldo André Thurler
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: ROSA, Lincoln Fernandes de Araújo. A democratização racial na educação ambiental: o olhar da Terra Negra nos ajuda a salvar o planeta. 2019. 44 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Química) -Instituto de Química, Universidade Federal Fluminense, 2019.
Abstract: Sob a necessidade do incentivo à transformação de um Ensino de Química que ainda valoriza conteúdos e narrativas que tratam de temas oriundos da cultura europeia e norte-americana, e visando ao cumprimento da Lei 10.639/03, o presente trabalho relata a aplicação de uma atividade que utiliza o ensino de Química Ambiental para tratar das relações assimétricas entre a poluição do ar observada em cidades da região da África Subsaariana e os níveis de desenvolvimento social e tecnológico disponíveis à população dessa região. São expressados então uma abordagem do combate à poluição atmosférica e uma reflexão sobre as condições em que se dá a exploração dessas reservas minerais fundamentais. Seguindo os preceitos da pedagogia Histórico-Crítica, a prática, desenvolvida em um colégio estadual do município de São Gonçalo, foi pautada em um viés problematizador que gerou um debate e reflexão sobre o potencial e a importância dos povos africanos para o desenvolvimento sustentável no nível global, utilizando elementos como o diálogo e a produção textual para trabalhar o empoderamento dos alunos. Esta estratégia deu espaço para o desenvolvimento e apresentação de narrativas africanas dentro da aprendizagem de Química Ambiental, permitindo que os alunos aprendessem de maneira efetiva, podendo se reconhecer nos exemplos e fazendo correlações com sua própria vivência.  
metadata.dc.description.abstractother: Under the need to encourage the transformation of a Chemistry Teaching that still values contents and narratives that brings themes from European and North American culture, and aiming to comply with the Law 10.639/03, this work reports the application of an activity which uses Environmental Chemistry Education to address the asymmetrical relationships between air pollution observed in cities in the sub-Saharan Africa region and the levels of development and technologies available to the population of that region, the fight against air pollution and the possession of mineral reserves that are fundamental to the deployment of this progress. Following the precepts of Historical-Critical pedagogy, the practice, applied at a state college in the city of São Gonçalo, was based on a problematic bias, which generated a debate and reflection on the potential and importance of African population for sustainable growth in a global level, using elements such as dialogue and textual production to work on student empowerment, providing space for the development and presentation of African narratives within Environmental Chemistry learning, allowing students to learn effectively, being able to recognize themselves in the examples and making correlations with their own experience.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/14929
Appears in Collections:QLICN - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MFC 2019.2_(Lincoln Fernandes de Araujo Rosa).pdf2.28 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons