Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16023
Title: Invenções na esquizofrenia
Authors: Abreu, Luisa de Lucas Franco
metadata.dc.contributor.advisor: Brito, Bruna Pinto Martins
metadata.dc.contributor.members: Brito, Bruna Pinto Martins
Silveira, Luana da
Costa, Germano Quintanilha
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: ABREU, Luisa de Lucas Franco. Invenções na esquizofrenia. 2019. 42 f. Trabalho Final de Curso (Bacharelado em Psicologia) - Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional, Campos dos Goytacazes, 2019.
Abstract: O presente trabalho tem como objetivo geral investigar o papel das amarrações no corpo como um modo de invenção na esquizofrenia, a partir dos impasses da prática em uma experiência de estágio em saúde mental. Para tal, nosso percurso se inicia no nascimento da concepção da esquizofrenia a partir de um breve histórico na psiquiatria clássica, utilizando os principais autores Kraepelin e Bleuler. Além disso, fizemos uma revisão bibliográfica, a fim de investigar a concepção freudiana de psicose, prosseguindo com o avançar de Lacan, com a finalidade de compreendermos a especificidade do processo de dissolução do Eu na esquizofrenia, lançando mão de textos essenciais, como: “Sobre o Narcisismo: uma introdução” (1914) e “O estádio do espelho como formador da função do eu tal como nos é revelada na experiência psicanalítica” (1949), com o propósito de chegarmos ao conceito de invenção definido por Jacques-Alain Miller, com intuito de delinearmos as relações possíveis entre as amarrações, frequentes na esquizofrenia, e a invenção. Constatamos que as questões na esquizofrenia passam pelo corpo fragmentado, por esse real do corpo que se presentifica, por isso, a necessidade de utilizar algum recurso possível para unificar o corpo. Para elucidar e trazer elementos que comprovem nossa investigação, trouxemos um caso clínico, onde Gracinha denuncia sua fragmentação corporal e nos ensina sobre as invenções no corpo. Assim, podemos concluir que a invenção na esquizofrenia ocorre de forma singular para cada um e possibilita uma estabilização necessária para que o falasser possa criar saídas para existir no mundo apaziguando esse despedaçamento corporal devastador.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16023
Appears in Collections:CPG - Trabalhos de Conclusão de Curso - Campos dos Goytacazes

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Luisa Franco.pdf281.03 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons