Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/15322
Title: Aos ciganos, as estradas da língua: uma viagem ecolinguística
Authors: Barretto, Mônica Cristina Soares
metadata.dc.contributor.advisor: Kaltner, Leonardo Ferreira
metadata.dc.contributor.members: Pita, Luiz Fernando Dias
Sant'Anna, Ebal Bolácio
Issue Date: 2020
Abstract: A presente pesquisa tem como objetivo analisar o modo como a língua transita no território cigano e se mantém viva. Para tal, foi selecionado como fenômeno a ser observado o modus dicendi, que é o modo de se expressar de uma comunidade cigana católica no Estado do Rio de Janeiro. A dimensão cultural e espiritual é analisada a partir da devoção a Santa Sara Kali, e, a fim de contextualizar o uso específico da língua romani, analisamos em perspectiva historiográfica a diáspora cigana, sendo esse um traço identitário na relação entre língua e território de comunidades em deslocamento. Elegemos o seguinte corpus theoretical de análise: (a) uma oração de Santa Sara, para compreender a língua no âmbito espiritual; (b) o Hino cigano, que é universal entre seu povo; e (c) um samba-enredo do carnaval de 2020, que é a linguagem no estado puramente popular. Consideramos valiosos esses acréscimos como forma de vivenciarmos na prática como a língua é tratada. A fundamentação teórica e metodológica ancorou-se nos conceitos da Ecolinguística, nos desdobramentos dos conceitos espirituais e na técnica de Análise do Discurso Ecológica (ADE). A metodologia utilizada possibilitou a compreensão das noções de campo do território, povo e língua, no âmbito do meio ambiente religioso e espiritual aqui estudado. Houve uma relação de interdisciplinaridade para compararmos os conceitos aplicados em outras áreas. Foi possível observar, a partir da análise do corpus, como essas inter-relações se estabelecem principalmente no meio ambiente espiritual, mediante as orações e peregrinações. Ali, a fé é estruturada em uma linguagem própria e íntima com seus interlocutores. Após vivenciarmos as festividades nas comunidades ciganas católicas do Rio de Janeiro, pudemos aprofundar nossas reflexões vivenciando sua cultura e tradição, mergulhando nos conceitos que, como arcabouço, nos deram respostas que agregaram muito a todo o processo de criação. Os dados analisados nesta pesquisa foram capturados em sites da internet, redes sociais e visitas de campo, com base na exposição e na fala dos ciganos, respeitando o silêncio em relação ao falar sobre a sua língua, uma característica que paira até os dias de hoje entre eles. Obtivemos resultados positivos com as análises e diálogos compartilhados nos territórios ciganos, frente ao que foi proposto, pois os elementos ecológicos, debatidos pela Ecolinguística, vão ao encontro da essência das comunidades ciganas, que é animista e tem nesta disciplina a oportunidade de se mostrar holisticamente. Perscrutamos a oração de Santa Sara, o hino cigano e o samba-enredo em homenagem e respeito a esse povo ao qual não se podem dispensar aplausos, por sua história de garra e perseverança, e através deles buscamos apresentar um pouco de cada fragmento mostrado ao longo da dissertação. Não obstante, a sensação ainda é de que falta muito mais a se falar, pois a bibliografia cigana é muito escassa, restando muitas lacunas a serem preenchidas
metadata.dc.description.abstractother: This research aims to analyze the way language transits in the gypsy territory and remains alive. To this end, the modus dicendi was selected as a phenomenon to be observed, which is the way of a Roman Catholic gipsy community in the State of Rio de Janeiro to self-express. The cultural and spiritual dimension is analyzed from the devotion to Santa Sara Kali, and in order to contextualize the specific use of the Romani language, we analyze the gipsy diaspora in a historiographical perspective, this being an identity feature in the relationship between language and territory of communities in displacement. We chose the following corpus theoricus of analysis: (a) a prayer from Saint Sara, in order to understand the language in the spiritual realm; (b) the Gypsy Anthem, which is universal among its people; and (c) a plot of samba (Samba-enredo) of the Carnival of 2020, which is the language in the purely popular state. We consider these additions valuable as a way of experiencing in practice how the language is treated. The theoretical and methodological foundation was anchored in the concepts of Ecolinguistics, in the unfolding of spiritual concepts and in the technique of Ecological Discourse Analysis (ADE). The methodology used made it possible to understand the field notions of the territory, people and language, within the scope of the religious and spiritual environment studied here. There was an interdisciplinary relationship to compare the concepts applied in other areas. It was possible to observe, from the analysis of the corpus, how these interrelationships are established mainly in the spiritual environment, through prayers and pilgrimages. There, faith is structured in its own and intimate language with its interlocutors. After experiencing the festivities in the Catholic gypsy communities of Rio de Janeiro, we were able to deepen our reflections by experiencing their culture and tradition, immersing in concepts that, as a framework, gave us answers that added a lot to the entire creation process. The data analyzed in this research were captured on internet sites, social networks and field visits, based on the exposure and the speech of the gypsies, respecting the silence in relation to speaking about their language, a characteristic that remains until today between them. We obtained positive results with the analyzes and dialogues shared in the gypsy territories, in face of what was proposed, since the ecological elements, discussed by Ecolinguistics go for the essence of the gypsy communities, that is animistic and has in this discipline the opportunity to show itself holistically. We took the prayer of Santa Sara, the Gipsy Hymn and the Samba-enredo in honor and respect for these people who must be applauded, for their history of determination and perseverance, and through them we seek to present a little of each fragment shown throughout the dissertation. Nevertheless, the feeling is that there is still much more to talk about, as the gypsy bibliography is very scarce, leaving many gaps to be filled
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/15322
Appears in Collections:POSLING - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monica Barretto MESTRADO Versão Final Ciganos SET 2020 (1).pdf2.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.