Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16188
Title: Efeito da ausência do ponto de contato inter-dentário nas dimensões da papila gengival em humanos
Other Titles: Effects of absence of interdental contact point in the dimension of the gingival papila in humans
Authors: Miranda, José Luís Carneiro de
metadata.dc.contributor.advisor: Santana, Ronaldo Barcellos de
Issue Date: 2015
Abstract: Candidatos ao estudo foram selecionados dentre os pacientes buscando atendimento nas dependências da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense – campus Valonguinho. Sessenta pacientes adultos que apresentaram diastemas unilaterais em região de incisivos e caninos superiores foram incluídos no estudo. Todos os pacientes que foram examinados tinham boa saúde sistêmica evidenciada pela história médica, ter idades entre 18 e 65 anos, estavam disponíveis no período do estudo, apresentavam boa capacidade de higienização bucal, e assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. Pacientes fumantes, que possuíam doenças ou condições que influenciavam o estado gengival, portadores de doenças sistêmicas imunosupressoras e mulheres grávidas ou amamentando não foram incluídos no estudo. Pacientes menores que 18 anos ou com crescimento ósseo incompleto, pacientes que não apresentavam boa capacidade de higienização bucal e ou portadores de doença periodontal ativa não controlada, portadores de doenças sistêmicas auto-imunes ou incapacitantes (sejam elas físicas ou mentais), portadores de alterações gengivais, como crescimento gengival ou hiperplasia, inflamação, erupção passiva alterada e perda de inserção; história prévia de tratamento periodontal; história anterior ou atual de tratamento ortodôntico; tratamento restaurador no sextante anterior maxilar; história de trauma dental no sextante anterior ou evidência de desgaste oclusal igual ou maior do que um milímetro na dentina foram excluídos do estudo. O estudo foi conduzido de acordo com as sugestões da declaração de Helsinki, e normas de boa conduta científica com seres humanos e resoluções nº196 de 10 de outubro de 1996, nº441 de 12 de maio de 2011 e nº466 de 12 de Dezembro de 2012 do Conselho Nacional de Saúde. O presente projeto foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense protocolo CAAE 33623714.5.0000.5243, parecer número 862.454. Os parâmetros clínicos de profundidade de sondagem (PS), recessão gengival (REC) e nível clínico de inserção a sondagem (NIC) foram realizados na face vestibular dos dentes, no ponto de maior concavidade da gengiva marginal (zênite), com uma sonda manual. Índice de placa (PS) e sangramento a sondagem (SS) foram registrados dicotomicamente aos mesmos locais. Além disso, foi realizada uma sondagem transgengival como descrito anteriormente (Perez et al 2008), com uma sonda metálica não marcado especialmente concebida, sob anestesia local, a fim de determinar a distância entre a CO e o PC. As medições foram realizadas em duplicata para cada dente e, subsequentemente, uma média foi obtida. Foram feitas moldagens de silicone na maxila e os modelos vazados com gesso tipo IV. Linhas de referências foram desenhadas e as medições realizadas, bilateralmente, no respectivo modelo de gesso dos dentes contralaterais. Todas as medições foram realizadas por um único examinador, sob luz direta, com um paquímetro digital com resolução de 0,01 milímetros. As medidas foram registradas com precisão de 1/100 de milímetro. As medições foram realizadas em duplicata para cada dente e, subsequentemente, uma média foi obtida. Todos os resultados foram expressos como a média ± desvio padrão. Diferenças entre as medidas foram analisadas com um teste t pareado. Um valor alfa de 0,05 ou inferior foi usado para declarar significância estatística. Todas as papilas, em ambos os grupos, exibiram o índice de presença papilar igual a 1 (PPI score = 1). Análises comparativas das medidas contra-laterais demonstraram que as medidas papilares eram significativamente aumentatads no grupo teste. Conclui-se que, em pacientes com saúde gengival, as dimensões da papila interproximal são significativamente aumentadas em dentes sem contato proximal em comparação aos seus controles contra-laterais com contato proximal. Deste modo, o contato proximal não determina a presença ou o tamanho da papila interdental, em pacientes com gengiva saudeavel e sem perda de inserção
metadata.dc.description.abstractother: The gingival architecture is determined by the spatial orientation of the gingival zenith (GZ) and the interdental papillae (IP). Among the factors commonly associated with the presence and morphology of the IP, the contact point (CP) and the interdental distance relationships have been considered the most important. The objective of the present controlled clinical trial was to compare the presence and length of the IP in teeth with intact interproximal contact relationships versus contralateral teeth with an open contact point due to a diastema in order to evaluate the role of the CP in determining the clinical and morphometric parameters of the interdental papilla. Materials and methods: The interdental papillae of sixty patients with unilateral diastemas were evaluated by means of periodontal probing, transgingival probing under anesthesia, the papilla presence index and morphometric measurement with a digital caliper. Plaque score (PS), bleeding on probing (BOP), probing depth (PD), gingival recession (REC) and probing attachment level (PAL) were also measured. Inter-measurements differences were analyzed with a paired t- test, with significance set at alpha value of 0.05 or lower. Results: All the papillae in both groups exhibited PPI score = 1. Comparative analysis of the contra-lateral recordings demonstrated that papillary measurements were significantly increased in the experimental group. Conclusion: In patients with gingival health, the dimensions of the IP are significantly increased in teeth without a contact point in comparison with their contra-lateral controls with a contact point. Thus, the contact point does not determine the presence and size of the interdental papilla, in patients with a healthy gingiva and without periodontal attachment loss.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16188
Appears in Collections:PPGO - Teses - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese José Luís Carneiro de Miranda.pdf1.12 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons