Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16228
Title: O futebol (não) será televisionado: panorama das transmissões do futebol no Brasil
Authors: Barbosa, Caio
metadata.dc.contributor.advisor: Holzbach, Ariane
metadata.dc.contributor.members: Guedes, Simoni Lahud
Hollanda, Bernardo Buarque de
Issue Date: 2019
Citation: BARBOSA, Caio. O futebol (não) será televisionado: panorama das transmissões do futebol no Brasil. 2019. 185f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.
Abstract: A pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (PPGCOM – UFF) apresenta o panorama e os aspectos históricos socioculturais do futebol e os mass medias no Brasil. Observamos inicialmente a introdução do esporte (futebol) no país até sua consolidação enquanto um fenômeno sociocultural e político, além das relações que tangenciaram seu fomento enquanto elemento cultural para a formação de uma identidade nacional. Identificamos uma "complexa teia" de disputas entre os agentes do campo esportivo: empresas, clubes, entidades paraestatais e até o governo, em uma reconfiguração do futebol midiatizado enquanto um programa midiático convergente com a Indústria Cultural. Assim, o programa futebol torna-se uma moeda valiosa para as operações das empresas do ramo de comunicação na convergência com as indústrias culturais. Por isso, apresentamos o contexto historial da modificação do futebol enquanto um elemento relacionado aos bens culturais do país, substituído na contemporaneidade, enquanto “produtos" de bens de consumo. Apontamos essa modificação ao investigar o cenário de “exclusividade dos direitos de transmissões” durante as Copas do Mundo e do Campeonato Brasileiro. Em especial, investigamos a edição do Campeonato Brasileiro de 2019 no qual houve o rompimento do monopólio instituído pelo Grupo Globo desde o final dos anos de 1980. A globalização do futebol influenciado pela economia capitalista somada a ampliação das plataformas de transmissão esportivas estimularam um novo cenário competitivo entre os conglomerados midiáticos na busca pela exclusividade dos direitos de transmissão das competições esportivas. Essa relação apresenta inúmeras consequências, uma delas é: a não transmissão de partidas de futebol no país. Diante do cenário de invisibilidade das partidas transmitidas, analisamos o contexto da estatização das transmissões esportivas do Campeonato Argentino, consolidado após a promulgação da Ley de Medios (2009). Uma breve apreciação do caso argentino possibilita novos horizontes em busca de estratégias democráticas e enraizadas nos princípios dos Direitos Humanos (ONU) na tentativa de diminuir o oligopólio midiático esportivo constituído na América Latina ao longo dos anos, em específico nesta pesquisa, no Brasil.
metadata.dc.description.abstractother: The research developed in Postgraduate Program in Communication of the Fluminense Federal University (PPGCOM – UFF) presents the panorama and the sociocultural historical aspects of football and the mass medias on Brazil. Initially, we observe the introduction of the sport (football) in the country until its consolidation as a sociocultural and political phenomenon, beyond the relations that have influenced its development as a cultural element for the formation of a national identity. We’ve identified a “complexweb” of disputes between the agents of the sport, companies, clubs, parastatal entities and even government in a reconfiguration of mediatized football as a media program in convergence with the Cultural Industry. This way, the football program becomes a valuable currency to the operations of communication companies converging with the cultural industries. Therefore, we present the historical context of football’s modification as an element related to the country’s cultural assets, substituted in contemporaneity as “products” of consumer goods. We point out this modification by investigating the scenary of “exclusivity in broadcasting rights” during World Cups and Campeonato Brasileiro (brazilian national championship). In particular, we’ve investigated the 2019 edition of Campeonato Brasileiro, in which the monopoly established by Globo Group since the late 80s was broken. Football’s globalization influenced by capitalist economy added to the enlargement of sportive broadcasting platforms stimulated a new competitive scenary between media conglomerates searching for exclusivity in broadcasting rights of sportive competitions. This relation presents many consequences, one of them is: the nontransmission of football matches in the country. Facing the scenary of invisibility of broadcasted matches, we’ve analyzed the context of statization of sportive broadcasts of Campeonato Argentino, consolidated after the promulgation of Ley de Medios (2009). A brief appreciation of Argentine case enables new horizons in search of democratic strategies and rooted in the principles of Human Rights (UN) in an attempt to reduce the sportive media oligopoly constituted in Latin America through the years, specifically in this research, in Brazil.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16228
Appears in Collections:PPGCOM - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
caiobarbosa_mestrado_UFF_2019.pdf2.08 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons