Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16152
Title: Perfil de utilização de medicamentos em pediatria: uma visão clínica
Authors: Carmo, Jéssica Borsoi Maia do
metadata.dc.contributor.advisor: Elias, Sabrina Calil
metadata.dc.contributor.members: Elias, Sabrina Calil
Teixeira, Rafaela Gomes da Silva
Monteiro, Priscilla Garcia de Oliveira
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Carmo, Jéssica Borsoi Maia do. Perfil de utilização de medicamentos em pediatria: uma visão clínica. 2017. 61f. Monografia de Conclusão de Curso (Especialização em Farmácia Hospitalar) - Faculdade de Farmácia, Universidade Federal Fluminense, 2017.
Abstract: A terapia medicamentosa é essencial para o sucesso do tratamento clínico. A população de pacientes pediátricos ainda é marginalizada quando o assunto é formulações e opções clínicas de tratamento. No que tange a adequação para viabilidade do uso, a farmacotécnica entra como etapa essencial para suprir a lacuna deixada por multinacionais, ao realizar transformação de formas farmacêuticas e, por fim, adaptar o medicamento as especificidades da criança. Essa população é chamada de “órfãos terapêuticos” e, por isso, ocorre o uso offlabel de medicamentos. O conhecimento do perfil de medicamentos utilizados com a visão farmacoepidemiológica possibilita intervenções que visam promoção do uso racional de medicamentos. Dado o exposto, realizou-se um estudo de utilização de medicamentos na enfermarias pediátricas de um hospital federal, por meio de coleta de dados de prescrições recebidas pelo Serviço de Farmácia da unidade hospitalar. Observou-se que a maioria das prescrições eram para crianças de 2 a 7 anos (fase pré-escolar) o que vai ao encontro da questão da maturidade imunológica. Os grupos da classificação ATC com maior frequência de prescrição foram: Grupo A, Grupo B e Grupo J. As formas farmacêuticas mais prescritas foram de intravenosos injetáveis, seguidas de sólidos orais e líquidos orais, mas formulações inalatórias se destacaram pela maior relação disponibilidade xfrequência de uso. Cerca de 20 % dos medicamentos manipulados pelo setor de farmacotécnica sofrem transformação farmacêutica realizada pelo setor, o que ressalta a importância dessa especialidade. Em relação ao uso offlabel, cerca de 11 % dos medicamentos prescritos estão caracterizados desta forma. Sendo assim, a população pediátrica sofre com a falta de pesquisa clínica e, por conseguinte, com a disponibilidade de tratamento.
metadata.dc.description.abstractother: Drug therapy is essential for the success of clinical treatment. The pediatric patient population is still marginalized when it comes to formulations and clinical treatment options. Regarding the suitability for use feasibility, pharmacotechnics enters as an essential step to fill the gap left by multinationals, when transforming pharmaceutical forms and adapting the medicine to the specificities of the child. This population is called "therapeutic orphans" and, therefore, the off-label use of drugs occurs. Knowledge of the profile of medicines used with the pharmacoepidemiological vision enables interventions aimed at promoting the rational use of medicines. Given the above, a study was conducted on the use of drugs in the pediatric ward of a federal hospital, through data collection of prescriptions received by the Pharmacy Service of the hospital unit. It was observed that most of the prescriptions were for children from 2 to 7 years old (pre-school phase) which meets the question of immunological maturity. The most frequent ATC classification groups were: Group A, Group B and Group J. The most frequently prescribed dosage forms were intravenous injectables, followed by oral and oral fluids, but inhalational formulations were distinguished by the higher frequency availability ratio of use. About 20% of the drugs handled by the pharmacotechnology sector undergo pharmaceutical transformation carried out by the sector, which highlights the importance of this specialty. Regarding the use of off label, about 11% of prescription drugs are characterized in this way. Thus, the pediatric population suffers from the lack of clinical research and, therefore, the availability of treatment.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16152
Appears in Collections:RESIFARM - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Jessica Borsoi Maia do Carmo.pdf1.07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.